nsc
    hora_de_sc

    Saúde

    Hospitais privados de Florianópolis têm UTIs lotadas e situação crítica de vagas

    Após aumento de internações em vagas públicas da Capital, que segue com mais de 90% de ocupação de leitos adultos, rede particular também tem alta de internações

    17/02/2021 - 15h40 - Atualizada em: 17/02/2021 - 16h07

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Ocupação de leitos de UTI registra alta e lotação em hospitais públicos e privados de Florianópolis
    Ocupação de leitos de UTI registra alta e lotação em hospitais públicos e privados de Florianópolis
    (Foto: )

    Depois do colapso de lotação de UTIs no Oeste, Florianópolis também registrou dias de forte pressão sobre o sistema hospitalar. Na segunda-feira (15), dois hospitais públicos alcançaram 100% de ocupação de leitos de terapia intensiva e outros dois chegaram a contar com apenas uma vaga disponível. Nos hospitais privados, o momento também é de preocupação e aumento das internações. 

    > Estado amplia público-alvo da vacina contra covid-19; entenda as mudanças

    Entre três dos principais hospitais privados da Grande Florianópolis, dois estão com lotação em leitos de UTI. A situação levou a medidas como a suspensão de atendimentos eletivos e aumento de vagas na enfermaria por parte do Hospital Unimed, por exemplo. Os números são dos boletins divulgados pelas instituições na tarde desta terça (17) e quarta-feira (18).

    > Receba notícias de Florianópolis e região pelo Whatsapp

    Situação de ocupação nos hospitais privados

    Hospital Unimed: 23 leitos para Covid-19 ocupados

    O Hospital Unimed informou que teve aumento de internações pelo coronavírus nas últimas semanas e que chegou à ocupação de 100% na UTI Covid-19, com todos os 23 leitos existentes ocupados até a tarde desta quarta-feira. Em função disso, o hospital suspendeu atendimentos e procedimentos eletivos (que não são urgência e emergência) até 28 de fevereiro. Na terça-feira, a unidade já havia precisado aumentar o número de vagas com mais quatro leitos de UTI para casos de Covid-19 - passando de 19 para 23.

    A instituição informou que segue um fluxo de atendimento com áreas exclusivas para casos suspeitos e confirmados do novo coronavírus e outros cuidados como uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) por profissionais e pacientes.

    > Estado busca reforçar vacinação contra a covid na Grande Florianópolis e no Oeste

    SOS Cardio: todos os 32 leitos ocupados

    No hospital SOS Cardio, há 32 leitos de UTI e todos estão lotados. Desse total, 19 são pacientes com Covid-19. Há ainda na unidade outros oito pacientes com Covid-19 em leitos de enfermaria, conforme o boletim desta quarta-feira. Desde o início da pandemia, a instituição já atendeu 1.716 pacientes com diagnóstico positivo para o novo coronavírus.

    > Volta às aulas em SC: crianças menores de 6 anos não precisarão usar máscara

    Baía Sul: 15 pacientes com Covid-19, mas dentro da capacidade

    No Hospital Baía Sul, o boletim divulgado na tarde desta quarta-feira (16) indicava que havia 15 pacientes com Covid-19 internados em UTI. Outros 19 pacientes com resultado positivo para a doença estão hospitalizados em vagas de enfermaria.

    A unidade, no entanto, não divulga o total de leitos disponíveis de UTI e enfermaria. Via assessoria, informou somente que o total de leitos para pacientes com coronavírus é dimensionado de acordo com a necessidade e que a instituição “opera dentro da capacidade”. Em mensagem divulgada no boletim, o diretor-presidente da instituição, Sérgio Marcondes Brincas, afirma que o mês começou estável em relação à janeiro, mas admite que "os últimos dias mostram uma tendência a aumento de novos casos e casos que demandam internação".

    > Se mantiver o atual ritmo, SC vai concluir vacinação em novembro de 2023

    Hospitais públicos da Capital têm apenas três leitos adultos para Covid-19

    Enquanto isso, nos hospitais públicos a situação ainda é de preocupação, mesmo com uma pequena alta de vagas e medidas recentes como a busca por mais doses de vacinas para a Grande Florianópolis e o anúncio de que o município contratará mais 10 leitos de UTI para caso sejam necessárias novas internações.

    Segundo dados da manhã desta quarta-feira do painel de leitos do governo do Estado, dois hospitais da Capital continuam com 100% da ocupação de leitos de UTI - Hospital Florianópolis e Maternidade Carmela Dutra. Outros dois têm apenas uma vaga – Hospital de Caridade e Celso Ramos. Hospital Universitário, com seis vagas, Cepon (4) e Hospital Infantil Joana de Gusmão (14) reforçam a situação da cidade, mas parte dessas vagas é dedicada a crianças ou pacientes de outras doenças que não Covid-19.

    Quando considerados apenas os leitos para pacientes com Covid-19, a situação é ainda mais grave. A cidade tem apenas seis vagas de terapia intensiva disponíveis. Três delas, para crianças, no Hospital Infantil Joana de Gusmão. Os outros três leitos vagos, para adultos, estão nos hospitais Caridade, Nereu Ramos e Universitário – um em cada instituição.

    Os números resultam em uma ocupação de 92,7% nos leitos adultos de UTI e de 83,2% na ocupação geral das vagas de terapia intensiva, com 28 leitos disponíveis para todos os tipos de atendimentos e idades, do adulto ao neonatal.

    Na Grande Florianópolis, que inclui também instituições de São José, Biguaçu e Nova Trento, a ocupação é de 86,43%, segundo o governo do Estado. São 35 leitos disponíveis e 223 ocupados, do total de 258 vagas disponíveis, entre leitos adultos, infantis e neonatais.

    > Acompanhe a evolução da imunização contra Covid-19 em SC no Monitor da Vacina

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas