nsc
nsc

Moda

Grande empresa têxtil de Blumenau muda de nome e projeta investimento de R$ 35 milhões

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
05/11/2021 - 14h52 - Atualizada em: 07/11/2021 - 10h38
Empresa também está preparando expansão do parque fabril
Empresa também está preparando expansão do parque fabril (Foto: Divulgação)

Uma das maiores empresas têxteis de Blumenau mudou de nome. Com 32 anos de mercado, a Pacífico Sul agora se chama Texpa – uma marca que junta o “Tex”, de têxtil, com o “Pa”, de Pacífico. A nova identidade foi apresentada na tarde desta sexta-feira (5) ao time de colaboradores.

> Com salário em euro, empresa de Blumenau busca profissionais para indústria têxtil de Portugal

A repaginada institucional vem acompanhada de uma projeção de investimentos de R$ 35 milhões. É um recurso que será utilizado principalmente para ampliar o parque fabril, diz o CEO Célio Martins Junior. Nesta conta está uma expansão já destacada pela coluna no início de 2018.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

O projeto até começou a sair do papel em uma área interna, mas demorou mais do que o previsto e acabou sendo colocado em banho-maria com a chegada da pandemia. Agora, no entanto, está sendo retomado e complementado.

Isso porque a empresa desembolsou R$ 8 milhões para comprar um terreno de 15 mil metros quadrados ao lado do atual parque fabril. Ali está previsto um novo galpão de 25 mil metros quadrados, que se juntará aos 10 mil do projeto original, totalizando 35 mil metros quadrados de expansão física.

Atualmente a empresa tem condições de fabricar 6 milhões de peças por ano. Com o parque fabril ampliado, terá capacidade para até 25 milhões, estima o executivo, com projeção de geração de até 350 novos empregos – hoje são 680 funcionários.

— Hoje eu só não tenho 200 funcionários a mais por falta de espaço — diz Martins.

A largada das obras ainda depende da aprovação final do projeto remodelado na prefeitura. A expectativa é entregar tudo em 2023.

Conceito institucional

Usar um nome mais “atemporal” e que tivesse mais a cara do negócio foi uma das razões que levaram à construção da nova identidade institucional, explica o CEO. Havia também certa confusão provocada pelo nome Pacífico Sul, alusivo ao mar.

— Às vezes as pessoas achavam que podia ser uma marca de surfwear — admite Martins.

Com a Texpa, o objetivo é consolidar o negócio como uma espécie de guarda-chuva de marcas. Já são seis voltadas à moda infantil-juvenil – Vic&Vicky, Johnny Fox, Infanti, Kukiê, Luc.Boo e Lilimoon – e uma sétima direcionada ao público feminino adulto, em vias de ser lançada e que representará a entrada da companhia em um novo nicho de mercado.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

3 em cada 4 catarinenses são favoráveis ao passaporte da vacina, mostra pesquisa

Primeira tentativa de leilão da marca Sulfabril não atrai interessados

Parque fabril da Marisol vai virar condomínio industrial com espaço até para concorrentes

WEG vai investir R$ 178,2 milhões para ampliar fábrica no Espírito Santo

Sommerfest Blumenau 2022 vai exigir passaporte da vacina

Natal em Blumenau prevê chafariz com luzes e cores na Ponte de Ferro​​​

Blumenau vai ganhar um strip mall, tipo diferente de shopping

Quais são as empresas bilionárias de Santa Catarina​​​

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas