nsc
dc

PERDA NO TRÂNSITO

"Muito alegre", diz amigo sobre caminhoneiro que morreu em acidente em Apiúna

Fernando Jasper tinha 30 anos e era natural de Lebon Régis

31/03/2021 - 05h00

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Fernando Jasper
Fernando Jasper, 30 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local do acidente
(Foto: )

Fernando Jasper, o caminhoneiro que morreu no grave acidente de trânsito ocorrido no final da tarde de terça-feira (30) em Apiúna, no Vale do Itajaí, tinha 30 anos, morava em Curitibanos, no Meio-Oeste de SC, mas era natural de Lebon Regis, no Oeste. O velório e o enterro ocorrem na localidade Celso Ramos, em Curitibanos. O horário não foi informado.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

> Vídeo mostra névoa de oxigênio em caminhão de hospital em SC; entenda

Ele dirigia uma carreta com placas de Videira, quando ocorreu a colisão frontal com outro caminhão, com placas de Agrolândia, conduzindo por um jovem de 22 anos. O fato ocorreu no km 100,5 da BR-470. 

Acidente ocorreu por volta das 17h40min
Acidente ocorreu por volta das 17h40min
(Foto: )

Caminhoneiro há mais de seis anos, segundo conta o amigo de infância, Rodrigo da Silva, Fernando era uma pessoa cuidadosa e conhecida por dar conselhos às pessoas com quem se relacionava. 

> Cavalo muda trajetória no último segundo e salva cachorro boca aberta de ser esmagado

> SC vai ter feriados antecipados para conter Covid? Entenda a estratégia de Estados

- Sempre falava pra nós nos cuidar, não andar a noite. O dele era fazer as coisas tudo certinho para não ter erros - conta. 

"Muito alegre", como descreve o amigo que fez homenagens nas redes a Fernando, o caminhoneiro animava os encontros e as conversas, mesmo que de longe. Tanto que, um dia antes do acidente, fez com que o amigo desse risadas com uma de suas brincadeiras:

- Ficou me liquidando que peguei um caminhão novo. (Dizia que) no mínimo eu ia esquecer os amigos.

O motorista, que também perdeu o pai em um acidente com trator, fazia trajetos do Oeste ao Litoral catarinense. Ele deixa um filho, que poderá, segundo Silva, contar com a classe de caminhoneiros "no que precisar", assim como os demais familiares. 

Leia também

Gerente que foi trabalhar com Covid-19 em mercado de Chapecó é alvo da fiscalização

"O distanciamento precisa acontecer e ser respeitado", diz nova secretária de Saúde de SC, Carmen Zanotto

Colunistas