nsc
nsc

Vai investir?

Conheça os principais termos do mercado financeiro com o glossário do investidor

Confira as nomenclaturas mais utilizadas no mercado de finanças e entenda o que significa cada um dos termos para aproveitar todas as dicas de especialistas

14/05/2021 - 14h25

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Glossário do investidor
O mercado financeiro possui termos específicos e para compreender melhor seus significados, confira o "glossário do investidor".
(Foto: )

É seguro afirmar que o interesse dos brasileiros por investimentos vem aumentando nos últimos anos, tendo atualmente mais de 3,5 milhões de investidores somente na Bolsa de Valores do Brasil. Antes considerado mais “inacessível”, o mercado financeiro tem se democratizado por meio de fatores como o maior acesso à informação.

> Comece a investir em 2021: Confira guia prático com 10 passos para investidores iniciantes

Ainda assim, o setor possui termos e expressões que, para quem não está habituado, pode tornar difícil a compreensão e aprofundamento do mercado. Pensando em auxiliar investidores iniciantes, especialistas em investimentos da Warren, empresa referência no setor, estruturaram um “Glossário do investidor”, com o objetivo de familiarizar os interessados no assunto.

Glossário do investidor

Confira abaixo os termos mais utilizados neste meio, com um breve significado para auxiliar na compreensão do mercado financeiro:

Ações

Representam cotas de uma empresa que comercializa suas participações no mercado financeiro. Ao comprar ações de uma determinada empresa, o investidor se torna sócio e tem direito a participação nos lucros (e participa também dos prejuízos) daquela empresa.

Anbima

Sigla de Associação Brasileira das Entidades do Mercado Financeiros e de Capitais. É a entidade autorreguladora voluntária que representa as entidades do setor. Considerada a principal entidade certificadora dos profissionais dos mercados financeiro e de capitais do Brasil. Uma espécie de “Inmetro” do mercado financeiro.

Ativos

Ações, títulos, bens ou direitos que estão sendo negociados ou cotados por pessoas ou empresas, no mercado financeiro. Exemplos: CDB é um tipo de ativo.

BDR

Sigla para Brazilian Depositary Receipts ou recibos depositários. Trata-se de um produto de renda variável, negociado pela Bolsa de Valores. Por meio dessa modalidade é possível investir em ações estrangeiras de maneira indireta.

Benchmark

É um comparativo entre pares do mercado usados como base para seus resultados. Serve, principalmente, para entender a direção do setor e da empresa. Representa o que é “padrão” em algumas práticas do mercado. Exemplo: Produtos de renda fixa podem ter o CDI ou a inflação como índices de referência.

Câmbio

Cotação ou relação direta entre moedas para compra e venda.

CDI

Sigla para Certificado de Depósito Interbancário. Consiste em uma taxa especial de juros, que existe quando os bancos emprestam dinheiro entre si. O valor do CDI serve como índice de comparação de rentabilidade em diversos produtos de renda fixa.

CRA e CRI

Siglas para Certificado dos recebíveis do agronegócio e imobiliários, respectivamente. Esses recebíveis são ativos de renda fixa que visam financiar o setor agrícola e imobiliário. Tem como diferencial a isenção do imposto de renda.

Day Trade

Abertura e fechamento de uma ação, sendo compra ou venda de um ativo, no mesmo dia, que visa como resultado o lucro.

Debêntures

Título de renda fixa, emitido por companhia privada, em que a taxa de retorno é fixada, podendo ou não ser incentivada pela taxa IPCA e com prazo definido.

> Saiba o que são os Fundos ESG, investimentos comprometidos com a sustentabilidade

Derivativos

Derivada do ativo principal, onde a sua oscilação tende a acompanhar a movimentação da ação. Geralmente, quando a ação sobe, o derivado sobe.

ETF

Sigla para Exchange Traded Funds. São fundos de investimentos que estão atrelados a um índice e costumam trazer um desempenho similar ao do indicador. Esse fundo permite ampliar e explorar ainda mais o mercado financeiro.

FGC

Sigla para Fundo Garantidor de Crédito. Essa instituição protege depósitos e investimentos, limitados a R$ 250 mil, por CPF e por instituição financeira.

Fundos de investimento

É uma opção de investimento que conta com diversos ativos pulverizados dentro de um único produto, no qual os investidores se unem para socializar os lucros e os riscos. Geralmente, geridos por um profissional, que precisa ser registrado pela CVM - Comissão de Valores Mobiliários.

Grupamento

O inverso de desdobramento. Quando a empresa decide transformar um grupo de ações em apenas uma, para ter um valor mais alto na ação.

Indexador

Índice usado como referência para estabelecer o potencial de rendimento do investimento. Os exemplos de indexadores mais conhecidos são a taxa Selic e o IPCA.

IPO

Sigla para Initial Public Offering, ou oferta pública inicial de ações. Esse termo é utilizado na primeira negociação de cotas de fundos de investimentos. Mas diz respeito, principalmente, ao momento em que uma empresa abre seu capital e passa, então, a negociar com a Bolsa de Valores.

Home broker

Plataforma digital de operações, disponibilizada por algumas corretoras aos seus clientes para facilitar a negociação dos ativos.

Liquidez

Facilidade e velocidade que o valor do ativo pode ser resgatado ou reinvestido pelo investidor.

Put

Um contrato de direitos de venda e obrigações de compra de um ativo do qual ela deriva, entre os agentes do mercado financeiro.

> Diversificação da carteira: Saiba como funciona e quais são os principais benefícios

Rentabilidade

Retorno potencial que um investidor terá em determinado período.

Selic

Taxa básica de juros que varia de acordo com alguns fatores, fixada pelo COPOM (Comitê de Política Monetária), por determinado período, ditado pelo crescimento da economia.

Spread

É a diferença entre cotações/valores de duas operações financeiras.

Swing Trade

É uma operação que consiste na compra e na venda de um ativo, com duração mínima de dois dias e máxima de 3 semanas.

Tesouro direto

É o nome da plataforma do Tesouro Nacional de compra e venda de títulos públicos federais, restrito a pessoas físicas, com taxas pré-fixadas.

Ticker

É uma nomenclatura usada para distinguir objetos dentro do mesmo ativo, que podem ser classes de ações, derivativos ou outros investimentos.

Volatilidade

Oscilação do mercado financeiro, que é um reflexo da compra e venda de ativos dos investidores. Quando o mercado está volátil, as oscilações são intensas, podendo gerar boas oportunidades de negócios.

Saiba mais sobre o mundo dos investimentos

O mercado financeiro apresenta diversas possibilidades de investimento e a familiarização com os principais termos utilizados pode ser importante para quem deseja ingressar nesse meio. Ainda assim, o suporte especializado pode fazer toda a diferença na hora de aplicar suas finanças.

A Warren, especialista em investimentos, tem o maior número de carteiras administradas do país e conta com 200 mil clientes que estão protegendo e evoluindo seu patrimônio. Por isso, se você está iniciando seus investimentos, entre em contato com a corretora e conheça os planos mais adequados para o seu perfil.

Acesse o site da Warren e converse com os especialistas que são referência no setor.

E se você quiser saber mais sobre investimentos, confira conteúdos exclusivos no canal Investe Mais do NSC Total.

Leia também

Como declarar investimentos no Imposto de Renda 2021?

Saiba como funciona o seguro de pessoas e a importância do gerenciamento de riscos

Investir em Previdência Privada vale a pena?

Colunistas