nsc
an

Violência contra a mulher

Estupro no Centro de Joinville: homem ficou uma hora na loja e fez "ritual"

Caso está em investigação pela Delegacia de Proteção à Mulher

22/10/2020 - 17h52 - Atualizada em: 23/10/2020 - 13h52

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
foto mostra sirene de carro de polícia
Polícias Civil e Militar estão fazendo buscas no Centro de Joinville
(Foto: )

As imagens que registraram a presença do homem que cometeu um estupro no Centro de Joinville na tarde desta quinta-feira mostraram que ele passou mais de uma hora com a vítima e que fez uma "espécie de ritual" com ela. As informações são da Polícia Civil, que está investigando o caso por meio da Dpcami. 

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do A Notícia

O caso ocorreu por volta do meio-dia e a Polícia Militar foi acionada às 13 horas. A jovem, uma mulher de 24 anos, estava sozinha na loja de roupas em que trabalha, na rua João Colin, quando um homem com idade entre 50 e 60 anos entrou. Ela disse à Polícia Militar que ele a teria "hipnotizado". O crime ocorreu nos fundos da loja. Antes de fugir, ele roubou R$ 220 do estabelecimento.

Quando a PM chegou, a jovem estava em choque. Os policiais militares e civis realizaram buscas pelo Centro de Joinville para encontrar o autor do estupro. Para isso, foi usada a descrição feita pela vítima e as imagens gravadas na câmera de segurança da loja. O homem usava roupa social, estava de mochila e era alto e está acima do peso.

Atualização: O homem foi preso às 22h30 pela Polícia Militar e encaminhado para a delegacia.

Como a investigação ainda está acontecendo, a polícia informou que é cedo para confirmar como ocorreu a prática do ato, se houve hipnose ou outra forma de indução. Estes detalhes só poderão ser informados com a finalização das diligências. O caso, por enquanto, é investigado como estupro de vulnerável e roubo.

> Trio que subiu em cruz da igreja matriz de São Bento do Sul é investigado pela polícia

Leia mais:

> Suspeito de estupro tem passagens pelo mesmo crime em outras cidades

> Em depoimento, suspeito diz que entrou na loja para evangelizar

> "Parecia uma boneca, imóvel", diz delegada sobre estupro em Joinville

> "Nunca presenciei uma situação dessas", diz delegado sobre estupro em Joinville

Colunistas