nsc
nsc

Construção civil

Centro de Joinville terá mais dois prédios de 30 andares lançados em 2022

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
11/01/2022 - 14h56 - Atualizada em: 11/01/2022 - 15h41
O primeiro prédio de 30 andares na cidade já está em construção e deve ser entregue em dezembro de 2024
O primeiro prédio de 30 andares na cidade já está em construção e deve ser entregue em dezembro de 2024 (Foto: Divulgação)

A região central de Joinville vai ganhar mais prédios de 30 andares. A construtora Investcorp lançará ainda no primeiro semestre deste ano dois empreendimentos com três dezenas de pavimentos. Um será erguido na Rua Conselheiro Mafra e outro na Rua Otto Boehm.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Com os novos lançamentos, a Investcorp somará três edifícios com 30 andares na cidade. O primeiro, no bairro Atiradores, começou a ser construído no início de 2021. Batizado de Opera, terá 123 metros de altura e 47 apartamentos entre 261 e 434 metros quadrados – duas unidades serão duplex. O valor geral de vendas (VGV) soma R$ 100 milhões. 

A entrega está prevista para dezembro de 2024. Segundo a empresa, pela localização, em um morro, o Opera será o prédio mais alto da cidade. A Investcorp garante que, das unidades mais altas, será possível visualizar a Baia da Babitonga.

A construção de prédios mais altos tende a se tornar rotina na região central de Joinville. A legislação que libera construções dessa magnitude foi sancionada em 2019, como efeito da Lei de Ordenamento Territorial (LOT), um debate polêmico e que se arrastou por anos – a discussão começou em 2008 e só teve um desfecho em 2017.

Entre as mudanças está a possibilidade de construção e ampliação de prédios que podem justamente chegar a até 30 andares, dobro do que é autorizado, desde que o proprietário pague uma compensação financeira ao município. O Opera foi o primeiro edifício a se utilizar desta lei de outorga onerosa – restrita a algumas regiões da cidade –, lembra Fausto de Lucca, sócio da construtora.

Por conta da altura, a empresa também precisou pedir autorização do Comando da Aeronáutica (Comaer) para tirar a obra do papel.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Tecnoblu mira liderança na América do Sul e quer ser referência mundial em moda, diz fundador

Empresa Unifique negocia naming rights da Praça da Estação em Blumenau

Mudança em lei pode dar fim à novela do Edifício América em Blumenau, diz advogado

Bolsonaro e Hildebrandt têm visões diferentes sobre férias e papel do gestor público

Praça de alimentação da Sommerfest Blumenau deve ser mantida mesmo com festa cancelada

Surto de Covid-19 em Blumenau acende sinal de alerta entre as empresas

Empresa de Blumenau é vendida por R$ 85 milhões a multinacional bilionária do Canadá

Unifique desembolsa R$ 75 milhões e compra duas empresas em 10 dias​​​

Centro de Convenções de Blumenau ganha sinal verde do governo de SC​​​​​​

Marca Sulfabril é vendida e deve voltar ao mercado em 2022​

Antiga fábrica de centenária empresa de SC é comprada por R$ 37,5 milhões em leilão

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas