nsc
nsc

MERCADO DE BEBIDAS

Empresa gaúcha de refrigerantes abre novo centro de distribuição em Blumenau

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
22/11/2021 - 09h35 - Atualizada em: 22/11/2021 - 22h05
Carro-chefe da marca é o refrigerante de guaraná
Carro-chefe da marca é o refrigerante de guaraná (Foto: Divulgação)

Dois anos depois de escolher Blumenau para abrir o primeiro centro de distribuição da marca fora do Rio Grande do Sul, a Fruki, indústria de bebidas com sede em Lajeado, vai reforçar a atuação logística na cidade. Um novo centro de distribuição será inaugurado no início da próxima semana no bairro Itoupavazinha.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

A estrutura de 3 mil metros quadrados de área construída ficará na Rua Frederico Jensen. Com isso, o CD antigo, de área menor, inaugurado em setembro de 2019 na Rua Pedro Zimmermann, na Itoupava Central, será desativado. A operação muda de local, mas segue próxima à BR-470 para facilitar a vazão dos produtos para outras regiões do Estado.

Segundo a empresa, a nova estrutura aumenta em cinco vezes a capacidade de movimentação e armazenamento. Desde que abriu um CD em Santa Catarina, a Fruki vem avançando no Estado. De janeiro a setembro deste ano, as vendas subiram 40% na comparação com o mesmo período do ano passado.

— A capacidade de operação também aumenta muito, ficando adequada ao crescimento que o mercado de Santa Catarina representa para a empresa — diz o diretor comercial João Miranda.

O carro-chefe da marca é o refrigerante de guaraná, mas a linha tem ainda outros sabores, além de sucos, água, energéticos e cervejas. Já são mais de 400 clientes no mercado catarinense. Fundada em 1924, a Fruki tem cerca de 900 funcionários e sete linhas de produção, com capacidade para fabricar até 420 milhões de litros de bebidas por ano.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Carta aberta ao Concurso Brasileiro de Cervejas reacende debate sobre racismo no setor

Segunda maior casa enxaimel de Blumenau vai ganhar anexo para ser concedida à iniciativa privada

Malwee reforça na COP-26 o papel de protagonista no debate ambiental na indústria

Aumento do IPTU em Blumenau em 2022 será o maior em seis anos

Natal em Blumenau tem potencial para ser a Oktoberfest de novembro e dezembro​​​​​​

Laboratório Hemos de Blumenau é vendido por R$ 35 milhões a gigante nacional da medicina

Arezzo quer comprar Grupo Soma, dono da Cia. Hering, diz jornal

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas