nsc
    dc

    Flexibilização

    Chapecó retoma o comércio e as aulas presenciais na próxima semana; veja as novas regras

    Atividades não essenciais voltam a funcionar após 14 dias de restrição parcial

    05/03/2021 - 12h16 - Atualizada em: 05/03/2021 - 12h20

    Compartilhe

    Maria Eduarda
    Por Maria Eduarda Dalponte
    Centro de Eventos foi transformado em enfermaria e UTI de passagem
    Centro de Eventos foi transformado em enfermaria e UTI de passagem
    (Foto: )

    Após 14 dias lockdown parcial na cidade, a prefeitura de Chapecó vai flexibilizar as regras de combate à Covid-19, permitindo a abertura de comércios e a volta às escolas para aulas presenciais a partir de segunda-feira (08). A cidade vive uma situação trágica desde o mês passado, com as UTIs para adultos lotadas, fila de espera nos hospitais e recordes de mortes diárias.

    > Ministro da Saúde visita SC em meio a colapso na pandemia

    > Receba as notícias do NSC Total pelo WhatsApp; clique e saiba como

    O decreto com as novas normas ainda não foi publicado pela prefeitura. Durante o final de semana, o município segue as regras de lockdown no Estado e, a partir da 00h de segunda-feira, passam a valer as novas medidas, que foram anunciadas durante live com o prefeito João Rodrigues (PSD), o secretário de governo, Thiago Etges, e a secretária de Educação, Astrit Tozzo, na noite desta quinta-feira (04).

    A maioria das normas seguirá o decreto nº 1168 do governo do Estado, publicado no dia 24 de fevereiro e válido até o dia 11 de março. O funcionamento da maior parte do comércio está permitido, com restrição para as casas noturnas (veja as regras abaixo).

    > Governo federal recorreu de ordem judicial para enviar mais médicos a Chapecó

    No decreto municipal, a prefeitura vai adotar algumas regras não esbelecidas no documento do Estado, como: 

    - Encerramento das atividades dos estabelecimentos às 22h;

    - Restrição de circulação de pessoas a partir de 22h;

    - Proibição do consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas em qualquer horário;

    - Suspensão do futebol profissional por 15 dias;

    - Restrição de circulação de pessoas a partir de 22h;

    - Proibição da venda de bebidas alcoólicas a partir das 22h;

    - Proibição da venda de bebidas alcoólicas nos Tele beer para consumo local;

    - Proibição de aglomeração em qualquer ponto da cidade;

    - Manutenção do sistema de trabalho home office da Prefeitura, exceto em serviços essencialmente presenciais.

    Volta às aulas

    Mesmo com o sistema de saúde em colapso, a prefeitura de Chapecó seguirá o decreto do Estado quanto às aulas presenciais. Todas as escolas podem retornar em sistema presencial com 100% da capacidade, desde que respeitados os protocolos sanitários e o distanciamento de 1,5m.

    > Idosa morre por covid e duas filhas seguem intubadas na UTI

    As escolas da rede municipal voltarão as aulas em sistema híbrido. As turmas serão divididas em duas e em uma semana metade irá para a escola, enquanto a outra metade estuda de casa. As redes de ensino estadual e particular têm autonomia para adotar o sistema de trabalho presencial ou híbrido, a depender de seus planejamentos. Os pais não são obrigados a levarem seus filhos para a escola e podem optar pelo regime 100% remoto.

    — Se alguém da família estiver positivado, a criança não pode ir para a escola. Todo mundo tem que ficar em casa para passar a quarentena. Os hospitais estão abarrotados, não tem vaga, não tem estrutura. Então preserve a sua família e a família dos outros. Pai positivou, ninguém sai de casa — orienta João Rodrigues.

    Veja as regras do decreto estadual

    - para casas noturnas e casas de espetáculos, proibição de funcionamento em todos os níveis de risco;

    - para venda e consumo de bebidas alcoólicas em postos de combustíveis e suas lojas de conveniência entre 24h e 6h, proibição em todos os níveis de risco.

    - para o transporte coletivo urbano municipal, intermunicipal e interestadual, redução do limite de funcionamento para 50% da capacidade do veículo, em todos os níveis de risco;​​

    - redução do limite de funcionamento para 25% de ocupação, em todos os níveis de risco: parques temáticos e zoológicos; cinemas e teatros; bares; circos e museus; e igrejas e templos religiosos.

    - redução do limite de funcionamento para 25% de ocupação e limitação do horário de funcionamento somente entre 6h às 23h59min, em todos os níveis de risco: eventos sociais e de qualquer natureza, inclusive os na modalidade drive-in; congressos, palestras e seminários; e feiras, exposições e inaugurações.​

    > 'Sirenaço' de ambulâncias homenageia profissional do Samu vítima da Covid-19 em Chapecó

    - limitação do horário de funcionamento somente entre 6h às 23h59min, em todos os níveis de risco: academias e centros de treinamento; piscinas de uso coletivo, clubes sociais e esportivos e quadras esportivas, sendo proibidas essas atividades aos sábados e domingos; shopping centers e centros comerciais; e restaurantes, cafeterias, pizzarias, casas de chás, casas de sucos, lanchonetes, confeitarias, padarias e afins;

    - utilização de faixas de areia de praias, parques, praças, jardins botânicos, balneários e demais espaços públicos somente sem aglomeração.

    - os municípios catarinenses, por meio dos respectivos prefeitos, poderão estabelecer medidas específicas de enfrentamento mais restritivas.

    Medidas adotadas em Chapecó

    O prefeito da cidade afirmou na live que foi necessário parar os serviços não essenciais por 14 dias para não sobrecarregar ainda mais os profissionais da saúde e para organizar o sistema. Ao todo, 75 leitos de enfermaria foram abertos no Centro de Eventos da cidade e mais 20 UTIs de passagem devem abrir nos próximos dias.

    > Estado cobra que municípios acelerem vacinação da Covid

    Mesmo com tantas aberturas de leitos, os hospitais estão sem vagas, mas o prefeito João Rodrigues acredita que a estrutura foi montada e que agora as atividades podem voltar com segurança.

    — Espero que nós não promovamos mais nenhum lockdown. Nosso desejo é retomar o trabalho e a economia, mas com cuidado. Se você não quer ser a próxima vítima, tome cuidado — destacou o prefeito.

    Na live, o chefe do Executivo de Chapecó afirmou que no início de 2021 a cidade tinha 35 leitos de UTI e, na próxima semana, 126 leitos de UTI estarão em pleno funcionamento, quase todos ocupados. Com a visita do ministro Pauzello na cidade, João Rodrigues pedirá 100 mil doses de vacina devido ao momento enfrentado em Chapecó, mas se seu pedido for negado novamente, buscará formas de comprar essas doses para a cidade.

    *Com supervisão de Raquel Vieira

    Leia também

    Internado com Covid-19, candidato a prefeito de Blumenau nas Eleições 2020 desabafa: "Fui um idiota"

    Vacinação de idosos contra covid-19 tem fila em Florianópolis nesta sexta-feira

    Veja o que está proibido no 2º fim de semana de restrições em SC

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas