nsc
    dc

    Pandemia

    SC tem 6 entre as 50 cidades do país com mais mortes por mil habitantes

    Primeiras colocadas no ranking nacional registraram maioria das mortes de fevereiro a abril deste ano

    09/04/2021 - 05h00 - Atualizada em: 09/04/2021 - 11h43

    Compartilhe

    Cristian Edel
    Por Cristian Edel Weiss
    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    Marema, no Oeste de SC, aparece em 2º no ranking nacional
    Marema, no Oeste de SC, aparece em 2º no ranking nacional
    (Foto: )

    Santa Catarina tem 6 cidades entre as 50 com maior número de mortes por coronavírus a cada mil habitantes no Brasil. Os dados são do Ministério da Saúde, compilados até a noite de quarta-feira desta semana. Entre as cidades catarinenses, cinco são do Oeste e uma da região Sul.

    > Painel do Coronavírus: veja em mapa e dados por cidade como está a situação da pandemia

    > Acompanhe dados da vacinação em cada município de SC no Monitor da Vacina

    A primeira da lista no país é Parisi, no interior de São Paulo. Em segundo, está a catarinense Marema, cidade de 1.797 habitantes, segundo estimativa do IBGE, e que registrou 10 óbitos por covid-19 na pandemia, o que corresponde ao índice de pouco mais de 5 mortes a cada 1 mil moradores.

    Dessas 10 mortes, nove ocorreram desde o dia 24 de fevereiro deste ano, quando o Oeste se tornou epicentro do colapso no sistema de saúde em Santa Catarina. 

    Foram 5 homens e 4 mulheres, com idades entre 32 e 82 anos, que morreram entre 24 de fevereiro e 5 de abril. Até então, Marema tinha registrado somente a morte de um homem de 88 anos, no dia 2 de junho do ano passado.

    > Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

    Procurada pelo Diário Catarinense, a prefeitura disse que está ciente sobre a grave realidade do município, especialmente com “a segunda onda de contágio”, mas que não tinha conhecimento sobre a sua posição no ranking nacional. Também falou que tomou providências para reduzir os índices e que, nesta quinta-feira (8), havia apenas dois casos ativos de Covid-19 e outros dois em investigação.

    > O que é a proxalutamida, remédio citado por Bolsonaro contra a Covid-19

    > Casamentos coletivos presenciais vão unir 25 casais em um mês em Camboriú; entenda cerimônia

    Através de nota, a prefeitura se solidarizou com todas as famílias que enfrentam a doença e sofrem por consequência dela, e também mencionou que busca aprimorar todos os atendimentos e que “o apoio de todos os profissionais da saúde e consciência da população, assim como o encaminhamento mais célere e efetivo aos afetados, possibilitou a melhora considerável do quadro”.

    > Filho morre durante enterro do pai que faleceu de Covid-19 em Jaraguá do Sul

    O município também frisou que tem mais habitantes ativos do que o informado pelo Ministério da Saúde e afirmou que as ações de fiscalização, prevenção e conscientização serão mantidas “intensamente a fim de evitar um retrocesso”.

    Mais 5 cidades de SC

    A lista das 50 cidades com mais óbitos por mil habitantes tem ainda as catarinenses União do Oeste, Ouro Verde, Irati e Quilombo, da Oeste, além de Pedras Grandes, no Sul do Estado.

    Com índice de 4 óbitos a cada mil moradores, União do Oeste, que fica próximo a Chapecó, era a 11ª do país até quarta-feira. A cidade tem 2,4 mil habitantes e registrou 11 óbitos na pandemia, dos quais 9 ocorreram em apenas um mês: entre 3 de março e 3 de abril. Até 12 de dezembro do ano passado, a cidade não tinha registrado nenhuma morte.

    Ouro Verde, também no Oeste, apresenta um índice de 4 mortes a cada mil moradores e está em 20ª no ranking nacional. A cidade de 2,2 mil habitantes fica situada na região de Xanxerê, e teve 9 óbitos na pandemia, ocorridos entre 16 de julho do ano passado e 16 de março deste ano.

    Santa Catarina registra novas 151 mortes por covid-19 nesta quinta-feira

    Outra cidade da lista é Irati, próxima a Chapecó, que tem 1,9 mil moradores. É a 43ª no país com 3 mortes para cada mil moradores. Foram 7 óbitos na pandemia, quatro deles apenas entre 21 de fevereiro e 4 de março deste ano.

    Cidade mais populosa a figurar entre as 50 do país com mais óbitos proporcionais ao número de habitantes está Quilombo, também nas redondezas de Chapecó. A cidade tem 35 óbitos na pandemia entre os 9,8 mil moradores, e se tornou a 48º do país com índice de 3 mortes a cada mil pessoas. Das 35 mortes na pandemia, 24 ocorreram apenas de fevereiro a abril, quando a região Oeste viveu a maior crise hospitalar.

    A última a completar a lista de 50 cidades com mais mortes por habitante no país é Pedras Grandes, na região de Tubarão. Foram 14 óbitos entre os 3,9 mil moradores, o que corresponde a um índice de 3 em cada 1 mil pessoas. Diferente das demais cidades catarinenses da lista, a maior parte das mortes de Pedras Grandes ocorreu no ano passado, foram 9 diante de 5 ocorridas entre março e abril deste ano.

    As cidades catarinenses entre as 50 com maior índice proporcional de óbitos por morador apresentam uma taxa entre 2 a 3 vezes maior do que a média estadual. Com 11.759 óbitos por covid-19 confirmados até a noite desta quinta-feira, Santa Catarina tem um índice de 1,62 morte a cada mil moradores. No Brasil, a taxa é de 1,64 a cada mil pessoas.

    Leia também

    Coronavac é efetiva contra variante brasileira, mostra estudo

    11 pessoas morreram em SC à espera de leitos de UTI nos primeiros sete dias de abril

    Chegada de novas doses permite vacinação de pessoas com mais de 65 anos contra Covid-19 em SC

    Colunistas