nsc
    santa

    VALE DO ITAJAÍ

    Agosto foi o mês mais fatal da pandemia em Blumenau, apesar da redução de novos casos

    Oitenta dos 129 óbitos relacionados ao coronavírus na cidade ocorreram nos últimos 31 dias

    01/09/2020 - 08h15

    Compartilhe

    Augusto
    Por Augusto Ittner
    Cenas como essa se repetiram 80 vezes em Blumenau no mês de agosto.
    Cenas como essa se repetiram 80 vezes em Blumenau no mês de agosto.
    (Foto: )

    O último mês foi de altos e baixos da pandemia do novo coronavírus em Blumenau. Isso porque apesar do aumento de mortes e da taxa de letalidade, o número de novos casos caiu, assim como o índice de casos ativos. Só que mesmo com os dados indicando o declínio da Covid-19 na cidade, os 31 dias que se passaram foram os mais letais até agora, com 80 das 129 mortes registradas só em agosto.

    > Receba notícias por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Santa

    Nessa gangorra, Blumenau chegou nesta segunda-feira (31) a 11,7 mil pacientes infectados pelo novo coronavírus, conforme dados da Secretaria Municipal de Promoção da Saúde. Esse número freou da segunda quinzena de agosto em diante. Se antes o município levava quatro — no máximo cinco — dias para somar 1 mil novos casos, nas últimas duas semanas foram preciso 18 dias para passar de 10,7 mil para o número atual de testes positivos.

    As mortes, porém, não deram trégua. No dia 31 de julho, eram 51. Agora, já chegam a 129. Isso atrelado à redução de novos casos fez disparar o índice de letalidade, que está em ascensão a pelo menos um mês: 1,10%. Isso significa que, em média, a cada 90 pessoas que contraem a Covid-19, uma morre em Blumenau. Esse indicador — que chegou a ser de 0,35% — já se assemelha ao do Estado, que está em 1,27%.

    > Números indicam que pico da pandemia do coronavírus em Blumenau ocorreu no fim de julho; confira

    A média móvel de novos casos nesta segunda-feira (31) — total da última semana, dividido por sete — chegou à marca de 52,1, menor patamar desde 21 de junho. Além disso, Blumenau chegou ao oitavo dia seguido com taxa de recuperados acima de 90%, com 496 pacientes ativos, hoje, com o coronavírus. No gráfico abaixo esse cenário fica claro: a linha verde, de recuperados, fica cada vez mais próxima da azul, do total de casos. A rosa, por sua vez, despenca.

    Outro número que surge como um alívio aos profissionais de saúde corresponde à internação de pessoas em unidades de terapia intensiva (UTIs). Blumenau chegou a ativar os chamados “leitos de guerra” — improvisados, na prática — no fim de julho, para suprir a demanda de hospitalizações. Em 25 de julho, por exemplo, chegaram a ser 53 blumenauenses simultaneamente internados em UTI, índice que se manteve alto até 16 de agosto, quando começou a cair.

    > Números indicam que pandemia do coronavírus estabilizou em Blumenau, mas mortes seguem em alta

    Nesta terça-feira (1º), são 20 moradores de Blumenau confirmados com o coronavírus em leitos de UTI, menor número desde 9 de julho. A expectativa para setembro é de que haja equilíbrio e, de fato, todos os números referentes à pandemia tenham redução na cidade. E não apenas alguns.

    Colunistas