nsc
an

Economia

SC movimentou mais de R$ 83 bilhões em transferências por PIX; Joinville lidera ranking

Modalidade de pagamento já foi usada 73 milhões de vezes no Estado

17/08/2021 - 16h03 - Atualizada em: 17/08/2021 - 16h19

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
PIX entrou em funcionamento em novembro de 2020 em todo o Brasil
PIX entrou em funcionamento em novembro de 2020 em todo o Brasil
(Foto: )

Santa Catarina movimentou R$ 83,5 bilhões em transferências por Pix desde que a forma de pagamento entrou em funcionamento, em novembro de 2020, até junho deste ano. Os catarinenses aparecem na sexta colocação no ranking de Estados com maior movimentação de valores, atrás de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

> Saiba como funciona o Pix

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Os dados foram obtidos por meio da Lei de Acesso a Informação pela Agência Fiquem Sabendo e analisados pelo A Notícia. As estatísticas mostram ainda que Santa Catarina está na 11ª colocação entre os Estados com maior número de transações realizadas por Pix, com 73,7 milhões de novembro até junho.

Com isso, Santa Catarina tem um valor médio de R$ 1.132,34 por transação de PIX no período entre novembro e junho. Isso coloca o Estado na liderança no país, a frente de Paraná, com R$ 1.110,49, e Rio Grande do Sul, com R$ 931,62.

> Receba os destaques de Joinville e região no seu e-mail

Joinville lidera entre as cidades de SC 

Entre as cidades catarinenses, Joinville é o maior destaque em valores e número de transações realizadas por Pix. Já foram mais de R$ 10 bilhões em transferências pelo modelo em cerca de 9,7 milhões de pagamentos. Isso representa um valor médio de R$ 1.084,29 por transação.

Em Florianópolis, quase 9 milhões de transferências já foram realizadas por meio do Pix, com um valor movimentado de R$ 7,4 bilhões, o que representa uma média de R$ 837,94 por transação. Na sequência ainda aparecem cidades como Itajaí, Blumenau e São José.

> Pagamento de impostos por Pix e cartões avança em Joinville; entenda o que falta

Os dados mostra também que a maioria das cidades catarinenses tem apresentado crescimento mensal na realização de Pix e valores movimentados. Isso indica que o modelo de pagamento pode ganhar ainda mais espaço em Santa Catarina ao longo dos próximos meses.

Apenas em Joinville, por exemplo, foram movimentados R$ 2,2 bilhões em transações por Pix em junho. Isso corresponde a 21% de todo o valor acumulado desde novembro do ano passado e um aumento de quase 10% em relação ao mês anterior. O mesmo crescimento pode ser observado na capital catarinense.

Sobre o Pix

O novo sistema de pagamentos e transferências instantâneas foi lançado em novembro do ano e totalmente gratuito para pessoas físicas. Ele funciona de forma parecida com as transferências DOC e TED, mas permite acesso mais simples do que os serviços que existiam até então.

Outra diferença fundamental é que o dinheiro passa do pagador ao recebedor de forma praticamente imediata. O sistema não tem restrições, podendo ser acessado a qualquer hora ou dia da semana.

> Golpe do Pix agendado é verdade? Entenda

O Pix ainda ganha velocidade porque não é necessário informar todos os dados do beneficiário. Os usuários do serviço podem cadastrar de uma até cinco chaves associadas a uma conta bancária. Com a chave é possível localizar o destinatário do pagamento sem outros dados de identificação.

Poderão ser usados como chave o CPF, o CNPJ, o número do celular, o endereço de correio eletrônico (e-mail) ou um código de 32 dígitos gerado especificamente para o Pix (EVP). Basta informar a chave do beneficiário para que o sistema localize o recebedor do pagamento e realize a transação.

Leia também:

Melhores apps e planilhas para organizar finanças em 2021

O que é bitcoin? Conheça a criptomoeda e quais os riscos de investir

Nota de R$ 200 saiu de circulação? Entenda e veja como identificar cédula falsa

WhatsApp terá nova funcionalidade de loja on-line dentro do aplicativo

Golpe do WhatsApp: saiba o que fazer e entenda tudo sobre

Colunistas