nsc
dc

NAS MÃOS DO COES

Decisão sobre lockdown em SC será discutida por técnicos da Saúde nesta quarta-feira

Encontro ocorre virtualmente às 14h; não há definição sobre como será conduzida a reunião

16/03/2021 - 19h14 - Atualizada em: 16/03/2021 - 20h27

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Lockdown foi decretado em SC em março de 2020
Primeiro lockdown foi decretado em SC em março de 2020
(Foto: )

A decisão sobre o lockdown de 14 dias em Santa Catarina será discutida por integrantes do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes) nesta quarta-feira (17), data em que encerra o prazo determinado pela Justiça para que o grupo defina se implementa ou não as regras mais rígidas de enfrentamento à pandemia no Estado. A reunião foi marcada para as 14h e ocorre no formato virtual. 

> Clique aqui e receba notícias do NSC Total pelo WhatsApp

> "SC não precisa criar auxílio emergencial porque não há desemprego", diz Paulo Eli

A decisão proferida pelo juiz Jefferson Zanini, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Florianópolis na última segunda-feira (15), determina que os pedidos de lockdown sejam avaliados pelo Coes, que é o grupo montado dentro do governo catarinense e formado por técnicos e órgãos internos da Secretaria de Saúde. O que for decidido no Coes, de acordo com a sentença, precisa ser cumprido pelo governo. 

A PGE, por sua vez, protocolou recurso nesta terça-feira (16) contra a decisão da Justiça, conforme publicou o colunista Ânderson Silva. O órgão sustenta que a sentença "causa grave lesão à ordem administrativa" ao colocar sobre o Coes a responsabilidade das definições de fechamento. 

Se a Justiça negar o pedido do Estado, os integrantes do Coes, que até então eram responsáveis apenas por recomendar portarias e decisões, terão que definir as regras que vão nortear a abertura ou o fechamento das atividades por, pelo menos, duas semanas. Se o recurso não for julgado até esta quarta, a decisão também cabe ao Coes.

> Com 5 mil testes de Covid por dia, Laboratório Central de SC faz apelo para substituir aparelhos estragados

Por conta do recurso da PGE, ainda não há definição sobre como será conduzido o debate, segundo informações da SES ao Diário Catarinense.

O que é o Coes?

O Coes foi estruturado em março de 2020, quando surgiram os primeiros casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus em SC. O objetivo do grupo, ao ser criado, era de monitorar a evolução dos casos suspeitos no Estado, propor portarias, regramentos sanitários e soluções de combate à pandemia.

> "Os hospitais e profissionais estão sobrecarregados", alerta funcionário do Samu de Blumenau

Outro aspecto que também cabe ao Coes é mapear as áreas de risco e elaborar planos de preparação e resposta ao coronavírus em Santa Catarina. O grupo é um dos responsáveis pela atualização semanal do mapa de risco, que mostra a situação da pandemia em cada região de SC.

> Mulher de Chapecó é a 2ª pessoa com Covid a morrer após transferência de SC ao Espírito Santo

O Coes tem caráter consultivo e deliberativo. Segundo a SES, o grupo faz a análise de dados e informações para subsidiar a tomada de decisão dos gestores. A definição de estratégias e ações adequadas e oportunas para o enfrentamento de emergências em saúde também é baseada no trabalho do grupo.

Desde sua instituição, o Coes teve três coordenadores: o ex-secretário estadual de Saúde Helton Zeferino; André Motta Ribeiro, enquanto adjunto e depois como titular da pasta; e, atualmente, o secretário adjunto Alexandre Lencina Fagundes.

Reunião entre governadores do Sul do país

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL) se reúne na tarde desta quarta-feira com os gestores do Rio Grande do Sul e do Paraná para tratar de possíveis medidas conjuntas contra a Covid-19 e a compra de vacinas contra o vírus. Também está na pauta a definição de uma estratégia conjunta para apoio econômico durante a pandemia.

Leia também

Cabo da PM é o segundo policial da ativa a morrer pela Covid-19 em SC

Colunistas