nsc
nsc

Investe mais

Saiba o que é o seguro de pessoas e a importância dessa modalidade para a sua proteção financeira

Esse modelo de seguro oferece coberturas para a saúde do cliente e até mesmo para imprevistos, como acidentes pessoais

02/03/2021 - 11h00 - Atualizada em: 09/06/2021 - 20h01

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Gerenciamento de risco e seguro de pessoas
A saúde financeira pessoal também exige planejamento e o suporte profissional qualificado. Para isso, o seguro de pessoas pode ser uma ótima solução.
(Foto: )

Afinal, você sabe o que é o seguro de pessoas? Essa modalidade oferece diferentes planos de cobertura, como de Acidentes Pessoais e Doenças graves, e tem como principal objetivo garantir a proteção financeira do segurado.

Por exemplo, quando se pensa em gerenciamento de risco, de modo geral, é necessário identificar, avaliar, administrar e controlar os riscos de uma determinada situação, pessoa ou empresa. Dessa forma, ao pensar em um planejamento financeiro completo, as empresas que atuam com esses serviços, geralmente, olham a vida financeira do cliente e não somente os investimentos. 

No entanto, quando se trata de seguro de pessoas, para Yoran Netto, especialista em Vida e Previdência, se faz necessário montar um plano de vida. Afinal, é preciso proteger o patrimônio do cliente e de sua família caso aconteça algo fora do previsto.

> Reserva de emergência representa segurança na hora de investir

— O seguro de pessoas é uma excelente alternativa, apesar de pouco difundida ainda no nosso país, muito devido ao conceito dos produtos ruins que a nossa indústria desenvolveu com o passar dos anos. Entretanto, hoje em dia, o seguro de pessoas é muito mais do que simplesmente deixar dinheiro para outros. Por mais que seja uma ótima solução para sucessão, há coberturas para a saúde do cliente e até mesmo de acidentes pessoais — afirma Yoran.

Educação financeira é a chave do negócio

Prezando pela disseminação do conhecimento no mercado financeiro, a Warren, empresa que reúne todas as formas de investir em um só lugar, criou uma área de educação e um time de especialistas para orientar os clientes a investirem melhor e sem conflito de interesse.

Assim, com esse intuito nasceu o Warren Life, uma ferramenta de planejamento financeiro, com viés educacional, que serve como base para clientes que querem aprender mais sobre mercado.

A área de gerenciamento de risco, por exemplo, conta com um time de especialistas em proteção e sucessão patrimonial, que oferecem diversas opções de coberturas para seguro de pessoas, que se estendem a cobrir doenças graves, invalidez ou até mesmo um pé quebrado, como o DIT (Diária por Incapacidade de Trabalho).

— Nossa proposta de valor é entender exatamente a necessidade de cada cliente e sugerir somente aquilo que ele precisa, fazendo assim um serviço que chamamos aqui na empresa de alfaiataria financeira — explica Yoran.

Principalmente sob a ótica de prover renda para terceiros, o especialista aponta que em Santa Catarina, por exemplo, o custo de impostos sobre herança pode chegar a 20% do valor do patrimônio do cliente, isso entre ITCMD (8%), custas advocatícias e cartorárias. Ou seja, o cliente trabalha durante toda a vida para construir seu patrimônio e no fim parte disso fica para o governo.

— O que praticamos na Warren já é algo comum em países mais desenvolvidos, onde o custo sobre herança pode ultrapassar 50% do valor do patrimônio. O seguro de vida é uma solução eficiente quando pensamos em organizar os custos com inventário, pois gera renda de maneira rápida para os herdeiros, garantindo assim a tranquilidade para quem fica e a perpetuidade da riqueza — comenta o especialista em Vida e Previdência.

Para Yoran, educação financeira acaba sendo um dos maiores desafios dentro do mercado, pois os brasileiros ainda não têm a cultura de como cuidar do seu dinheiro.

— Não é à toa que hoje no país há R$ 1 tri investido na poupança, onde o dinheiro rende muito pouco, devido a baixa da taxa básica de juros e a inflação no patamar atual — afirma.

Investimento com segurança e tecnologia

De acordo com os especialistas do mercado financeiro, é importante para quem investe ter consciência do que é saudável para o próprio planejamento financeiro.

> 10 erros que você não precisa cometer ao começar a investir

Independente do que o cliente necessita, Yoran garante que a Warren tem as melhores soluções voltadas à proteção para cada momento de vida das pessoas, seja quando não possuem dependentes financeiros ou quando buscam por coberturas, ainda em vida, voltadas para acidentes pessoais.

No entanto, para quem possui família e dependentes, para o especialista, a responsabilidade é ainda maior.

— Eventualidades podem ocorrer a qualquer momento e, com isso, todo um planejamento pode ir por água abaixo. Por isso, reforçamos que o acompanhamento de um especialista, isento do conflito de interesse e com foco em entregar um planejamento financeiro completo é fundamental. Acreditamos que não há porque o cliente tomar risco sem necessidade — diz Yoran.

Em relação à sucessão patrimonial, segundo ele, o Brasil ainda é um paraíso fiscal quando comparado com países como EUA, Alemanha, Japão e França, que praticam impostos sobre herança de 40% a 60% do valor do patrimônio deixado para os herdeiros.

> Investir em Previdência Privada vale a pena?

Yoran completa falando ainda que na cultura Japonesa, por exemplo, quando os filhos completam seu primeiro aniversário é comum ganharem uma apólice de seguro para proteger sua caminhada financeira ao longo da vida, principalmente para garantir a sua formação acadêmica. Já aqui no Brasil temos a cultura de fazer uma grande festa de aniversário, gastar dinheiro para prover uma festa para terceiros e a criança em si nem se lembrará do evento.

Soluções personalizadas e eficientes

— Por trás de todo valor monetário, há um CPF e quando falamos de planos de vida, objetivos e metas temos que entender que normalmente pensamos no longo prazo, por isso aproveito para reforçar aqui a fórmula mágica da riqueza, $ x % x T — revela Yoran.

De acordo com o especialista em Vida e Previdência, o gerenciamento de risco é pensado em proteger essa equação. Por isso Yoran elencou 5 motivos para você pensar em contratar esse serviço:

1. Alavancagem, uma vez que há a compra de um recurso que ainda não temos;

2. Garantia da concretização de objetivos e metas;

3. Proteção dos recursos para a terceira idade;

4. Sucessão do patrimônio;

5. Perpetuidade da riqueza.

Entretanto, na hora de contratar uma empresa para realizar o seu gerenciamento de risco, Yoran indica buscar sempre por transparência, priorizando por empresas que comprem com você e não estejam preocupadas em te vender nada.

— O que quero dizer com isso é para você procurar o auxílio de um profissional, sem conflito de interesse e que não represente apenas uma marca. Assim você terá a possibilidade de cotar com várias seguradoras, terá acessos a diversas coberturas e um mix de produtos pensado especialmente para você. As pessoas são únicas e as soluções também precisam ser — finaliza o especialista.

Conheça mais sobre os planos personalizados e converse com os especialistas da Warren para traçar a melhor solução para o seu perfil.

Leia também

Volatilidade: o que é e como usá-la a favor dos seus investimentos

Quitar um financiamento imobiliário ou investir no mercado financeiro?

Colunistas