nsc
dc

Não tem risco!

Mamografia após vacina contra Covid não causa câncer de mama, alerta mastologista

Recomendação é que as mulheres não adiem o exame, mas informem se tomaram a vacina

08/07/2021 - 11h41

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Mueller
Conforme a médica, 60% da população não está rastreada para câncer de mama no país
Conforme a médica, 60% da população não está rastreada para câncer de mama no país
(Foto: )

O comunicado das sociedades de radiologia e mastologia, recomendado que mulheres vacinadas contra a Covid-19 adiassem a mamografia, repercutiu de forma negativa no país e em Santa Catarina. A Sociedade Catarinense de Mastologia alerta que o imunizante em conjunto com o exame não causam câncer e as pacientes não precisam se preocupar.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp 

Segundo a médica mastologista Adriana Freitas, presidente da Sociedade Catarinense de Mastologia, toda vacina provoca uma reação imunológica. Ao receber a aplicação no braço, a imunidade se reflete nos gânglios axilares, o que pode confundir o resultado dos exames.  

— No começo os americanos perceberam que aumentou muito a indicação de biópsia e o estresse da paciente. Porque ela não avisava pro radiologista que tinha tomado a vacina e vinham aqueles gânglios grandes na axilas que podem ser sinal de câncer de mama e acabava que o radiologista escrevia que era suspeita, a paciente passava um estresse e, no final de contas, era da vacina — explica a médica. 

Com isso, foi publicada uma nota nos Estados Unidos alertando que o efeito da vacina poderia confundir o resultado do exame. As sociedades de radiologia e mastologia do Brasil fizeram o mesmo, com o objetivo de evitar essa confusão, sugerindo que a mamografia fosse feita antes da vacina, ou um mês depois. No entanto, segundo Adriana, a repercussão foi negativa.  

— O que a gente quis dizer é: não se assustem se no seu exame aparecer um gânglio na axila, se você tomou vacina. Isso é normal — disse. 

Alerta sobre câncer de mama 

Conforme a médica, 60% da população não está rastreada para câncer de mama no país, já que muitas pacientes deixaram de fazer o exame durante a pandemia. Por isso, a recomendação é que as mulheres façam a mamografia, e que no questionário do exame, informem se tomaram a vacina contra a Covid-19.  

— Os médicos já se estruturam para lidar com essa informação. Não tem que deixar de fazer exame nem adiar. Se avisar que tomou a vacina não tem confusão. Tem que tomar a vacina e tem que fazer a mamografia. O câncer de mama é a doença que mais mata mulheres no Brasil — alerta a médica.

Leia também:

Teste para Covid mais barato e rápido do que o PCR é desenvolvido em SC

Saiba quais trabalhadores da indústria serão vacinados contra Covid em SC

Em julho, 62,12% das mortes por Covid-19 em SC são de pessoas até 59 anos

Cidades de SC terão que vacinar contra Covid moradores de fora; veja em que casos

Colunistas