As chuvas intensas que assolam o Rio Grande do Sul desde a última semana seguem sobre o Estado e levantam o questionamento: por que o sistema não veio para Santa Catarina? A resposta está em um fenômeno chamado bloqueio atmosférico.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

A meteorologista Gilsania Cruz, da Epagri/Ciram, explica que, devido ao bloqueio, os sistemas meteorológicos instáveis, como as frentes frias, o cavado e a área de baixa pressão (que colaboram para a chuva intensa), ficam “presos” sobre o Rio Grande do Sul.

Entenda causas de uma das piores tragédias climáticas do RS que deixa mortos e desalojados

Entre esta segunda (6) e terça-feira (7), a instabilidade se posicionou mais à divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai, causando mais chuvas naquela região, mais ao sul do Estado. Isso tem causado mais chuvas, por exemplo, em Pelotas. A cidade orientou que moradores dos balneários do Laranjal e de áreas próximas do canal São Gonçalo sejam evacuados nesta terça. Há risco de enchentes na Lagoa dos Patos e alerta para tempestades. 

Continua depois da publicidade

Há previsão de chuvas para Santa Catarina?

A meteorologista afirma ainda que não há previsão de chuvas na mesma intensidade para Santa Catarina.

— O que temos é a chegada de uma frente fria a partir do fim de quarta-feira, e com condições para a gente ter chuva […], mas nada nesse momento que preocupe.

Nível do rio sobe e água invade rodoviária, ruas e CTs de Grêmio e Inter em Porto Alegre

A condição de chuva em Santa Catarina pode permanecer até, ao menos, domingo (12), especialmente nas áreas de divisa com o Rio Grande do Sul. A meteorologista volta a tranquilizar: nada parecido com o que ocorreu no Rio Grande do Sul.

Situação no RS

Subiu para 95 o número de pessoas que morreram em função das enchentes que assolam o Rio Grande do Sul. Conforme o boletim da Defesa Civil divulgado às 18h desta terça-feira (7), há ainda 131 desaparecidos e 372 feridos.

Continua depois da publicidade

No total, mais de 1,4 milhão de pessoas foram afetadas pelas chuvas. Destas, 207,8 mil pessoas estão fora de casa. Dos 497 municípios gaúchos, 401 relataram problemas relacionados ao temporal.

Quatro mortes são investigadas, para descobrir se têm relação com as chuvas. Além disso, mais de 206 mil pessoas seguem sem energia elétrica no estado gaúcho.

Veja fotos

Leia também

Imagens revelam como ficou Porto Alegre após enchente histórica de 1941

“Se não precisar vir, não venha”: com estradas bloqueadas, PRF do RS faz apelo a catarinenses

Nível dos rios no Rio Grande do Sul só deve normalizar no final de maio, dizem especialistas

Destaques do NSC Total