A charge de Zé Dassilva deste sábado (17) faz alusão ao polêmico projeto de lei de internação involuntária de população de rua de Florianópolis. A proposta, que prevê a internação de pessoas em situação de rua mesmo sem o consentimento delas, foi aprovada na primeira votação na Câmara de Vereadores na noite da última quarta-feira (14). A segunda votação deve ocorrer na próxima segunda-feira (19).

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A matéria é uma proposta da prefeitura de Florianópolis, sob gestão de Topázio Neto (PSD), e chegou ao Legislativo municipal no dia 25 de janeiro. A iniciativa prevê o recolhimento do indivíduo mesmo contra a vontade dele, desde que haja pedido da família ou de servidor público da Saúde, Assistência Social ou de órgãos do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad), com exceção dos que atuam na Segurança Pública.

Entenda quem poderá ser submetido à internação involuntária

Em outubro do ano passado, o NSC Total mostrou que Santa Catarina tem, a cada mil habitantes, ao menos um em situação de rua. É a oitava pior condição entre os estados do país, ainda que seja o décimo mais populoso. A reportagem também identificou que a rede catarinense de apoio a esse grupo é igual ou menor do que a de localidades com menos pessoas nas ruas.

Continua depois da publicidade

Leia também:

MPSC identifica origem de ônibus com 44 pessoas em situação de rua enviado a Florianópolis

Cerca de 60 pessoas em situação de rua são resgatadas durante operação em Chapecó

Em 30 dias, novo serviço em Joinville aborda 405 pessoas em situação de rua

Destaques do NSC Total