nsc
dc

Benefício

Quem não sacou o Pis/Pasep tem prazo de cinco anos para retirar o dinheiro; veja como sacar

O pagamento será feito no calendário seguinte, que foi adiado pelo governo federal para 2022

23/07/2021 - 13h12

Compartilhe

Maria Eduarda
Por Maria Eduarda Dalponte
Pagamento do ano-base 2019 terminou em 30 de junho
Pagamento do ano-base 2019 terminou em 30 de junho
(Foto: )

O prazo para sacar o Pis/Pasep 2020/2021, referente ao ano-base 2019, acabou dia 30 de junho, mas ainda é possível retirar o dinheiro que é seu por direito. A Resolução 838 do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), de 2019, estabelece que depois do encerramento do pagamento, o beneficiário pode sacar a quantia em até cinco anos.

> Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Mas há uma regra: o valor só será disponibilizado para aquelas pessoas que ainda não sacaram o benefício no calendário do ano seguinte. Normalmente o pagamento começa em julho, mas o governo federal anunciou no início do ano que o novo cronograma de pagamento, referente aos dias trabalhos em 2020, será pago em 2022, devido à situação da pandemia. Ou seja, o beneficiário que não sacou até 30 de junho vai ter que esperar até ano que vem.

> Golpe do WhatsApp: saiba o que fazer e entenda tudo sobre

Além de esperar até o calendário seguinte, o trabalhador precisa solicitar o dinheiro não retirado. Para quem não sacou o Pasep é possível ligar para o "Alô Trabalhador", no telefone 158. No caso do Pis, a Caixa Econômica atende pelo número 0800-726-0207.

As datas de pagamento do Pis/Pasep referente aos dias trabalhados em 2020 e 2021 serão divulgadas pelo Codefat até o final do ano.

Teve problemas com o recebimento do Pis/Pasep?

Tem aqueles que esqueceram o prazo do saque do Pis/Pasep 2020/2021, mas há situações em que o dinheiro não estava disponível para o usuário, e isso pode ser consequência de alguns fatores.

> Pis/Pasep 2021/2022: pagamento que começaria no mês de julho foi adiado para 2022

Para que o trabalhador tenha direito de receber o benefício, o empregador precisa preencher a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) até data determinada ao governo federal. Caso o empregador tenha enviado atrasado, a partir de outubro, o beneficiário só poderá sacar o benefício em 2022.

Em 2021, o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) apresentou problemas e alguns brasileiros ficaram sem receber o benefício. Essas pessoas que não tiveram seus Rais processados dentro do prazo só podem retirar o valor ano que vem.

> Pis/Pasep 2020/2021: calcule o valor que você deve receber

Caso você tenha dúvida do que aconteceu com o seu Pis/Paseo é possível consultar a situação do benefício pela internet, nos canais de atendimento do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal; saiba como. Além disso, você pode ligar para o atendimento do Ministério da Economia - (61) 3412-5001 -, ou consultar o setor de recursos humanos da sua empresa e conferir se seu nome foi enviado no Rais.

Quem tem direito ao abono salarial

Têm direito ao Abono Salarial os trabalhadores que atendem simultaneamente às seguintes condições:

• Estar cadastrado no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos;  

• Ter recebido de empregador contribuinte do PIS/PASEP (inscrito sob CNPJ) remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base que for considerado para a atribuição do benefício;  

> Qual a probabilidade de ganhar na loteria?

•Ter exercido atividade remunerada, durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração;  

• Ter seus dados informados pelo empregador corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do ano-base em questão.​​

O valor do Abono Salarial

O Abono Salarial é proporcional aos meses trabalhados no ano base do benefício. O valor máximo é de um salário mínimo, ou seja, R$ 1.100 neste ano. Quem trabalhou um mês, recebe R$ 92, aqueles que trabalharam dois meses ganham R$ 184 e assim sucessivamente.

Leia também

Confira todas as notícias das Olimpíadas de Tóquio

“Presença diária na Joaquina”, diz amigo sobre surfista morto

"Queria ser feliz", lamenta irmã de mulher morta na Capital

Colunistas