nsc
nsc

Economia

Primeiro navio da temporada traz movimentação milionária a SC

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
30/11/2021 - 09h34
Navio Costa Fascinosa é o primeiro a atracar em SC nesta temporada
Navio Costa Fascinosa é o primeiro a atracar em SC nesta temporada (Foto: Atracadouro Barra Sul, Divulgação)

Foram quase dois anos de espera. Desde março de 2020, quando a pandemia levou à paralisação dos cruzeiros marítimos, nenhum transatlântico se aproximou da orla de SC. Coube ao navio italiano Costa Fascinosa, um contumaz frequentador da costa catarinense, quebrar o jejum de 20 meses ao surgir no horizonte na manhã desta terça-feira (30), em Balneário Camboriú.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A bordo, vieram 1.739 passageiros e 1.038 tripulantes. Uma ocupação menor do que a capacidade do navio, que transporta até 3,8 mil pessoas. A redução é um dos sinais de que, embora os navios estejam de volta, esta será uma temporada diferente. A Anvisa determinou ocupação máxima de 75% dos transatlânticos, espaçamento entre tripulantes e passageiros, e uma série de regras que vão desde testagem periódica até “passaporte da vacina”. Ninguém viaja sem ter completado o ciclo de vacinação.

Impasse com documento atrasou início da temporada de cruzeiros em SC

Os protocolos seguidos pelo Brasil são semelhantes aos que respaldaram o retorno dos cruzeiros ao redor do mundo. As regras eram necessárias para possibilitar a retomada de um setor que movimenta a economia, era empregos e renda – algo fundamental para vencer a crise.

Um levantamento da Fundação Getúlio Cargas (FGV) estima que um turista que viaja de cruzeiro gaste, em cada escala, em média R$ 550. O valor inclui passeios, transfers, compras e alimentação. Somados passageiros e tripulantes da primeira escala, isso representa para Santa Catarina uma injeção de R$ 1,4 milhão.

Com areia loteada por bares, praias de SC têm dono e não é a população

O Estado terá cerca de 40 escalas de transatlânticos neste verão, considerando Balneário Camboriú, Porto Belo e Itajaí – que também é ponto de embarque para rotas de cruzeiro. Com isso, a expectativa de movimentação econômica é de pelo menos R$ 50 milhões, sem contar impostos e taxas.

Em todo o país, a estimativa do governo brasileiro é movimentar R$ 1,7 bilhão e gerar 24 mil vagas de emprego durante a temporada de cruzeiros. O setor deve render aos cofres públicos R$ 330 milhões em impostos neste verão.

Bombinhas cobra R$ 19 milhões dos devedores da TPA, que podem ficar com nome sujo

Melhor praia de Santa Catarina: o que fazer em Bombinhas

A chegada do primeiro navio de cruzeiro a SC coincide com o avanço da variante Omicron no mundo, e a preocupação de que uma nova onda da pandemia possa voltar a impor restrições – o que atingiria em cheio o setor, recém-reativado. Por enquanto, não há qualquer indicativo de que o governo possa retroceder em relação às viagens de navio, que se limitam a águas internas. A Anvisa não autorizou a retomada das rotas que incluíam países vizinhos, como Uruguai e Argentina.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia mais:

Por que o alargamento da praia em Balneário Camboriú atraiu tubarões

Prédio mais alto da América do Sul tem Neymar, Luan Santana e números recordes em Balneário Camboriú

Polêmico, uso de fuzis por Guardas Municipais chega a SC

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas