nsc
dc

Ministério da Saúde

Quem é Roberto Ferreira Dias, acusado de pedir propina por vacina

Dias foi exonerado do cargo pelo Ministério da Saúde

30/06/2021 - 08h36

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Roberto atuava como Diretor de Logística do Ministério
Roberto atuava como Diretor de Logística do Ministério
(Foto: )

Diretor exonerado de Logística do Ministério da Saúde, o nome de Roberto Ferreira Dias entrou no centro de uma denúncia grave na noite de terça-feira (29). De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, o representante da empresa de vacinas Davati Medical Supply, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, afirmou que recebeu pedido de propina de US$ 1 por dose de imunizante em troca de fechar contrato com o Ministério da Saúde. O pedido teria partido, segundo Pereira, de Dias.

> Acesse para receber notícias de Santa Catarina por WhatsApp

Segundo ele, Dias cobrou a propina em um jantar no restaurante Vasto, no Brasília Shopping, região central da capital federal, no dia 25 de fevereiro.

Frente à denúncia e a investigações sobre suspeitas de irregularidades na compra da vacina Covaxin, o Ministério decidiu exonerar Dias do cargo, sentença que foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (30). A decisão foi tomada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Dias foi nomeado para o cargo ainda na gestão do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. Ele foi indicado pelo líder do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR). Sua nomeação ocorreu em 8 de janeiro de 2019.

Em edição extra publicada no Diário Oficial da União (DOU) em 19 de fevereiro deste ano, Dias aparece como signatário dos contratos firmados pelo Ministério da Saúde para a compra das vacinas Sputnik e Covaxin. A primeira consta na publicação oficial no valor de R$ 693,6 milhões, enquanto a segunda, por R$ 1,6 bilhão.

> Governo Bolsonaro decide suspender compra da Covaxin, alvo de denúncias

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total

* Com informações de Folhapress

Leia também

SC tem três dias seguidos de neve pela 1ª vez em duas décadas; veja fotos

4 motivos para não escolher a marca da vacina contra a Covid-19

Conta de luz vai ficar mais cara em 2021: Aneel aumenta valor da bandeira vermelha

5 perguntas sem respostas sobre o caso Lázaro Barbosa; polícia segue investigações

Colunistas