nsc
dc

Restrições

Chapecó anuncia toque de recolher e fecha serviços não essenciais

Apesar de anunciar uma série de restrições, a prefeitura evitou classificar como "lockdown"

22/02/2021 - 19h02 - Atualizada em: 22/02/2021 - 21h06

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Chapecó anuncia restrições após viver colapso na rede de saúde
Chapecó anuncia restrições após viver colapso na rede de saúde
(Foto: )

Chapecó anunciou "toque de recolher" durante as próximas noites e o fechamento de todos os serviços não essenciais por uma semana, a partir desta terça-feira (23), em vídeo divulgado pelo prefeito João Rodrigues (PSD) na noite desta segunda (22) em suas redes sociais. O decreto foi publicado logo após a divulgação feita pelo gestor municipal.

- A partir de amanhã, em outras palavras, toque de recolher - anunciou Rodrigues.

Alerta em SC: Moisés e prefeitos vão discutir medidas contra o coronavírus

Além do fechamento do comércio, como havia antecipado o colunista Ânderson Silva, o prefeito anunciou que restaurantes, bares e igrejas estarão fechados até o próximo domingo (28) e que os mercados funcionarão com apenas 30% da ocupação máxima. Além disso, João Rodrigues adiantou que o transporte coletivo continua circulando, com 50% da capacidade total. A Guarda Municipal será responsável pela fiscalização.

O pessedista, que chegou a determinar o prolongamento dos horários de funcionamento do comércio e dos restaurantes no início do mandato, como medida mais eficiente ao combate da pandemia, e que sempre se posicionou contra as restrições, afirmou durante o vídeo que não se tratava de lockdown e pediu "perdão" aos chapecoenses, além de "compreensão e colaboração de todos".

- Sempre fui e sempre serei contra fechar tudo. Eu não acredito que fechar tudo resolva, mas neste momento não prevalece a minha opinião pessoal, nós temos que compartilhar as decisões, para tomar a melhor decisão - justificou João Rodrigues.

> O que é lockdown? Entenda a medida e para que ela serve

> 99 professores testam positivo para Covid-19 em Blumenau

Embora não tenha dado mais detalhes sobre as novas medidas, o prefeito antecipou que a circulação de pessoas nas ruas estará proibida. Segundo a assessoria de imprensa do município, o toque de recolher vai ocorrer das 22h às 5h. 

A exceção será para quem estiver em deslocamento do trabalho para casa ou se dirigindo até uma farmácia ou hospital. Ele ainda garantiu que a prefeitura "agora vai fiscalizar" as pessoas contaminadas e em fase de transmissão da doença:

- Todo e qualquer cidadão que positivou Covid será monitorado. E aquele que estiver circulando pelas ruas da cidade, participando de qualquer encontro que não seja o isolamento, responderá criminalmente por isso. Não sou eu que estou decretando, já responderia, só que agora nós vamos fiscalizar.

Chapecó recebe profissionais de Florianópolis e São Paulo para abrir leitos para pacientes com Covid

O que está suspenso

Segundo o decreto publicado pela prefeitura durante a noite desta segunda-feira, estão suspensas as seguintes atividades:

- reuniões familiares em residências, sítios e áreas comuns de condomínios com pessoas que não pertencem ao núcleo familiar ou que não residam no endereço;

- atividades esportivas de caráter recreativo e competições amadoras;

- academias, centros de treinamento e escolinhas de esportes;

- casas noturnas;

- restaurantes, bares e afins;

- clubes, sedes sociais, campings e parques aquáticos;

- casamentos, aniversários, jantares, bodas, formaturas, batizados, festas infantis e outros eventos afins;

- atração musical mecânica ou ao vivo;

- autoescolas;

- atividades religiosas presenciais em templos e igrejas;

- cinemas e teatros;

- congressos, feiras e exposições;

- tele-beer;

- shopping center;

- cartórios e tabelionatos.

Leia também

Surtos de Covid-19 atingem escolas e creches de Blumenau

Mãe que compartilhava filha com namorados é condenada por estupro na Grande Florianópolis

Após alta hospitalar, 1/4 dos pacientes intubados por Covid-19 morre por sequelas

Após denúncias de aglomeração, prefeitura vai fechar parques e praças em Chapecó

Colunistas