nsc
hora_de_sc

Culinária

Estrela Michelin: o que significa e quais restaurantes brasileiros possuem

Conheça a história da estrela Michelin e confira os restaurantes brasileiros classificados

20/01/2021 - 11h08 - Atualizada em: 20/01/2021 - 11h36

Compartilhe

Por Giulia Machado
Pessoa com o Guia Michelin 2021
Guia Michelin 2021
(Foto: )

Quando se trata de gastronomia existem diversos prêmios que um estabelecimento pode receber pela qualidade do que serve. Entretanto, uma das classificações mais importantes no mundo da culinária na verdade não é um prêmio, e sim um guia, o Guia Michelin. Nele, os restaurantes são classificados entre zero e três estrelas, que se tornaram um símbolo de qualidade no mundo todo.

> Melhor almoço de Itajaí: Chef Luiz Barros tem restaurante escolhido em duas categorias

O Guia Michelin é um guia turístico desenvolvido pela marca fabricante de pneus com mesmo nome. Ele foi publicado pela primeira vez em 1900 com o objetivo de desenvolver o turismo sobre rodas e existe até hoje.

As estrelas são uma das formas de classificação de restaurantes do guia, que conta com vários símbolos que categorizam diferentes áreas e resumos curtos de até cinco linhas.

A estrela Michelin

Entre todos os símbolos usados para classificar os restaurantes, a estrela é o mais respeitado em todo o mundo, isso porque está diretamente relacionada à qualidade dos pratos.

Para dar as estrelas os inspetores de restaurantes não avaliam a decoração ou o atendimento, apenas os pratos. Para essas outras categorias existem outros símbolos.

O restaurante pode receber de zero a três estrelas, com base nos seguintes critérios: qualidade dos ingredientes, domínio do sabor e técnica culinária, personalidade do chef na culinária, valor pelo dinheiro e consistência entre as visitas.

> Eu indico! Confira uma dica de local para almoçar na Serra catarinense

A classificação em estrelas Michelin

Confira a classificação de acordo com o guia:

Vale a pena conhecer

Produtos de primeira qualidade, execução refinada, sabores marcantes e regularidade na realização dos pratos. É considerada uma cozinha requintada.

⭐⭐ Vale o desvio

Os melhores produtos valorizados pela experiência de um chef talentoso, que assina, com sua equipe, pratos sutis e surpreendentes, às vezes muito originais. É considerada uma cozinha excelente.

> 9 dicas de restaurantes em Bombinhas, Santa Catarina

⭐⭐⭐ Vale a viagem

Produtos excepcionais, pureza e potência dos sabores e composições equilibradas. A cozinha alcança nível de obra de arte e os pratos, executados com perfeição, muitas vezes se tornam clássicos. É considerada uma cozinha excepcional.

História do Guia Michelin

Quando os irmãos André e Édouard Michelin abriram a empresa de pneus em 1889, haviam menos de 3 mil carros na França. Com o objetivo de aumentar as vendas incentivando as pessoas a viajarem de carro, eles desenvolveram o guia, que continha informações sobre como trocar um pneu, onde abastecer o veículo, mapas e uma lista de lugares para comer e dormir na estrada. O guia foi gratuito até 1920, quando passou a ser comercializado.

Com o passar dos anos ficou claro que a lista com os restaurantes era o grande destaque do guia, então os irmãos contrataram inspetores de restaurantes para avaliar os estabelecimentos com mais propriedade.

A estrela começou a ser utilizada em 1926, e a classificação de zero a três delas surgiu cinco anos depois, em 1931.

> Onde comer frutos do mar em Florianópolis

Atualmente o guia avalia mais de 30 mil estabelecimentos pelo mundo e mais de 30 milhões de guias Michelin foram vendidos.

Restaurantes brasileiros com a estrela Michelin

Existem 167 restaurantes no Brasil que são avaliados pelo guia. Destes, de acordo com a última divulgação, ocorrida em setembro de 2020, apenas 14 possuem estrela, sendo todos localizados no Rio de Janeiro e São Paulo. Não há restaurante com três estrelas Michelin no Brasil. Os restaurantes Oteque e Ryo Gastronomia já possuíam uma estrela, e adquiriram uma a mais na mais recente avaliação. Confira:

Cipriani

Estrelas: Uma

Culinária: Italiana

Endereço: Avenida Atlântica 1702, Rio de Janeiro

Contato: (21) 2548-7070

D.O.M.

Estrelas: Duas

Culinária: Criativa

Endereço: Rua Barão de Capanema 549, São Paulo

Contato: (11) 3088-0761 ou através do site.

Evvai

Estrelas: Uma

Culinária: Moderna

Endereço: Rua Joaquim Antunes 108, São Paulo

Contato: (11) 3062-1160 ou através do site.

Prato do Restaurante Evvai
Restaurante Evvai
(Foto: )

Huto

Estrelas: Uma

Culinária: Japonesa

Endereço: Avenida Jandira 677, São Paulo

Contato: (11) 5052-6804

Jun Sakamoto

Estrelas: Uma

Culinária: Japonesa

Endereço: Rua Lisboa 55, São Paulo

Contato: (11) 3088-6019

Kan Suke

Estrelas: Uma

Culinária: Japonesa

Endereço: Rua Manoel da Nóbrega 76, São Paulo

Contato: (11) 3266-3819

> "Gastronomia é amar servir ao próximo", diz chef de cozinha catarinense Alysson Müller

Kinoshita

Estrelas: Uma

Culinária: Japonesa

Endereço: Rua Jacques Félix 405, São Paulo

Contato: (11) 3849-6940 ou através do site.

Lasai

Estrelas: Uma

Culinária: Moderna

Endereço: Rua Conde de Irajá 191, Rio de Janeiro

Contato: (21) 3449-1834 ou através do site.

Prato do restaurante Lasai
Restaurante Lasai
(Foto: )

Maní

Estrelas: Uma

Culinária: Criativa

Endereço: Rua Joaquim Antunes 210, São Paulo

Contato: (11) 3085-4148 ou através do site.

Mee

Estrelas: Uma

Culinária: Italiana

Endereço: Avenida Atlântica 1702, Rio de Janeiro

Contato: (21) 2548-7070

Oro

Estrelas: Duas

Culinária: Criativa

Endereço: Avenida General San Martin 889, Rio de Janeiro

Contato: (21) 2540-8768ou através do site.

Oteque

Estrelas: Duas

Culinária: Moderna

Endereço: Rua Conde de Irajá 581, Rio de Janeiro

Contato: (21) 3486-5758 ou através do site.

> Hotel de luxo de Blumenau terá restaurante aberto ao público

Picchi

Estrelas: Uma

Culinária: Italiana

Endereço: Rua Oscar Freire 533, São Paulo

Contato: (11) 3065-5560 ou através do site.

Ryo Gastronomia

Estrelas: Duas

Culinária: Japonesa

Endereço: Rua Pedroso Alvarenga 665, São Paulo

Contato: (11) 3881-8110 ou através do site.

Prato do Ryo Gastronomia
Ryo Gastronomia
(Foto: )

Outros símbolos do Guia Michelin

Além das estrelas que são o indicador mais renomado, outros símbolos também caracterizam os restaurantes.

O conforto e qualidade do ambiente e do serviço é classificado em talheres, com o símbolo de uma colher e garfo cruzados. Há cinco talheres diferentes, que indicam que o local é razoavelmente confortável, confortável, muito confortável, possui conforto de alta classe ou luxo no estilo tradicional.

Já para locais mais simples que servem comida boa com preço acessível, desde 1997 é usado o rosto do Bibendum ou Boneco Michelin, mascote da empresa. Nessa categoria, chamada de Bib Gourmand, existem atualmente 39 restaurantes no Brasil, 33 deles em São Paulo e seis no Rio de Janeiro.

Para locais com ingredientes frescos e cuidadosamente preparados, foi lançado em 2016 o símbolo de um prato com garfo e faca ao lado.

Para as bebidas, há também símbolos de uva, saquês e coquetéis.

> Finalista do Mestre do Sabor inaugura empreendimento em BC junto com sócio blumenauense

Restaurantes brasileiros Bib Gourmand

Os restaurantes brasileiros com melhor custo benefício de acordo com o guia Michelin de 2020 são:

- Casa Santo Antônio (SP)

- Bio (SP)

- Brasserie Victória (SP)

- Manioca (SP)

- Banzeiro (SP)

- Le Bife (SP)

- Più Iguatemi (SP)

- Fitó (SP)

- Kith 2º andar (SP)

- Petí Panamericana (SP)

- Più, Piccolo (SP)

- AE! Cozinha (SP)

- Mimo (SP)

- TonTon (SP)

- Corrutela (SP)

- Arturito (SP)

- Zena Caffè (SP)

- Tanit, Nit (SP)

- Barú Marisquería (SP)

- Bistrot de Paris (SP)

- Charco (SP)

- Tordesilhas (SP)

- Balaio IMS (SP)

- Ecully - Perdizes (SP)

- Petí Gastronomia (SP)

- A Casa do Porco (SP)

- A Baianeira (SP)

- Ama.zo (SP)

- Komah (SP)

- Cepa (SP)

- Mocotó (SP)

- Artigiano (RJ)

- Maria e o Boi (RJ)

- Pici Trattoria (RJ)

- Didier (RJ)

- Miam Miam (RJ)

- Lilia (RJ)

> Confira onde comer fondue nas noites de frio em Joinville

A avaliação dos restaurantes

Os restaurantes são avaliados de acordo com cinco critérios, que são a qualidade dos produtos, o domínio do sabor e técnicas culinárias, a personalidade do chef na cozinha, a relação entre qualidade e preço e a consistência entre as visitas.

Os inspetores fazem as avaliações em anonimato. Vão até o restaurante e pagam pelo prato como qualquer cliente para não ter tratamento especial. Apesar disso, são especialistas na área de indústria de alimentação e hospitalidade que trabalham em tempo integral para o grupo Michelin. Muitos estudaram nas melhores escolas de hotelaria e viajaram ou viveram em vários lugares do mundo.

De acordo com informações da AFP, foi justamente a consistência entre as visitas que fez com que em 2018 o chef francês Sébastien Bras tenha pedido ao guia que retirasse o restaurante da família da lista de estrelas.

> Conheça o Kobe Beef: a melhor carne do mundo

O Le Suquet possuía três estrelas Michelin e em setembro de 2018 o chef alegou que as visitas de inspetores causavam estresse, já que o restaurante era inspecionado de duas a três vezes por ano, e, sem saber quando aconteceria, qualquer um de seus 500 pratos diários poderia ser avaliado.

Devido ao pedido do chef a Michelin retirou o restaurante da lista. Atualmente a França conta com 30 restaurantes com três estrelas.

A entrada — ou saída — de restaurantes da lista de estrelas é um acontecimento que pode afetar o negócio e aumentar ou diminuir drasticamente o volume de clientes, além do reconhecimento do chef.

> Em Florianópolis, Claude Troisgros visita o Box 32

Colunistas