nsc
nsc

PERTO DA VOTAÇÃO

Sindicato dos Servidores de Joinville prepara ação contra reforma da Previdência

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
14/04/2021 - 10h51
A presidente do Sinsej, Jane Becker, alega "inconstitucionalidades" na proposta de reforma da Previdência
A presidente do Sinsej, Jane Becker, alega "inconstitucionalidades" na proposta de reforma da Previdência (Foto: Mauro Schlieck, CVJ, Divulgação)

O Sindicato dos Servidores de Joinville (Sinsej) vai apresentar ação judicial para tentar barrar a reforma da Previdência municipal pretendida pelo governo Adriano Silva. O processo deve ser aberto nesta ou na próxima semana. Um grupo de vereadores montou emenda aos projetos enviados pela prefeitura e há possibilidade de votação da proposta pela Câmara nos próximos dias. As flexibilizações foram consideradas insuficientes pelo sindicato. “A emenda não muda quase nada”, diz a presidente do Sinsej, Jane Becker. Nesta quinta-feira, será realizada assembleia para definir os rumos da mobilização contra a reforma.

> Câmara de Joinville tem acordo e votação da reforma da Previdência fica mais próxima

> "Quem defende o lockdown defende uma crise econômica e social", diz prefeito de Joinville

> Ocupação diminui, mas Joinville continua sem previsão para desativar “hospitais de campanha” para Covid​​​​​

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

A ação em preparação pelo sindicato vai alegar "inconsistências" e "inconstitucionalidades" nos projetos enviados pelo Executivo. Também serão feitos questionamentos ao déficit atuarial do Ipreville, o fundo previdenciário municipal. A conta de quase R$ 1,3 bilhão, com pagamento mensal de R$ 3 milhões pelo município, é um dos principais argumentos do governo Adriano Silva para fazer a reforma, em providência para reduzir o déficit. O sindicato quer novo cálculo atuarial.

A falta de diálogo da prefeitura e da Câmara é outra alegação do Sinsej. “Não houve discussão suficiente no Conselho do Ipreville e as reuniões na Câmara foi só para dizer que houve diálogo, mas pouco foi discutido”, diz a presidente. Para o Sinsej, além das ilegalidades, a reforma traz prejuízos “enormes” aos servidores municipais.

> Em análise de ação sobre “tratamento precoce” em Joinville, Justiça solicita informações à prefeitura

> Moção na Câmara de Joinville sugere contratação de organização social para “tratamento precoce”

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas