nsc
nsc

Política

Motociata de Bolsonaro em Chapecó foi a segunda mais cara no país

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
25/10/2021 - 07h43 - Atualizada em: 25/10/2021 - 13h13
Motociata em Chapecó, no dia 26 de junho
Motociata em Chapecó, no dia 26 de junho (Foto: Alan Santos, PR)

Dados detalhados do Tribunal de Contas da União (TCU) obtidos com apoio do jornalista Dener Alano, da NSC TV, mostram que a motociata do presidente Jair Bolsonaro em Chapecó, em junho deste ano, custou ao governo federal R$ 347.326,70. O valor não inclui os custos do combustível das aeronaves envolvidas na operação, nem dos órgãos de apoio, como Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC).

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Motociata em Chapecó: gasto de Bolsonaro está na mira da CPI da Covid

O custo é o segundo mais alto de acordo com o levantamento do TCU, que requisitou dados do governo federal referentes aos meses de maio e junho - por isso, os custos da motociata em Florianópolis, que ocorreu em agosto, não foram incluídos. Os números obtidos pelo Tribunal de Contas junto à União apontam que somente a motociata de São Paulo (SP) custou mais aos cofres públicos do que a de Chapecó. Lá, o valor foi de R$ 457.764,68.

Bolsonaro em Chapecó: veja fotos da motociata em SC

Preparando terreno

Entre as informações fornecidas, chama atenção o quanto o governo federal gastou com motocicletas e outros veículos usados na motociata de Chapecó. É o maior valor entre os dados computados pelo TCU: R$ 185.358,67.

Custo das motociatas do presidente Jair Bolsonaro
Custo das motociatas do presidente Jair Bolsonaro
(Foto: )

Outro dado relevante é o custo de “Escav (escalão avançado) e deslocamento precursor”. Trata-se de um grupo de servidores, a maioria deles ligada ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que viajam dias antes do presidente para preparar terreno: cuidam da segurança, da infraestrutura e do cerimonial, quando se trata de viagem para fins oficias. Só esse trabalho custou aos cofres públicos R$ 158.300.

Governo Bolsonaro já arrecadou R$ 61 bi em SC em 2021 e pode bater o próprio recorde

Custos estaduais

O Governo de Santa Catarina recusou-se a informar, antes e após a motociata, qual foi o custo empregado no reforço de policiamento para o passeio presidencial. Mas informou recentemente ao jornal Folha de S. Paulo que investiu cerca de R$ 27 mil em Chapecó, com 174 policiais militares envolvidos, 83 viaturas e um helicóptero. Com isso, o custo da motociata sobe para R$ 374 mil. Em Florianópolis, o Estado investiu R$ 13 mil e envolveu 354 policiais. 

Mais de 20 tubarões foram vistos em Balneário Camboriú desde agosto

Em análise

A auditoria do TCU sobre a legalidade das motociatas com dinheiro público está com o julgamento suspenso por um pedido de vista feito pelo ministro Vital do Rêgo, até o fim de novembro. O relator do caso, ministro Raimundo Carreiro – que foi indicado por Bolsonaro para assumir a embaixada brasileira em Portugal – é favorável ao arquivamento do caso. Com o pedido de vista, o processo segue em análise.

As motociatas também estão na mira da Justiça Eleitoral, que investiga se o presidente da República faz campanha antecipada pela reeleição.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia também

Teve reação à vacina da Covid-19? Saiba o que fazer

Entenda o conflito no Afeganistão com volta do Talibã ao poder em 10 perguntas e respostas​​​​

Variante Delta: veja a eficácia de cada uma das vacinas da Covid​​

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

As diferenças entre as vacinas da Pfizer, Astrazeneca e CoronavacReceba as principais informações de Santa Catarina pelo Whatsapp

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas