nsc
    dc

    Estatal

    O que fazer com as ações da Petrobras? Veja o que recomendam os especialistas do mercado financeiro

    Jair Bolsonaro indicou o general Joaquim Silva e Luna para presidência da Petrobras e ativos da empresa caíram 19% nesta segunda (22)

    22/02/2021 - 11h37

    Compartilhe

    Maria Eduarda
    Por Maria Eduarda Dalponte
    Ações da Petrobrás caem na Bolsa de Valores
    Ações da Petrobrás caem na Bolsa de Valores
    (Foto: )

    As ações da Petrobras (PETR3; PETR4) começaram a despencar na Bolsa de Valores nesta segunda-feira (22) após sinais de intervenção estatal. O presidente Jair Bolsonaro indicou o general Joaquim Silva e Luna para substituir Roberto Castello Branco na presidência da empresa na última sexta-feira (19). Nesta segunda, a derrocada das ações confirmou a percepção dos riscos do final de semana.

    > Reajuste em imposto força o terceiro aumento na gasolina em SC em 2021

    > Caminhoneiros bloqueiam parte de rodovia em São Paulo

    Tendo em vista o cenário atual, a planejadora financeira Paula Bazzo recomenda que o investidor faça uma avaliação em sua carteira para comparar a quantidade investida em ações da Petrobras em relação ao valor investido nas demais empresas. A especialista lembra que não há regras de bolso, mas que o momento é de análise:

    — Este é o momento de fazer o questionamento do porquê tenho esse ativo e se devo ou não manter na minha carteira, de acordo com a minha estratégia — analisa Paula.

    Veja as dicas

    • Faça uma avaliação se a proporção de ações da Petrobrás que você tem na sua carteira em comparação com as ações de outras empresas é saudável, visto o momento pelo qual a estatal está passando. 

    • Se, como investidor, você olha para a sua carteira e entende que ela está equilibrada e balanceada, a recomendação é que você não mexa nela.

    • Se você entede que a intervenção que o governo está fazendo na Petrobras, com a troca da presidência, não é saudável e não faz mais sentido para a sua alocação de ativos, talvez seja o momento de você vender as ações.

    • A decisão de escolha em ter um ativo ou outro se dá porque você está fazendo uma ponderação de risco e retorno. Se esse risco e retorno está fugindo do que você acha saudável para a sua carteira, é a hora de avaliar a participação dessa ativo em seus investimentos. 

    • Se você olha para a empresa e vê que ela é saudável e que o seu ativo (energia) ainda tem perpetuidade e se mantem em uso, você deve avaliar como uma possibilidade de compra.

    A ação PETR3 teve uma baixa de 19,48% e seu preço chegou R$ 21,85, na primeira hora de pregão. Os ativos PETR4 tiveram redução de 18,88%, e o valor chegou a R$ 22,20. 

    Marcelo Barboza, gestor da Nova Capital, de Florianópolis, recomenda que o investidor sempre procure empresas que o respeitem e que tenham o seu interesse em primeiro lugar. A instituição acredita que isso só acontece em empresas 100% privadas, com boas práticas de governança corporativa e autonomia para a execução de um planejamento estratégico bem definido.

    > Gasolina tem novo aumento nos postos e deve passar de R$ 5 em Florianópolis

    Marcelo concorda com Paula ao dizer que é preciso refletir e avaliar a situação:

    — Se o investidor aceitar o risco de continuar sendo sócio de uma empresa que pode sofrer intervenção do governo, hoje seria o dia de comprar [ações da Petrobras] — explicou Marcelo.

    Casas de análise reduziram a recomendação de ações da Petrobras nesta segunda, como a XP Investimentos, Credit Suisse e Bradesco BBI. A XP, por exemplo, analisava a ação da estatal como neutra e apontava o preço-alvo de R$ 32. Nesta segunda (22), a corretora recomendou a venda das ações e reduziu o preço-alvo para R$ 24.

    *Com supervisão de Raquel Vieira

    Leia também

    Grande Florianópolis amanheceu com apenas três vagas de UTI

    Carlos Moisés e prefeitos vão discutir medidas contra a Covid

    Vigilante ganha bicicleta de policiais de SC; veja o vídeo

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas