O caso Henry Borel é o tema do terceiro episódio de Linha Direta, da TV Globo. Em março de 2021, o menino de apenas quatro anos morreu dentro do apartamento em que morava com a mãe no Rio de Janeiro, Monique Medeiros, e o padrasto, o ex-vereador Jairinho. Tanto a mãe quanto o padrastro são acusados e aguardam julgamento pelos crimes de tortura e homicídio.

Continua depois da publicidade

A TV Globo chegou a ser impedida de exibir o programa por uma liminar do ex-vereador Jairinho. Na decisão, a juíza Elizabeth Machado Louro disse que “o processo ainda pende de julgamento e a exibição em canal aberto e por emissora de grande alcance não parece servir aos propósitos informativos que possam ser alegados”.

Porém, o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a censura ao episódio após a Globo solicitar recurso da decisão. No despacho, o ministro do STF Gilmar Mendes cita “censura” na decisão da juíza Elizabeth Machado Louro, do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), que atendeu ao pedido do acusado. “Percebe-se que a eminente magistrada empreendeu esforços hercúleos para justificar o injustificável – censura prévia, vedada pela atual ordem constitucional”.

O pai de Henry Borel é o engenheiro Leniel Borel de Almeida, o qual teve um relacionamento com Monique antes de Jairinho. Henry estava na casa do pai antes de ser morto. Leniel aparece no episódio dedicado ao filho no Linha Direta.

Pedro Bial e o pai de Henry Borel (Foto: Fábio Rocha / Globo)

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Continua depois da publicidade

Afinal, o que aconteceu no caso Henry Borel?

Na madrugada do dia 8 de março de 2021, o menino Henry Borel foi levado a um hospital na Zona Oeste do Rio de Janeiro pela mãe e pelo padrasto. Os acusados pelo crime narram que ouviram um barulho na madrugada no quarto em que Henry dormia e o encontraram desacordado no chão.

De acordo com Monique e Jairinho, a criança de 4 anos teria sofrido um acidente doméstico e ambos buscavam pelo atendimento. Henry Borel estaria “desacordado e com os olhos revirados e sem respirar”. Segundo as investigações do caso, a criança já chegou morta no hospital.

Como Henry Borel morreu?

O atendimento médico revelou uma série de ferimentos e lesões que, na análise pericial, seriam incompatíveis com a história narrada pela mãe e o padrasto. O laudo da causa da morte de Henry Borel aponta hemorragia interna e laceração hepática no fígado, causada por ação contundente.

Além disso, foram encontradas lesões no nariz de Henry Borel, contusões no rim e no pulmão e hematomas no punho e no abdômen. Essas informações mostram como Henry Borel morreu e revelam como a polícia chegou até a conclusão de que a criança teria sido assassinada.

Continua depois da publicidade

Por que a mãe e o padrasto foram presos no caso Henry Borel?

Com a análise dos ferimentos, a polícia decidiu prender Monique e Jairinho no dia 8 de abril, 30 dias após o crime. Ambos foram presos preventivamente pelo crime e pela suspeita de atrapalharem as investigações, conforme informações do portal g1.

Ainda segundo a polícia, semanas antes do assassinato, Henry Borel teria sido torturado por Jairinho. Monique saberia das agresões. Conforme a polícia, Jairinho teria agredido a criança com chutes e golpes na cabeça. Os dois negam a autoria do assassinato.

O motivo das prisões, portanto, se dá por diversos apontamentos. Entre eles, está a necropsia que afastou a possibilidade de acidente e as contradições em depoimentos de testemunhas. Uma empregada doméstica de Jairinho e Monique, por exemplo, chegou a trocar mensagens com a mãe de Henry sobre as supostas agressões de Jairinho. A funcionária chegou a mudar o depoimento três vezes, alterando as versões de que sabia ou não das supostas agressões.

Outros fatos também levaram ao indiciamento do padrasto e da mãe de Henry. O pedido de Jairinho para acelerar o atestado de óbito, a tentativa de ambos jogarem o celular fora e o software que recuperou mensagens apagadas que relataram agressões passadas são alguns dos pontos. Outro ponto crucial para a prisão foi o histórico violento de Jairinho, o qual já teria agredido dois filhos de outras namoradas que teve.

Continua depois da publicidade

Quais crimes Jairinho e Monique foram acusados?

O ex-vereador Jairinho responderá pelos crimes de:

  • homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou defesa da vítima); neste caso a sentença de Jairinho no caso Henry Borel pode ser de 12 a 30 anos de prisão mais o adicional de 3 anos para cada “qualificação” do crime;
  • tortura.

Monique, a mãe de Henry Borel, responde pelos crimes de:

  • homicídio triplamente qualificado na forma omissiva imprópria, com aumento de pena por se tratar de menor de 14 anos;
  • tortura omissiva.

Monique respondeu a processo de falsidade ideológica e coação de testemunha por conta das trocas de mensagens com a empregada doméstica, mas foi absolvida e responde ao processo em liberdade. Já Jairinho responde ao processo ainda preso.

Após Pacto Brutal, HBO Max produz documentário sobre caso Henry Borel

Resumo do caso Henry Borel

  • No dia 7 de março de 2021, por volta das 17h, o pai de Henry Borel deixa a criança com Monique no condomínio da Barra da Tijuca
  • 15 minutos depois, câmeras flagram Monique levando Henry em uma padaria do condomínio
  • Por volta das 19h40, Jairinho e Monique sobem para o apartamento junto de Henry
  • Por volta das 20h, Monique afirma que coloca Henry para dormir na cama do casal enquanto ela e Jairinho assistem televisão na sala
  • Das 20h até 1h50, Jarinho e Monique ficam acordados e nesse período, Henry teria acordado diversas vezes e solicitado o “colo da mãe”
  • Por volta das 1h50, o casal decide ir dormir no quarto de hóspedes, já que Henry estava dormindo no quarto deles
  • Por volta das 3h30, Jairinho e Monique afirmam ter ouvido um barulho no quarto do casal e afirmam que encontram a criança caída no chão se debatendo e com os “olhos revirados”
  • Mais de meia-hora depois, por volta das 4h, câmeras mostram Monique e Jairinho descendo com Henry no elevador e análises da polícia afirmam que nesse momeno a criança já estava morta
  • Somente as 4h, o pai de Henry Borel é avisado que o casal está levando a criança no hospital
  • Por volta das 4h40, Jairinho e Monique chegam ao hospital em uma unidade de fica a 10 minutos de carro do apartamento da Barra da Tijuca
  • Após a análise dos médicos, a morte de Henry Borel é confirmado por causa das lesões sofridas
  • 1 mês depois, no dia 8 de abril, Jairinho e Monique são presos acusados pela morte

Continua depois da publicidade

Julgamento do caso Henry Borel

Os próximos passos do julgamento do caso Henry Borel serão as audiências marcadas para os dias 14 e 15 de dezembro de 2023. Na primeira audiência, em outubro de 2022, a babá de Henry apresentou a terceira versão do caso. Após ter dito que a relação de Jairinho e Henry era marcada por brigas, ela resolveu afirmar que o relacionamento era “harmonioso”.

Outras testemunhas não foram até o tribunal. A empregada doméstica Leila Rosângela Matto e a cabeleireira Tereza Cristina dos Santos. A empregada trocou mensagens sobre supostas agressões, porém, investigações jornalísticas mostraram que ela ainda trabalha para o pai de Jairinho, Coronel Jairo. Já a cabelereira que viu a criança relatar as agressões em uma chamada em vídeo não afirmou o motivo da ausência.

Relembre os episódios do Linha Direta em 2023

Leia também

Barbárie de Queimadas: o que aconteceu no crime tema do segundo episódio de Linha Direta

Destaques do NSC Total