A Justiça do Trabalho em Santa Catarina condenou uma empresa de cosméticos de Florianópolis a pagar indenização de R$ 10 mil a uma vendedora, negra, que foi assediada pela chefe para que alisasse o cabelo. A decisão foi da 6ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

De acordo com o processo, a funcionária relatou que a gerente recomendava o alisamento dizendo que seu cabelo era “estranho”, e criticava sua aparência na frente dos demais colegas de trabalho. O assédio chegou a ser relatado para o superior da gerente, mas não foram tomadas providências.

Cidade dos novos milionários em SC terá modelo inédito de investimento

Em primeira instância, a empresa foi condenada a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais à trabalhadora. Houve recursos dos dois lados, e o caso subiu para o Tribunal, onde agora a indenização teve o valor dobrado.

Continua depois da publicidade

No julgamento, o colegiado do TRT destacou a importância do respeito à identidade e aos atributos individuais no local de trabalho. Ainda cabe recurso.

Leia mais:

Delegado da Lava Jato está por trás de “boom” nas investigações de crimes financeiros em SC

Após acordo, Porto de Itajaí volta a ter três navios “em fila” e movimentação simultânea

Governo revela que abriu mão de R$ 1,5 bi para não aumentar imposto em SC

Como jovens de classe média de Balneário Camboriú viraram bilionários da Faria Lima investigados pela PF

Quem é o britânico chefão do tráfico na Europa que vivia secretamente em Balneário Camboriú



Destaques do NSC Total