nsc
nsc

obra milionária

Túnel subaquático vai ligar Itajaí a Navegantes e passará por baixo dos navios

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
14/07/2021 - 14h09 - Atualizada em: 15/07/2021 - 09h24
Navios no Rio Itajaí-Açu, onde será instalado o túnel submerso
Navios no Rio Itajaí-Açu, onde será instalado o túnel submerso (Foto: Luiz Carlos Souza, Arquivo NSC)

Tem obras que, de tão inusitadas ou dispendiosas, ganham status de “lendas”. A de um túnel subaquático para ligar Itajaí e Navegantes sob o Rio Itajaí-Açu, substituindo o ferry boat, é uma delas. Mas a proposta parece estar perto de sair do papel. O Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) está disposto a financiar a obra, avaliada em US$ 200 milhões.

Receba as principais informações de Santa Catarina pelo WhatsApp

O túnel, que passará por baixo do canal de acesso aos portos, por onde passam os navios cargueiros, entrará em um pacote de US$ 500 milhões em financiamentos requisitado ao BIRD para investimentos em mobilidade. A proposta é capitaneada pelo projeto InovAmfri, que reúne os municípios da Foz do Itajaí-Açu. 

A solicitação foi enviada esta semana à Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), braço do Ministério da Economia que dá aval aos empréstimos internacionais.

Lei pune com “gancho” vereador que divulgar fake news em SC

No caso do túnel, a ideia é que os custos sejam divididos entre a concessionária que administrará a estrutura, e as prefeituras de Itajaí e Navegantes. O investimento público é de US$ 56 milhões.

Projeto do túnel Itajaí-Navegantes
Projeto do túnel Itajaí-Navegantes
(Foto: )

O modelo escolhido para a proposta é inédito no Brasil e pode ser o primeiro no país – tudo depende do prazo de viabilização de um túnel semelhante que ligará Santos a Guarujá, no Litoral de São Paulo.

O projeto prevê um túnel imerso, construído a seco. Depois de prontos, os módulos são submersos no leito do rio.

"Fujões" da vacina: Dive manda municípios prestarem atenção a três situações

O túnel deverá ficar na região da Barra do Rio, alguns quilômetros à montante da principal travessia por ferry boat. São previstas seis pistas para trânsito de veículos - duas delas exclusivas para transporte público – e uma célula central para travessia de pedestres e ciclistas, com possibilidade de instalação de uma esteira para agilizar o trajeto.

Mobilidade

Além do túnel, o projeto de mobilidade do InovAmfri prevê a instalação de transporte público integrado entre os 11 municípios da região, com caneletas especiais de circulação e ônibus elétricos.

A terceira parte da proposta é específica para mobilidade na orla de Balneário Camboriú, também com veículos elétricos.

Na terça-feira (13), os prefeitos Volnei Morastoni (MDB), de Itajaí; Fabrício Oliveira (Podemos), de Balneário Camboriú; e Liba Fronza (DEM), firmaram acordo para levar adiante o pedido de financiamento externo. As três cidades, junto com Camboriú, devem receber a primeira etapa da mobilidade integrada.

PEC que muda regras de retorno do ICMS aos municípios avança na Alesc

O ex-deputado federal Paulo Bornhausen, que preside o Conselho Consultivo do InovAmfri, diz que a proposta foi inspirada nas cidades de Barcelona, na Espanha, e Portland, nos Estados Unidos.

- O projeto de transporte público foi escolhido pelo BIRD como benchmark mundial. Primeiro projeto de transporte 100% elétrico BRT interligando quatro cidades da mesma região – diz.

Viabilidade

Projetos como esses, com alta injeção de recursos e longo prazo para execução, são suscetíveis às intempéries da economia. Mas João Luiz Demantova, que preside o InovAmfri, acredita que há viabilidade.

- Temos apoio do Banco Mundial. Se o financiamento for autorizado, já podemos iniciar – avalia.

Após a análise do Cofiex a respeito do empréstimo, o processo de autorização demanda aval do Senado, Casa Civil e Secretaria do Tesouro Nacional. Demantova acredita que, se a resposta for positiva, é possível dar entrada ao financiamento entre fevereiro e março de 2022.

Kassio Nunes Marques vai julgar ação do PT contra decreto de Moisés no STF

A partir daí começa o projeto executivo, com prazo de 18 meses. A expectativa é que as obras iniciem, efetivamente, no segundo semestre de 2024.

A primeira entrega deve ser do novo sistema de mobilidade para a orla de Balneário Camboriú, em 2026. O prazo mais extenso é para construção do túnel, que deve ser concluído em cinco anos – até 2029.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia mais:

Teve reação à vacina da Covid-19? Saiba o que fazer

Vídeo mostra o acidente fatal com time de futsal na BR-376; veja

Policial rodoviário de SC morre aos 56 anos vítima da Covid-19 no Alto Vale

Vídeo flagra meteoro do tamanho de uma bola de basquete no céu catarinense

Jovem fez alerta para amiga antes de ser morta em Hotel: "Guri estranho"

Variante Delta: veja a eficácia de cada uma das vacinas da Covid

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas