nsc

Pandemia

Volta às aulas: veja as regras para o retorno dos alunos da rede estadual de ensino

Atividades serão retomadas em 18 de fevereiro com modelos de ensino foram adaptados dentro das medidas sanitárias para evitar covid-19

11/02/2021 - 11h51 - Atualizada em: 11/02/2021 - 12h16

Compartilhe

Juliana
Por Juliana Gomes
Mãe e aluna em escola estadual de SC durante a pandemia
Mãe e aluna em escola estadual de SC durante a pandemia
(Foto: )

Para a volta às aulas, na próxima quinta-feira (18), as escolas estaduais de Santa Catarina poderão optar entre três modelos de ensino, presencial, remoto e híbrido. O modelo será definido de acordo com a a realidade de cada local. Além disso, alunos e professores terão internet patrocinada pelo governo para acessar o aplicativo com as atividades pedagógicas.

As informações foram divulgadas pela secretaria de Estado da educação na manhã desta quinta-feira (11) em coletiva de imprensa. Os modelos de ensino foram elaborados pelo governo do Estado a partir dos protocolos sanitários para evitar o coronavírus

Além da aferição de temperatura, da higiente das mãos e superfícies bem como o uso de máscara, a principal preocupação será garantir um espaço de 1,5 metros entre as carteiras. Uma escola pode adotar mais de um modelo, dependo da realidade das turmas de alunos. 

> Volta às aulas nas escolas estaduais de SC será em 18 de fevereiro; confira calendário

Presencial

As turmas que tiverem um número total de alunos que permita esse distanciamento de 1,5 metros, em que estudantes e professores não fizerem parte do grupo de risco, poderão oferecer ensino 100% presencial.

Híbrido

Aquelas em que essa distância entre carteiras não for possível, adotarão um modelo misto, em que os estudantes são divididos em dois grupos, que se revezam semanalmente entre um Tempo Casa e um Tempo Escola.

Remoto

Alunos, professores e servidores que pertecem ao grupo de risco adotarão o modelo remoto. As novas escolas, cuja construção estiver inacabada ou as unidades que precisaram de reformas após chuvas ou ciclones também vão oferecer ensino não-presencial.

> SC tem 22 entre as 357 cidades do país sem mortes por covid-19

Alunos que tiverem aulas remotas receberão em casa a alimentação que seria consumida no ensino presencial. Desses estudantes, aqueles que moram em local onde a internet costuma ter problemas podem retirar no colégio o material didático impresso.

Decisão dos pais

Os pais podem escolher manter o filho em casa, mesmo que não pertença ao grupo de risco, desde que assinem um termo manifestando essa opção. Caso mudem de ideia, basta comunicar a escola com sete dias de antecedência.

- Se a gente detectar alguma questão pontual temos um plano de contingenciamento para segurança da comunidade escolar - explicou o secretário de Estado da Educação Luís Fernando Vampiro.

Cada escola informou aos pais e estudantes em qual modelo de ensino será a volta às aulas. O balanço com número de unidades que adotou cada modelo ainda deve ser concluído até a próxima semana. Com esse levantamento, o governo poderá avaliar a necessidade de contração de mais professores e funcionários.

> Painel do Coronavírus: saiba como foi o avanço da pandemia em SC

Internet patrocinada

Em 2020, a secretaria de educação criou uma plataforma para ensino remoto e agora lança um aplicativo com textos e vídeos para atividades pedagógicas. Ao acessarem esses dois recursos, alunos e professores não usarão sua internet particular, vão dispor de internet patrocinada pelo Estado.

No ano passado, um decreto do governo catarinense estabeleceu que em regiões classificadas no nível gravíssimo, no mapa de risco do novo coronavírus, a ocupação das escolas deveria ser de 50%. Conforme o secretário de educação Luís Fernando Vampiro, a partir de agora, a regra principal é o distanciamento de 1,5 metros entre as carteiras. Se a escola puder oferecer esse distanciamento terá aulas presenciais, independente da classificação do mapa.

> Sobe para 10 número de regiões de SC com risco gravíssimo para coronavírus

Regiões Oeste e Grande Florianópolis aplicaram mais vacinas contra a covid-19 por morador

Equipamentos de proteção individual

Para as 1065 escolas estaduais de Santa Catarina, o governo enviou frascos de cinco litros de álcool 70% glicerinado em gel para higienização das mãos; frascos de um litro de álcool 70% para desinfecção de materiais e superfícies; 10 mil frascos de 500 ml de álcool 70% glicerinado para higienização das mãos com válvulas pump.

A secretaria de educação enviou ainda água sanitária, sabonete líquido, máscaras e luvas descartáveis. Professores e servidores passaram por treinamento para uso destes materiais e para orientar estudantes no cumprimento das medidas sanitárias.

Leia também:

> SC tem 96,9 mil pessoas vacinadas contra o coronavírus

> Astrazeneca e CoronaVac: as diferenças entre as vacinas da covid-19 em SC

> Confira os números da vacina contra Covid-19 em todas cidades SC​​

Colunistas