nsc
nsc

Polícia

Empresário de Itajaí está foragido em ação da PF contra tráfico internacional

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
16/09/2021 - 17h25 - Atualizada em: 17/09/2021 - 09h29
Barco apreendido em julho, com 2,8 toneladas de cocaína
Barco apreendido em julho, com 2,8 toneladas de cocaína (Foto: Divulgação, Polícia Federal)

Um empresário de Itajaí está entre os alvos de mandado de prisão da Operação Coroa, que foi deflagrada nesta quinta-feira (16) pela Polícia Federal. Ele não foi localizado e está foragido. A operação investiga o financiamento e o apoio logístico de um grupo criminoso que tentou em enviar 2,8 toneladas de cocaína ao exterior a bordo de um barco de pesca, em julho deste ano.

Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Apreendida pela PF no Rio Itajaí-Açu, a embarcação Coroa – que dá nome à operação – levava no porão, sob 50 toneladas de blocos de gelo, a maior quantidade de cocaína já apreendido em uma única ação em Santa Catarina: 2,8 toneladas. Segundo as investigações, o barco seguiria até a costa da África, onde a droga seria transferida para outra embarcação.

Barco de pesca carregado de cocaína em SC que iria até a África é interceptado pela PF

Barco de pesca com 800 quilos de cocaína a bordo é localizado em Itapema

De acordo com a Polícia Federal, o empresário de Itajaí que está sendo procurado intermediou a compra de combustível para o barco e negociou o arrendamento de um trapiche, onde a droga foi carregada no porão. Duas caminhonetes levaram o carregamento até o local, que não foi divulgado. O dono de um desses veículos foi preso.

Até agora, 15 pessoas tiveram a prisão decretada no decorrer das investigações – sete eram tripulantes do barco interceptado pela polícia, e foram detidas em flagrante. Nesta quinta, as novas ordens de prisão foram cumpridas em Itajaí, Navegantes, Camboriú, Penha, Salvador (BA) e Porto Seguro (BA) - todas de supostos financiadores ou suportes logísticos do grupo criminoso.

Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Os sete tripulantes tentaram liberação na Justiça ao longo dos últimos meses, mas a prisão foi mantida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre (RS), e pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Entre eles havia pescadores profissionais, cooptados pelo tráfico, e pessoas que não têm qualquer relação com a atividade. Nenhum dos pescadores é da região de Itajaí, e a maior parte da tripulação era de outros estados, especialmente do Espírito Santo.

Tubarão de dois metros aparece na praia em Balneário Camboriú; vídeo

Em um dos pedidos de habeas corpus, a Justiça indica que os indícios apontam que dois dos presos receberiam R$ 400 mil pela entrega da droga e os demais, R$ 100 mil. Os altos valores envolvidos, e o nível de especialização do crime, levaram a Justiça a considerar que não parecia se tratar de “atividade meramente isolada ou eventual”.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia também

Teve reação à vacina da Covid-19? Saiba o que fazer

Entenda o conflito no Afeganistão com volta do Talibã ao poder em 10 perguntas e respostas​​​​

Variante Delta: veja a eficácia de cada uma das vacinas da Covid​​

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

As diferenças entre as vacinas da Pfizer, Astrazeneca e Coronavac

Nevascas históricas em Santa Catarina; veja fotos e quando aconteceram

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas