nsc
    an

    Ação Popular

    Grupo entra na Justiça contra "tratamento precoce" da Covid-19 em Joinville

    Membros de comitê popular pedem suspensão da compra e distribuição de medicamentos como hidroxicloroquina e ivermectina pela prefeitura

    08/04/2021 - 11h13 - Atualizada em: 08/04/2021 - 11h18

    Compartilhe

    Hassan
    Por Hassan Farias
    Foto ilustrativa de remédios sendo entregues a uma pessoa
    Pedido é para barrar a oferta e distribuição do que ficou conhecido como "kit covid" ou "tratamento precoce" em Joinville
    (Foto: )

    Uma ação popular protocolada na 2ª Vara da Fazenda Pública de Joinville pede a suspensão da distribuição e compra pela prefeitura de medicamentos de eficácia não comprovada contra o coronavírus, como ivermectina e hidroxicloroquina, por exemplo. O documento foi entregue à Justiça na última quarta-feira (7) e ainda não foi analisado pelo juiz Roberto Lepper.

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

    A ação popular é assinada por cinco membros do Comitê Popular Solidário de Joinville contra o Coronavírus. Segundo eles, o pedido de tutela de urgência é para barrar a oferta e distribuição do que ficou conhecido como "kit covid" ou "tratamento precoce".

    O documento ainda pede que a Justiça proíba o prefeito Adriano Silva (Novo) e o secretário da Saúde, Jean Rodrigues da Silva, de divulgarem ou incentivarem, por propaganda institucional ou pronunciamento próprio, a utilização de medicações que não são eficazes no tratamento da Covid, como a hidroxicloroquina e ivermectina.

    > Joinville faz acompanhamento sobre “tratamento precoce” para Covid

    Segundo a ação popular, o comitê solidário contra o coronavírus tem acompanhado as declarações do prefeito com "profundo espanto" diante das evidências divulgadas pela comunidade científica nacional e internacional de que, além de ineficaz, o tratamento precoce tem resultado em riscos a saúde.

    - Esta iniciativa se fez necessária para dar ciência dos fatos e buscar a redução de danos a saúde pública, a preservação dos escassos recursos que estão sendo utilizados em iniciativa ineficiente e ineficaz e, como principal objetivo promover, o sentido e o espírito da lei, para preservação da vida - diz o documento.

    > Com maior fila por UTI Covid em SC, Joinville tem aumento na lista de espera

    Centro de Tratamento Precoce

    Atualmente, o município mantém um Centro de Tratamento Precoce na Associação Atlética Tupy. A unidade deve ser rebatizada com o nome de Centro de Tratamento Imediato, de acordo com o prefeito Adriano Silva. Em entrevista à rádio CBN Joinville na última quarta-feira (7), o secretário municipal da saúde afirmou que a prefeitura disponibiliza tudo que é permitido legalmente.

    - Neste momento, a legislação permite a prescrição e nós disponibilizamos tudo o que é permitido legalmente para nossa população. Nós temos profissionais médicos que acreditam no tratamento e prescrevem. O que nós fizemos na rede foi organizar para que a pessoa infectada não ficasse circulando pela cidade - explicou.

    > Em “reação”, prefeito de Joinville se manifesta sobre ações contra Covid

    No ano passado, quando o Ministério da Saúde lançou um protocolo para prescrição dos medicamentos para tratamento precoce, a estratégia do município foi disponibilizar os remédios em todas as unidades de saúde.

    De acordo com o secretário, o modelo não funcionou porque houve "uma quantidade muito grande de profissionais que não acreditam no tratamento, por causa dos estudos". Por isso, a prefeitura concentrou o tratamento precoce em um único ambiente, localizado na AA Tupy.

    > “Não pode esperar”: Saúde de Joinville insiste em busca de atendimento em caso de sintomas

    - Quando o paciente chega lá para a triagem, é feita a pergunta: se o senhor tiver diagnóstico para Covid, gostaria de fazer uso das medicações? Se sim, ele é encaminhado para o médico que prescreve. Se não, ele é encaminhado para outro médico para evitar conflito - explicou o secretário à CBN.

    Procurada pela reportagem para se posicionar em relação à ação popular protocolada na 2ª Vara da Fazenda Pública, a Secretaria de Comunicação do município afirmou que o documento ainda não chegou à prefeitura.

    Leia também

    > Funcionário que atuava há 32 anos no Hospital Regional morre de Covid-19 em Joinville

    > Mulher recebe alta surpresa em Joinville após internação por Covid-19 e vídeo emociona; assista

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas