nsc
dc

Pandemia

Flagrantes de público sem máscara em shows alertam SC em meio a surto de Covid

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o descumprimento das regras sanitárias em Balneário Camboriú

10/01/2022 - 15h36

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Mueller
Shows com aglomeração e pessoas sem máscara foram flagrados em Balneário Camboriú
Shows com aglomeração e pessoas sem máscara ocorreram no fim de semana em Balneário Camboriú
(Foto: )

O fim de semana em Santa Catarina foi marcado por shows com flagrante de pessoas sem máscara em meio a um novo surto de Covid-19. As imagens reforçam o alerta para o cumprimento de medidas sanitárias enquanto o Estado enfrenta a aceleração de diagnósticos positivos para a doença.

> Receba notícias por WhatsApp. Clique aqui e saiba como

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram um show que ocorreu na última sexta-feira (7), no Music Park, em Balneário Camboriú. Nas imagens é possível ver uma grande quantidade de pessoas aglomeradas e a maioria não faz o uso de máscaras. O distanciamento de 1,5 metro, apontado por especialistas como ideal para frear a propagação do vírus, também não é respeitado.

Vale lembrar que eventos estão liberados, de acordo com decreto estadual, porém há a necessidade de respeitar protocolos de segurança definidos pelas prefeituras — que envolve tanto o passaporte sanitário quanto a obrigatoriedade do equipamento de proteção cobrindo boca e nariz. Além disso, máscaras seguem obrigatórias em lugares fechados. 

Outro vídeo mostra um evento que ocorreu na praça central da cidade, que também teve pessoas aglomeradas e sem máscara. Mesmo ao ar livre, o decreto do governo do Estado aponta como obrigatória a utilização do equipamento de proteção em eventos.

Conforme a prefeitura de Balneário Camboriú, os dois eventos apresentaram o Plano de Contingência, exigido pelo Governo do Estado, para a vigilância sanitária. A administração municipal também informou que não houve registro de ocorrência formal de descumprimento das regras sanitárias e, portanto, ninguém foi autuado.  

> Leia também: Cidades de SC cancelam Carnaval, mas shows nacionais desafiam combate a surto de Covid

Em nota, a assessoria do Music Park informou que "a organização da casa segue todas as medidas de segurança sanitária estabelecidas pelo município de Balneário Camboriú, entre elas, a higienização de todo o espaço antes e depois do show, a cobrança do comprovante completo de vacinação e/ou do exame PCR negativo, na entrada para o show, o uso de máscara em espaço fechados ou com aglomeração, e o uso de álcool em gel, sempre que necessário".

Ressaltou ainda que "a aplicação de tais medidas também depende da conscientização do público, que precisa utilizar máscara durante os momentos em que estiver em espaços fechados e em situações em que se encontram em convívio social próximo, inclusive durante os shows". 

Placas espalhadas pelo Music Park alertam para obrigatoriedade do uso de máscara
Placas espalhadas pelo Music Park alertam para obrigatoriedade do uso de máscara
(Foto: )

Em Florianópolis, seis estabelecimentos foram autuados pela vigilância sanitária municipal durante o final de semana. Ao todo, 35 locais foram vistoriados, segundo a prefeitura.

Eventos desafiam combate à Covid-19

Na última semana, todos os principais carnavais de rua de Santa Catarina foram cancelados. Cidades como Balneário Camboriú, Itajaí, Navegantes, Florianópolis, Joaçaba, Herval d'Oeste e Laguna anunciaram o cancelamento do evento, justamente por conta do avanço da Ômicron e a aceleração de casos de Covid-19 no Estado.

Na sexta-feira (7), uma reportagem publicada pelo Diário Catarinense expôs o quanto os shows nacionais previstos para este mês contrastavam com as decisões do poder público e ampliavam o desafio da prefeituras para evitar a propagação do coronavírus. Florianópolis, por exemplo, chegou a citar "multa pesada" à organização de um show do cantor Gusttavo Lima, por supostos desrespeitos aos protocolos.

> Opinião: Florianópolis tem balada lotada e fila na saúde em meio a surto de Covid-19; veja vídeo

Para o infectologista e professor de Medicina da Univille, Tarcisio Crocomo, o cenário de longas filas de pessoas à procura de atendimento com sintomas gripais e a explosão de casos de Covid-19 em SC são elementos suficientes para justificar o adiamentos de eventos que reúnem tantas pessoas em apenas um lugar.

— As premissas de contaminação são as mesmas, exigem respeito ao distanciamento, uso de máscara, mas os números são muito alarmantes. Penso que seria prudente que esses eventos fossem transferidos. Poderiam ficar para outra oportunidade, em que será possível fazer isso com mais segurança — defende.

Já o setor de eventos prega cautela e resiste a novas restrições neste momento. O presidente nacional da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), Doreni Caramori Jr, afirma que o setor tem acompanhado a evolução da pandemia no Brasil e em outros países, mas diz que a situação atual de ocupação de leitos e óbitos não justificaria novas limitações para festas e shows.

— Não parece razoável neste momento uma política de restrição, impondo ônus a um setor que já foi tão prejudicado. É hora de acompanhar o que ocorre aqui e no mundo, acompanhar e esperar — sustenta.

Situação da Covid-19 em SC

Ao menos 252 cidades de Santa Catarina têm casos ativos da Covid-19, segundo dados do Painel do Coronavírus do NSC Total deste domingo (9). O número representa 85,42% dos municípios catarinenses. Ao todo, 19.685 pacientes seguem em tratamento da doença.

> Leia também: Balneário Camboriú tem explosão de casos de síndrome respiratória após Réveillon

> E mais: Blumenau tem mais um dia com lotação nas unidades de saúde; veja fotos

Florianópolis lidera a lista com 3.839 ativos. O número é mais do que o dobro de casos de Joinville, que tem a segunda maior quantidade no Estado, com 1.515 pessoas que ainda podem transmitir o vírus. Criciúma, no Sul do Estado, aparece em terceiro lugar com 1.084 casos ativos.

Santa Catarina também apresentou um salto na média móvel de novos casos diários da Covid-19. O dado calcula a média de confirmações nos últimos sete dias. De acordo com o Painel do Coronavírus, neste domingo, a quantidade média era de 2.766. Há uma semana, no dia 2 de janeiro, esse número era de 889 - um crescimento de 211,13%.

Colunistas