nsc
dc

Medida cautelar

UTI com bactéria multirresistente em SC não pode receber novos pacientes, decide Saúde

As 12 vagas na unidade que atende crianças e bebês estão ocupadas

19/05/2022 - 19h57

Compartilhe

Gabriela
Por Gabriela Ferrarez
Conforme o comunicado do Hospital, a bactéria foi identificada nesta quinta (19)
Conforme o comunicado do Hospital, a bactéria foi identificada nesta quinta (19)
(Foto: )

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) de Santa Catarina decidiu suspender novas internações na UTI neonatal e infantil do Hospital São Francisco, em Corcórdia. A medida ocorre após uma bactéria multirresistente ter infectado quatro dos 12 pacientes da unidade, que está lotada. A SES comunicou a decisão em nota divulgada na noite desta quinta-feira (19). 

> Saiba como receber notícias do DC no Telegram

O hospital informou que a bactéria foi identificada ainda nesta quinta. E nota, a SES defendeu a importância da suspensão temporária de novas internações na UTI do hospital — mesmo com a superlotação das UTIs pediátricas em Santa Catarina — e justificou que a medida serve "para adequada limpeza e desinfecção da unidade, assim como ajustes no processo de trabalho". ]

SC autoriza 2ª dose de reforço contra Covid para pessoas a partir dos 60 anos

O objetivo, de acordo com secretaria, é unir a suspensão a ações que contenham os casos de infecção com a bactéria o mais rápido possível.

Para a médica Clarissa Guedes, do hospital de Concórdia, é provável que a causa das infecções seja a superlotação.

"Infelizmente à longa data estamos excedendo a nossa capacidade de ocupação, o que aumenta consideravelmente o risco de infecções e contaminações cruzadas", lamenta.

De acordo com o Painel de Leitos do Governo de Santa Catarina, o Estado possui três leitos pediátricos livres, que ficam na Grande Florianópolis e Vale do Itajaí, e oito leitos de UTI neonatal, localizados na Região Norte.

Dengue está mais grave? Especialista explica

Leia a nota da SES na íntegra

"ALERTA SOBRE OCORRÊNCIA DE CASOS DE BACTÉRIA MULTIRRESISTENTE EM HOSPITAL EM SANTA CATARINA

A Secretaria de Estado da Saúde (SES/SC), por meio da Coordenação Estadual de Segurança do Paciente (CESP) vinculada a Superintendência de Vigilância em Saúde (SUV) informa que recebeu a notificação do aumento de casos de colonização por bactéria multirresistente em um hospital de Concórdia, que apresentava superlotação.

Diante desta situação, a equipe da Vigilância Sanitária do município realizou visita técnica a unidade e, ao constatar o risco para a saúde dos pacientes e evidenciada a superlotação, estabeleceu como medida cautelar a suspensão temporária de novas admissões nas UTI Neonatal e Pediátrica até que fossem retomados os padrões de qualidade de atendimento com segurança.

A Coordenação Estadual de Segurança do Paciente (CESP) orientou a Comissão de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde do Hospital a implementação de várias ações para a contenção dos casos o mais breve possível.

Todo o processo de investigação e orientação das medidas a serem realizadas para conter o surto foi realizado em conjunto pelas equipes da Coordenação Estadual de Segurança do Paciente, da Diretoria de Vigilância Sanitária, da Unidade Descentralizada de Vigilância Sanitária da Gerência Regional de Saúde de Concórdia, além da equipe da Vigilância Sanitária Municipal e do Hospital.

Salientamos que desde a notificação feita, a SES/SC vem recomendando diretamente ao hospital a adoção de medidas cabíveis para contenção do surto. Apesar de o estado de Santa Catarina estar com leitos de UTI neonatal e pediátrica com taxa de ocupação elevada e passando por um período de aumento da demanda de infecções respiratórias, é de extrema importância este bloqueio temporário nas internações para adequada limpeza e desinfecção da unidade, assim como ajustes no processo de trabalho para que a população seja assistida com toda segurança"

Leia também

Criança de 3 anos é o terceiro caso suspeito de hepatite misteriosa em SC

Crianças relatam casos de abuso ao Conselho Tutelar após palestra sobre educação sexual em SC

Colunistas