nsc
nsc

FESTAS DE OUTUBRO

Reservas de mesas e garçons: os planos para a Oktoberfest Blumenau 2021 se ela acontecer

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
21/05/2021 - 09h34 - Atualizada em: 21/05/2021 - 10h03
Oktoberfest Blumenau
Última edição da festa aconteceu em 2019 (Foto: Daniel Zimmermann, BD, Divulgação)

Uma festa com pessoas sentadas, possibilidade de reservar com antecedência mesas servidas por garçons e rígidos protocolos de higienização. O cenário da pandemia, hoje, não oferece garantias de segurança sanitária para a realização da Oktoberfest Blumenau. Mas isso não tem impedido a prefeitura de continuar buscando alternativas para promover o evento em outubro.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

O secretário de Turismo e Lazer, Marcelo Greuel, e o prefeito Mário Hildebrandt voltaram a conversar sobre possíveis formatos para a festa na tarde desta quinta-feira (20). No mesmo dia, mais cedo, ambos reforçaram a empresários do setor de turismo, em evento no Hotel Himmelblau, o desejo de tirar a Oktoberfest do papel em 2021 caso haja condições seguras para isso.

Se acontecer, o evento já tem algumas questões encaminhadas. Será uma festa mais parecida com a de Munique, na Alemanha, com pessoas sentadas. Pelo menos 20% das mesas a serem disponibilizadas poderiam ser reservadas, com no máximo oito lugares cada. Opções do cardápio seriam reduzidas e todas as compras de comida e bebida – além dos ingressos – ocorreriam de maneira online para evitar filas, com garçons servindo o público. É um modelo semelhante ao que foi visto na Sommerfest de 2020.

> Oktoberfest Blumenau nos moldes tradicionais está “cada vez mais distante”, diz prefeito

Também já está certo que o evento contará apenas com cervejarias artesanais locais – a Eisenbahn, até então a cervejaria oficial, abriu mão de participar da edição de 2021. E que não haverá adiamento de datas. Ou tem Oktoberfest Blumenau entre os dias 6 e 24 de outubro ou não tem.

Dependência da vacina

A segurança de uma festa neste formato depende, no entanto, do avanço da vacinação contra a Covid-19. Internamente, há uma expectativa de que boa parcela da população já esteja imunizada até outubro. Mas o martelo precisaria ser batido antes disso.

A prefeitura estima tomar uma decisão entre o fim de junho e o início de julho. A antecedência é necessária principalmente para dar tempo para as cervejarias artesanais se prepararem.

Haveria ainda outra questão importante a ser resolvida. Hoje o palco da Oktoberfest serve, de um lado, de ambulatório para análise de casos suspeitos e coleta de exames e, de outro, para aplicação de vacinas. Seria preciso descentralizar o atendimento à Covid-19 instalado na Vila Germânica para abrir espaço para o evento.

Por ora, discussões sobre possibilidades avançam, mas nada é definitivo. Há disposição do município e do trade turístico em fazer acontecer. A Oktoberfest Blumenau, porém, depende da aceleração da imunização. Se daqui a pouco mais de um mês houver qualquer dúvida sobre a segurança dos visitantes, a festa será novamente cancelada.

— A Oktoberfest só acontecerá se houver segurança. Esse é o ponto-chave. A gente não pode fugir do que nos levou a ser a cidade com mais de 100 mil habitantes que tem a menor letalidade do Brasil. A gente não vai perder essa condição pela festa ou por um descuido de segurança — diz Hildebrandt.

A prefeitura de Blumenau também aguarda uma definição do governo de Santa Catarina para o setor de eventos. Há a expectativa de que novas regras sejam divulgadas na próxima semana. As normativas vão ajudar a embasar o planejamento daqui em diante.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas