nsc
hora_de_sc

Redes sociais

Sr. Incrível: catarinense Darlan Romani viraliza por semelhança com personagem da Pixar

Apesar de ter ficado em quarto lugar no arremesso de peso nas Olimpíadas, Darlan conquistou a torcida brasileira

05/08/2021 - 08h11

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
Darlan Romani Sr Incrível
Nas redes sociais, o catarinense, natural de Concórdia, foi apelidado de "Sr. Incrível"
(Foto: )

O catarinense Darlan Romani ficou em quarto lugar no arremesso de peso nas Olimpíadas de Tóquio - mas conquistou o Brasil com sua história de superação e dedicação ao esporte: Darlan pegou covid-19 enquanto se preparava para os Jogos Olímpicos; e postou fotos nas redes sociais em que mostrava sua rotina de treinos - em um terreno baldio.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Nas redes sociais, o catarinense, natural de Concórdia, foi apelidado de "Sr. Incrível" - porque os internautas apontaram a semelhança entre o atleta e o personagem da Pixar, da franquia de animação Os Incríveis.

"Só eu acho estranho o Darlan e o Sr. Incrível nunca terem sido vistos juntos?", brincou um usuário do Twitter. "Já estão seguindo e dando engajamento pro Sr. Incrível?", perguntou outra internauta. "Darlan, somos só orgulho de você! Sr. Incrível! Paris 2024 é logo ali e esperamos por você", escreveu o perfil oficial da plataforma Globoplay.

> Olimpíadas de Tóquio: acompanhe tudo na página especial do NSC Total

Veja abaixo alguns dos posts:

> Confira o quadro de medalhas dos Jogos de Tóquio

No início da madrugada desta quinta-feira (5), Darlan terminou na quarta colocação, e teve como melhor distância 21.88. A medalha de ouro ficou com Ryan Crouser, dos Estados Unidos, que alcançou 23.30, batendo o recorde olímpico que pertencia a ele mesmo. A prata foi para o também norte-americano Joe Kovacs, com uma distância de 22.65. Fechando o pódio, Tomas Walsh, da Nova Zelândia, ficou com o bronze ao arremessar 22.47.

Leia também:

> Santa Catarina volta a ter medalhista olímpico após 13 anos com a prata de Pedro Barros

> Brasil perde de virada e fica fora da final no vôlei masculino em Tóquio

> Pixar, 35 anos: conheça a história da companhia e relembre seus filmes mais famosos

Colunistas