nsc
dc

Polêmica

Sérgio Reis é alvo de operação da Polícia Federal

As buscas desta sexta-feira (20) foram autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF

20/08/2021 - 08h11

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
Sérgio Reis
Nesta quinta-feira (19), Sérgio Reis disse se arrepender de ter gravado o vídeo que iniciou toda a polêmica
(Foto: )

Sérgio Reis foi alvo de um mandado de busca e apreensão autorizado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta sexta-feira (20): a ação da Polícia Federal é o novo desdobramento da polêmica em que o cantor se envolveu na última semana; após aparecer em um vídeo em que pedia o impeachment de ministros do STF e incitava caminhoneiros para uma paralisação nacional no dia 7 de setembro. O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) também foi investigado.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Os mandados de busca e apreensão atendem a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e buscam, segundo nota da própria PF, apurar o eventual cometimento do crime de "incitar a população a praticar atos violentos e ameaçadores contra a democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes". As informações são da Globo.

Otoni de Paula foi denunciado pela PGR ainda em 2020, pelos crimes de difamação, injúria e coação: em junho e julho do ano passado, o deputado fez transmissões ao vivo pela internet nas quais imputou fatos afrontosos à reputação do ministro Alexandre de Moraes. Nesta sexta-feira, depois da ação da PF, Otoni de Paula fez uma live nas redes sociais em que afirmou que não vai recuar.

- Se alguém pensa que eu vou deixar de falar o que eu penso, que eu vou deixar de ter a mesma postura que tenho... Eu não vou deixar de ter - declarou. - Alexandre de Moraes tem tido um comportamento autoritário, que eu adjetivo de déspota.

> Sérgio Reis vai responder a inquérito por incitar paralisação de caminhoneiros

Nesta quinta-feira (19), Sérgio Reis disse se arrepender de ter gravado o vídeo que iniciou toda a polêmica; mas também afirmou que não tem medo de ser preso.

- Eu errei mesmo, errei muito. Não sou puxa-saco do Bolsonaro. Não devia ter falado, porque as pessoas pensam... Falei com um amigo. Ele postou num grupinho. Um amigo da onça. É da vida - contou em entrevista. - Estão me ameaçando, pensando que estou com medo. Mas não me escondi. Estou aqui em casa, não agredi ninguém. Arco com minha responsabilidade.

> Sérgio Reis é alvo de representação criminal de 29 subprocuradores

- Eu não tenho medo de ser preso. Não sou frouxo. Não sou mulher. Cadeia é para homem - prosseguiu. - Eu não saí daqui de casa. Estou aqui em casa quietinho. Se a federal vier me buscar, eu vou. Não matei ninguém. Não prejudiquei ninguém.

Leia também:

> Mostra Afora apresenta o trabalho artístico produzido no Oeste de Santa Catarina

> Segunda edição do Sesc Geek tem workshops, concurso de cosplay e bate-papo com dubladores

> Adele antes e depois de emagrecer; confira a dieta da cantora

Colunistas