nsc
dc

Pandemia

Criciúma decreta lockdown voluntário e sem remuneração para servidores da prefeitura

Prefeito Clésio Salvaro anunciou medida e criticou quem pede fechamento de atividades

17/03/2021 - 14h03 - Atualizada em: 18/03/2021 - 15h13

Compartilhe

Por Vinicius Dias
Criciúma, no Sul de SC
Servidores da prefeitura de Criciúma vão poder fazer lockdown, desde que abram mão do salário
(Foto: )

Os servidores da prefeitura de Criciúma, no Sul de SC, vão poder cumprir lockdown e se afastar das atividades, desde que abram mão de parte do salário. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira (17) pelo prefeito Clésio Salvaro, que anunciou a medida voluntária e não remunerada em um vídeo publicado nas redes sociais.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

> Lockdown na prefeitura de Criciúma é criticado por sindicato: 'Ninguém quer ficar no sofá comendo pipoca'

- Estou assinando o decreto de lockdown na prefeitura de Criciúma. Lembrando só um detalhe: lockdown sem remuneração. Não quer vir trabalhar? Não tem problema. Quer se cuidar? Ótimo. Vai ficar em casa, mas não vai receber salário - disse o prefeito.

Salvaro ainda criticou os vários pedidos que diz ter recebido para tomar a medida nos últimos dias.

> Painel do Coronavírus: veja em mapa e dados por cidade como está a situação da pandemia

> Lockdown em SC é descartado por técnicos da Saúde, mas novas restrições serão anunciadas

- É muito fácil pedir lockdown, lockdown, lockdown quando a geladeira está cheia e o salário garantido - concluiu.

Assista ao anúncio na íntegra:

O prefeito de Criciúma também afirmou que, se dependesse dele, não haveria lockdown, pois entende que todas as atividades são essenciais e as pessoas precisam continuar trabalhando. Ele defendeu que com cuidados sanitários respeitados não haveria necessidade de paralisar as atividades.

Com 1.609 mortes em 17 dias em SC, março é o mês com mais óbitos na pandemia

Segundo a atualização mais recente do governo do Estado, Criciúma tem 1.167 casos ativos de coronavírus e 295 mortes causadas pela doença. São 25,2 mil casos confirmados de Covid-19 na cidade desde o começo da pandemia, há um ano.

Leia também:

> O que esperar da reunião do Coes sobre lockdown em SC

> Polícia investiga sumiço de vacinas contra Covid-19 em posto de saúde de Apiúna

> Homem com Covid-19 tenta embarcar em ônibus e é detido em Florianópolis

> SC recebe 147,4 mil doses de CoronaVac nesta quarta, maior lote em dois meses de vacinação

Colunistas