nsc
dc

VACINA SIM

Passaporte da vacina deveria ser exigido em todo o Brasil, recomenda Fiocruz

O objetivo da instituição é estimular a vacinação e ampliar o número de vacinados no país

01/10/2021 - 15h43

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
A vacinação deve começar a ser exigida, em Florianópolis, no dia 16 de novembro
A vacinação deve começar a ser exigida, em Florianópolis, no dia 16 de novembro
(Foto: )

A Fiocruz recomendou, nesta sexta-feira (1º), a adoção do passaporte de vacina contra a Covid-19 em todos os Estados brasileiros. O objetivo é estimular a vacinação e ampliar os números de vacinados no país. 

Florianópolis já tem data prevista para iniciar a cobrança. A medida deve começar a valer a partir do dia 16 de novembro, e as duas doses serão obrigatórias para eventos, shows e outros locais com aglomeração na Capital. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

- Esta estratégia é uma tentativa de controle de circulação de pessoas não vacinadas em espaços fechados e com maior concentração de pessoas, para reduzir a transmissão da Covid-19, principalmente entre indivíduos que não possuem sintomas - diz o boletim divulgado pela Fiocruz.

O passaporte de vacinação é exigido, atualmente, em ao menos 249 municípios do país. 

- É preciso avançar no processo de vacinação e de redução dos casos, internações e óbitos, sendo necessário que isto ocorra de maneira conjunta e coordenada para todo o país - explica a instituição. 

> Bolsonaro defende MP para barrar passaporte de vacina contra Covid

De acordo com a Fiocruz, a redução do impacto da pandemia de modo mais duradouro será alcançada com a intensificação da vacinação, medidas preventivas e adequação das práticas de vigilância em saúde. O boletim divulgado pelo órgão destaca a importância da medida para que o Brasil não prejudique os ganhos já adquiridos em relação à pandemia. 

Índices da pandemia

A Fiocruz analisou os dados da pandemia e, de acordo com o relatório, há redução nos números de internações e óbitos no período de 12 a 25 de setembro no país.

Foram registrados uma média de 16.100 casos e 520 óbitos no período analisado. Esses níveis, segundo a Fiocruz, ainda são altos e geram preocupação, diante da oscilação dos de testes positivos.

> Queiroga prevê fim da obrigatoriedade de máscara ao ar livre em novembro

A taxa de ocupação de leitos Covid-19 adulto mostra que 25 unidades de saúde no país estão fora da zona de alerta - com taxas inferiores a 60%. Santa Catarina, no entanto, tem 8.229 casos ativos no momento, segundo o Painel do Coronavírus do NSC Total. 65,76% dos leitos catarinenses estão ocupados, de acordo com o painel de leitos do governo. 

O boletim da Fiocruz ainda afirma que o número de casos graves do novo coronavírus, que resultam em internações e óbitos, diminuiu consecutivamente no último mês -contudo, em um cenário de novas variantes, as taxas de incidência da Covid-19 e a curva de casos de síndrome respiratória aguda grave merecem atenção.

> Confira os indíces de vacinação em SC no Monitor da Vacina do NSC Total

Ao defender a adoção do passaporte de vacinas, a Fiocruz cita o princípio da saúde pública de que "a proteção de uns depende da proteção de outros".

Por Mônica Bergamo.

Passaporte da vacina é remédio para os fujões, mas SC não quer

SC estuda dispensar uso de máscaras em ambientes abertos em outubro

SC tem três regiões no menor risco para Covid-19 pela 1ª vez no ano: "Esperança", diz governador

Colunistas