nsc
dc

Doação

Saiba como doar sangue em SC e quais as regras

Desde o início da pandemia, houve diversos momentos em que o banco de sangue chegou a ficar escasso em SC

09/09/2021 - 06h00

Compartilhe

Diane
Por Diane Bikel
Jean
Por Jean Laurindo
O tipo sanguíneo mais dificíl de manter em equilíbrio no banco de sangue é o O-, segundo Hemosc
O tipo sanguíneo mais dificíl de manter em equilíbrio no banco de sangue é o O-, segundo Hemosc
(Foto: )

Santa Catarina ainda enfrenta uma queda nas doações do tipo sanguíneo O+. Segundo o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado (Hemosc), desde o início da pandemia, houve diversos momentos em que o banco de sangue chegou a ficar escasso em todos os tipos sanguíneos. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O Hemocentro monitora e segue em alerta para que o nível de estoque não fiquem em estado crítico novamente. O tipo sanguíneo mais dificíl de manter em equilíbrio no banco de sangue é o O-, segundo informações do Hemosc. Isso porque ele doa para todos, porém, só recebe dele mesmo. 

A doação de sangue ainda é um ato que gera dúvidas na sociedade. Abaixo, tudo que você precisa saber para doar: 

Como fazer pra doar

1º passo: o Hemosc pede o agendamento antecipado da doação de sangue. Ele pode ser feito pelo site do Hemocentro ou então pelo telefone do Hemosc da cidade. Santa Catarina possui oito Centros de Hematologia e Hemoterapia no Estado.

2º passo: já no Hemocentro, é preciso apresentar um documento original com foto e atualização de endereço, trabalho e algumas informações específicas.

3º passo: com o cadastro realizado, o Hemosc faz uma pré-triagem com o possível doador. Aqui, é feita a coleta de alguns dados como peso, altura, pressão arterial, pulsação e temperatura.

> Veja mapas e dados da vacinação por cidade

> Catarinense cria aplicativo para conectar doadores de sangue

4º passo: o doador passa ainda por uma entrevista clínica, antes da coleta de sangue. As perguntas são confidenciais e é preciso assinar um termo de consentimento ao qual se refere às informações recebidas no momento da entrevista.

5º passo: nesta etapa já será realizada a coleta de sangue. Cada pessoa pode doar, no dia, cerca de 450ml de sangue. Mulheres precisam ter um intervalo de 90 dias entre uma doação e outra e os homens, aguardam um período de 60 dias.

6º passo: após a coleta, o doador recebe um lanche acompanhado de líquidos para repor o volume retirado na doação.

Quais as regras para doar sangue

Podem doar sangue pessoas com idade entre 18 e 69 anos. Adolescentes com 16 e 17 anos também podem participar das doações, se estiverem acompanhados por umr responsável. 

  • Para quem for doar pela primeira vez, a idade limite é de 60 anos;
  • O doador precisa estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados pelo corpo;
  • É preciso, ainda, pesar mais de 50 quilos;

O que pode impedir a doação

Algumas outras situações podem proibir o doador de realizar a ação em um determinado período.

  • Uso de drogas ilíticas nos últimos 12 meses;
  • Relações sexuais de risco;
  • Gestantes ou mulheres que amamentam crianças com menos de um ano;
  • Parceiro desconhecido ou ocasional nos últimos 12 meses;
  • Relação sexual sem uso de preservativo nos últimos três meses;
  • Procedimento dentário de até 30 dias antes da doação;
  • Tatuagem, micropigmentação, maquiagem definitiva e piercing no último ano;
  • Sintomas de gripe - neste caso é necessárioe sperar 7 dias após os sintomas desaparecerem;
  • Diarreia na última semana;
  • Herpes labial;
  • Aborto ou parto normal nos últimos três meses e cesárea nos últimos seis;
  • Cirurgia nos últimos 12 meses;
  • Vacinação nas últimas 48 hroas;
  • Raiva após exposição animal;
  • Antibiótico nos últimos 15 dias;
  • Quem teve convulsão só poderá doar sangue após três anos da última crise.

Pessoas que possuem, ou já tiveram, as seguintes doenças não podem doar sangue:

  • Hepatite após os 11 anos de idade;
  • Lepra;
  • Hipertireoidismo e tireoide;
  • Doença auto-imune;
  • Doença de Chagas;
  • Aids;
  • Problemas cardíacos;
  • Diabetes;
  • Câncer.

O que é preciso para doar sangue

  • Ter idade entre 18 e 69 anos, 11 meses e 29 dias. Doadores de 16 e 17 anos são aceitos mediante a presença e autorização formal dos pais ou responsável legal. O limite de idade para primeira doação é de 60 anos;
  • Pesar acima de 50 kg (com desconto de vestimentas);
  • Apresentar documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial: RG, carteira profissional, carteira de motorista etc.
  • Ter repousado bem na noite antes da doação;
  • Evitar o jejum. Fazer refeições leves e não gordurosas nas três horas que antecedem a doação;
  • Evitar uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;
  • Evitar vir acompanhado com crianças, sem acompanhantes.

Como descobrir o tipo sanguíneo

De acordo com o Hemosc, para descobrir o tipo sanguíneo não é preciso requisição médica. Em laboratórios é possível solicitar o exame e em questão de dias, sai o resultado.

> Estoque de sangue em SC atinge melhor nível desde o começo da pandemia

> Tudo que você precisa saber sobre como doar sangue

O Hemocentro informa ainda, que caso o futuro doador passe pelo processo de doação de sangue, é possível receber em 30 dias, a carteira de doação, onde constará o tipo sanguíneo.

Doação de sangue e Covid-19

A pandemia de Covid-19 trouxe novas situações a serem analisadas antes da doação de sangue. A principal delas é o prazo que é preciso esperar após receber as doses da vacina da Covid-19, ou após testar positivo para a doença. No caso da vacinação, é preciso esperar de dois a sete dias antes de doar, a depender do imunizante recebido. Já quem teve diagnóstico positivo para coronavírus deve esperar 30 dias. Confira mais informações sobre prazos para doação de sangue e Covid.

Confira de quem você pode receber e para qual tipo sanguíneo é possível doar

Tipos sanguíneos
Tipos sanguíneos
(Foto: )

Leia também

Quanto tempo após a vacina da Covid é possível doar sangue?

Caminhoneiros bloqueiam distribuidora e postos ficam sem gasolina no Norte de SC

SC volta a receber vacinas da Pfizer para D1 contra a Covid

Colunistas