nsc
    dc

    Temporada

    Praia do Rosa tem aglomerações e ruas lotadas; moradores cobram fiscalização

    Mesmo com barreiras e ações de fiscalização, últimos dias foram de festas e jovens reunidos sem distanciamento e uso de máscaras em Imbituba, no Litoral Sul de SC

    28/12/2020 - 17h58 - Atualizada em: 29/12/2020 - 10h35

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Praia do Rosa voltou a registrar aglomeração nos dias após o Natal
    Praia do Rosa voltou a registrar aglomeração nos dias após o Natal
    (Foto: )

    A Praia do Rosa, em Imbituba, no Litoral Sul de SC, voltou a registrar cenas de aglomeração. Moradores e comerciantes locais relatam um grande número de pessoas, a maioria jovens, reunidos à noite na região do chamado Centrinho, no último fim de semana. Fotos e vídeos mostram que não há uso de máscaras nem respeito ao distanciamento social, medidas essenciais contra o contágio do novo coronavírus.

    > SC tem mais de 2 mil casos de desrespeito às regras contra Covid-19 em três dias

    Segundo a prefeitura, uma pizzaria foi interditada no dia 20 e dois bares foram fechados na madrugada de domingo (27), por desrespeitarem medidas de restrição contra o novo coronavírus. Outras cinco casas noturnas foram interditadas nesta segunda-feira (28), em função de situações já registradas por fiscais. Ainda assim, o próprio município admite que essas ações não foram suficientes para evitar novas cenas de aglomeração.

    A situação provoca transtornos até mesmo para quem sobrevive do turismo na Praia do Rosa. A empresária Patrícia Nascimento Cifali, proprietária de uma pousada, queixa-se de falta de fiscalização e diz que após as 22h, fica impossível transitar pelo Centrinho, tamanho o movimento de jovens que circulam na área. Isso causa impressão ruim em turistas que desejam ir a um restaurante à noite, mas não conseguem retornar com tranquilidade aos locais em que estão hospedados.

    Patrícia chegou a elaborar uma representação que pretende apresentar ao Ministério Público para pedir mais fiscalização por parte da prefeitura e o cumprimento de medidas de restrição contra a covid-19, como distanciamento e uso de máscara e álcool gel.

    – As pessoas precisam entender que aqui não é uma terra sem lei. Aqui tem regras como tem na cidade, aqui também tem covid-19. Parece que aqui não é preciso se preocupar. O turista de qualidade não quer vir se não puder ir a um restaurante jantar, isso acaba realmente assustando – aponta a empresária.

    Esta não é a primeira vez que a Praia do Rosa registra cenas de aglomeração durante a pandemia do novo coronavírus. Nos últimos feriados prolongados, o local também foi palco de superlotação na orla, festas e desrespeito a medidas como distanciamento e uso de máscara, essencialmente pelo público jovem.

    Os registros motivaram a criação do movimento Respeita o Rosa, que busca proteger o local. A representante do movimento, Jade Plastina, conta que as cenas dos últimos dias são as mesmas dos últimos feriados.

    – A gente já está vendo aglomerações no Centrinho, nas festas, casas e pousadas novamente sendo usadas para festas irregulares. As cenas estão se repetindo. Tem um número maior de policiamento, tem fiscalização, mas acho que não supre a demanda de pessoas que estão vindo aqui para a Praia do Rosa. É um número muito maior do que a nossa comunidade consegue suportar – conta Jade, que defende um apoio maior de órgãos como prefeitura e Ministério Público para disciplinar a movimentação de turistas no local.

    > Dono de bar permite aglomeração na pandemia e é autuado em Rio dos Cedros

    “Sem conscientização, vamos continuar vendo essas cenas”, diz prefeito

    Há duas semanas, a prefeitura de Imbituba anunciou barreiras no acesso às praias para permitir que apenas quem tivesse reserva em hotéis, pousadas ou residências pudesse acessar regiões como a Praia do Rosa. O município alega que as barreiras foram feitas no último fim de semana, mas que somente o público que está hospedado no município já seria suficiente para causar as aglomerações registradas.

    – Se não houver a conscientização de todos, infelizmente a gente vai continuar vendo cenas de aglomeração. Por mais que a fiscalização esteja reforçada, por mais que a Polícia Militar também esteja com efetivo reforçado e trabalhando em parceria conosco, não é o suficiente para coibir todas essas aglomerações por conta do grande número de pessoas que temos na cidade – afirma o prefeito Rosenvaldo da Silva Júnior (PSB).

    > Balada é interditada na Praia Brava pela segunda vez em três dias

    O comandante da guarnição da Polícia Militar em Imbituba, tenente-coronel Luis Carlos Cruz dos Santos, afirma que diariamente a corporação está fazendo intervenções após o fechamento dos estabelecimentos como bares e restaurantes, que devem fechar as portas até as 2h da madrugada.

    Segundo o comandante, após esse horário, as pessoas insistem em continuar nas ruas, e os policiais fazem uma linha orientando as pessoas a retornarem para casa ou para o local em que estão hospedadas. A estratégia, segundo o comandante, conseguiu liberar as ruas do Centrinho no fim de semana. A PM também apoia equipes da Vigilância Sanitária em caso de interdições.

    Até o Réveillon, a fiscalização deve ser reforçada segundo a prefeitura, mas mesmo assim a expectativa é de que a Praia do Rosa possa registrar mais cenas de aglomeração com um número maior de visitantes na cidade. Somente o município de Imbituba já registrou até este domingo (27) 19 mortes e 2.857 casos confirmados de covid-19 desde o início da pandemia.

    > Com erros e sem convicção, governo de SC desmonta regras contra Covid-19

    > Como denunciar aglomerações e desrespeito às regras contra Covid-19 em SC

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas