nsc
santa

Mais jovens

Idade média dos mortos por Covid em Blumenau cai 10 anos desde início da vacinação

Percentual de vítimas com menos de 60 anos tem aumentado nos últimos meses

21/07/2021 - 09h43 - Atualizada em: 21/07/2021 - 09h53

Compartilhe

Bianca
Por Bianca Bertoli
enterro vitima coronavírus blumenau
Vítimas do coronavírus são enterradas com protocolo de cuidados por conta do risco de contaminação
(Foto: )

A percepção de que as vítimas do coronavírus em Blumenau estão cada vez mais jovens não é apenas impressão, mostram os números. Desde o início da vacinação, a idade média dos mortos por Covid-19 caiu 10 anos. Em janeiro, quando o tão esperado imunizante começava a chegar à cidade, os moradores que não resistiam às complicações tinham, em média, 73 anos. Agora, 63.

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

Os dados são de um levantamento feito pelo Santa com base nos dados da Secretaria de Promoção da Saúde, que divulga diariamente a idade dos mortos por coronavírus. Entre novembro do ano passado e fevereiro, a média não saía da casa dos 70 anos. Desde março o número tem caído gradativamente. Em julho, até o momento, a média é de 63 anos, a mesma do mês anterior. 

Para o infectologista Amaury Mielle, a redução na faixa etária provavelmente tem relação com a vacinação, mas ainda é cedo para ter certeza, já que o percentual de pessoas totalmente imunizadas (com as duas doses) ainda é baixo, ressaltou o especialista no Santa 3 por 4. Em Blumenau, quase 22% dos 277 mil habitantes com mais de 18 anos receberam a imunização completa.

Além disso, a circulação de variantes pode também influenciar na mudança de perfil. Como os mais jovens são os que estão mais expostos (seja no trabalho ou em confraternizações), as mutações agressivas acabam encontrando esse público com facilidade. Nesta terça-feira (20), o Estado confirmou os cinco primeiros casos importados da variante Delta. Porém, não se sabe ao certo quais são as variantes que predominam na região, já que não há um mapeamento concreto em qualquer lugar do país.

O fato é que as vítimas não são apenas idosos. No mês passado, dos 26 blumenauenses que morreram por conta das complicações da doença, 46% possuíam menos de 60 anos. Foi o maior percentual desde a chegada da pandemia. No mês retrasado, 40%, o segundo maior. Neste mês, dos 26 mortos, 14 tinham entre 32 e 59 anos. Entre eles o cantor Daniel dos Anjos, 32, que morreu no sábado (17).

Pausa na vacinação

Blumenau está há dois dias sem abrir agendamento para vacinação com primeira dose por falta de imunizantes. A situação não interfere na segunda aplicaçãos que, por ora, está garantida, mas atrasa ainda mais uma campanha que caminha a passos lentos em todo o Brasil.

Até a noite desta terça-feira (20), 60.687 moradores receberam as duas doses ou a dose única da vacina. Outros 156,7 mil têm apenas a primeira aplicação. Com a previsão de chegada de novas doses nesta quarta-feira (21), a campanha deve ser retomada no município.

Coronavírus em Blumenau

Também nesta terça foram confirmados mais 118 casos da doença, totalizando 1.030 pessoas que estão em tratamento, 42 delas em UTI. Desde o começo da pandemia, segundo a prefeitura, foram 61 mil diagnósticos feitos e 580 mortes. A taxa de ocupação em UTIs é de 78%.

Há uma semana Blumenau registra queda na média móvel de novos casos. Na semana passada eram 182. Nesta quarta, 145. A quantidade de blumenauenses internados em UTI tem se mantido, ao longo do mês, em pouco mais de 40 hospitalizados.

Leia também

Calendário de vacinação contra a Covid-19 em Blumenau impõe meta difícil de cumprir

Como fica a vacinação com Astrazeneca em Blumenau após anúncio de antecipação

Paratleta de Blumenau sofre grave lesão e família mobiliza ajuda para cirurgia

Colunistas