nsc
hora_de_sc

publicidade

Crimes

Mulher assassinada em trilha do Poção é de SP e morava há 2 meses em Florianópolis

Vítima foi identificada através das impressões digitais nesta quarta-feira (6)

06/11/2019 - 12h20 - Atualizada em: 06/11/2019 - 15h21

Compartilhe

Por Guilherme Simon
trilha do Poção
Trilha que dá acesso à Cachoeira do Poção, em Florianópolis. Em menos de um mês, três pessoas foram encontradas mortas no local
(Foto: )

A mulher executada a tiros na madrugada deste sábado (2) na trilha da Cachoeira do Poção, no bairro Córrego Grande, em Florianópolis, foi identificada na manhã desta quarta-feira (6). Bruna Rafaelli Ferraz de Freitas tinha 22 anos, informou o Instituto Geral de Perícias (IGP). Ela foi a terceira pessoa morta no local em menos de um mês.

Segundo o delegado Ênio Mattos, titular da Delegacia de Homicídios da Capital, a vítima era natural da cidade de Rio Claro, no interior de São Paulo, e morava há dois meses na Capital catarinense, no bairro Ingleses. Ele não soube informar se ela possui passagens pela polícia.

Segundo a assessoria do IGP, a identificação ocorreu pelas impressões digitais da vítima.

Além dela, outros dois casos de mortes na trilha do Poção ocorreram nas últimas semanas, nos dias 9 e 18 de outubro. No primeiro deles, a vítima estava com a mão e o pescoço amarrados e a cabeça coberta por um lençol. No outro, o corpo foi encontrado dentro de um rio próximo à trilha.

Mortes ocorreram por motivos diferentes, diz delegado

O delegado Ênio Matos também informou nesta quarta que a Polícia Civil segue acreditando que as três mortes têm os mesmos autores, um grupo ligado ao tráfico de drogas que atua no Morro do 25, na Capital. Porém, segundo ele, as investigações já apontaram que as mortes "ocorreram por motivos que não são os mesmos". Ênio não deu detalhes sobre as motivações.

Ainda de acordo com o delegado, a polícia identificou alguns integrantes do grupo de criminosos envolvidos nas execuções, mas até o momento nenhum deles foi preso.

Cachoeira do Poção

Situada no bairro do Córrego Grande, região urbana da cidade, a cachoeira tem fácil acesso por uma pequena trilha de pouco mais de meio quilômetro, com trajeto que dura em média 20 minutos, e atrai muitos visitantes nos meses mais quentes do ano. A área é de preservação ambiental, e faz parte do Parque Municipal do Maciço da Costeira.

Leia também

Moradores reivindicam câmera no acesso a trilha usada para execuções em Florianópolis

Mortes na trilha da Cachoeira do Poção alertam entidades sobre facções em Florianópolis

Deixe seu comentário:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade