nsc
an

Igreja

Quem é Dom Orlando Brandes, arcebispo catarinense que deu sermão contra o armamento

Religioso foi bispo da Diocese de Joinville por 10 anos e é natural de Urubici, na Serra

13/10/2021 - 16h29 - Atualizada em: 14/10/2021 - 09h47

Compartilhe

Maria Eduarda
Por Maria Eduarda Dalponte
Dom Orlando Brandes é Arcebispo da Arquidiocese de Aparecida
Dom Orlando Brandes é arcebispo da Arquidiocese de Aparecida
(Foto: )

O arcebispo de Aparecida (SP), dom Orlando Brandes, de 75 anos, ganhou repercussão na última terça-feira (12) quando o comentário contra o armamento estampou a manchete dos maiores jornais do país. 

Na principal celebração do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, o religioso natural de Urubici afirmou que "para ser pátria amada não pode ser pátria armada". Na mesma fala, o arcebispo também fez uma alerta sobre o discurso de ódio e as notícias falsas.

> Bolsonaro rebate Arcebispo de Aparecida: "Antes só bandido tinha arma de fogo"

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O comentário que repercutiu em diversos pontos do país faz parte de uma postura recorrente do arcebispo catarinense. Para ele, religião e política andam lado a lado.

"Ainda há muito a ideia de que política é coisa suja, de que política não é para nós, de que política e religião não tem nada a ver, e tem tudo a ver. Deus quando libertou o povo do Egito foi um grandíssimo político. Deus enfrentou o Faraó por uma questão política. Um povo marginalizado, escravizado no Egito e Deus promete uma vida e uma terra nova. Imagina se isso não é político", disse o clérigo em 2016, quando era arcebispo de Londrina.

Antes disso, dom Orlando Brandes foi o 3° Bispo Diocesano de Joinville. Nomeado pelo Papa João Paulo II, em 9 de março de 1994, ele permaneceu até 2006 em Santa Catarina. Na cidade do Norte do Estado, quando assumiu como bispo, ele escolheu o lema “Somos operários de Deus”.

> "Pessoas precipitadas": Dário Berger volta a reagir sobre candidatura do MDB ao governo de SC

Ainda em Santa Catarina, antes de se mudar para Joinville, o então padre foi professor de Teologia Moral, Dogmática e Fundamental, no Instituto Teológico de Santa Catarina (Itesc), entre 1974 e 1994. Nesse período, ele foi vice-reitor do Itesc por 8 anos. Dom Orlando Brandes também já foi presidente do Tribunal Eclesiástico Regional de Florianópolis e reitor de Seminário de Teologia na Capital catarinense.

Depois de passar 12 anos em Joinville, ele foi nomeado bispo de Londrina em 2006 pelo Papa Bento XVI. Por lá, o religioso permaneceu até final 2016. Dom Orlando Brandes criou a Escola de Formação para Animadores de Grupos de Reflexão, os Conselhos Decanais e a Pastoral Presbiteral. Ele ainda levou para a diocese as Santas Missões Populares. O clérigo implantou a iniciação cristã a formação permanente dos padres.

> Morre Alfredo Gazzola, liderança da mineração no Sul de Santa Catarina

Brandes tem 75 anos e assumiu o atual cargo de 5º arcebispo da arquidiocese de Aparecida em 2017. 

Início da carreira

Dom Orlando Brandes é natural de Urubici na Serra catarinense. O primeiro contato com a teologia foi no Seminário João Vianney, de Lages. Em 1968, com 22 anos, ele concluiu o curso de Filosofia em Curitiba. O religioso estudou teologia na Universidade Gregoriana e na Academia Alfonsiana, em Roma. Em 6 de julho de 1974 passou a ser padre no Paraná. 

Leia também

Seis cidades de SC têm risco de deslizamento após chuvas

Ciro ataca Dilma e diz que Lula conspirou pelo impeachment

Bolsonaro diz que não vai tomar vacina contra Covid: "Para quê?

Colunistas