nsc
nsc

Dinheiro extra

Viacredi projeta distribuir R$ 114 milhões em sobras aos cooperados em 2022

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
13/01/2022 - 14h35
Cooperativa atingiu a marca de 800 mil cooperados neste início de 2022
Cooperativa atingiu a marca de 800 mil cooperados neste início de 2022 (Foto: Patrick Rodrigues)

Maior cooperativa de crédito do país em número de cooperados, a Viacredi estima que vai distribuir R$ 114 milhões em sobras – o que equivalente aos lucros no cooperativismo – em 2022. A projeção é preliminar e os cálculos ainda precisam ser auditados.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

O dinheiro extra deve começar a cair na conta dos beneficiários a partir do dia 26 de abril, após a realização de assembleia geral ordinária. Os resultados da cooperativa de 2021 e o plano de trabalho para este ano serão apresentados em assembleias que ocorrem entre 1º de fevereiro e 30 de março.

As sobras fazem parte do resultado total da Viacredi em 2021, que atingiu R$ 277 milhões. Nesta conta também entram o fundo de pagamento de empréstimos de cooperados falecidos, juros ao Capital, Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (Fates) para os programas de desenvolvimento (previsto por lei) e reserva legal.

A se confirmar, o volume de sobras distribuídas aos cooperados ficará um pouco menor em 2022 na comparação com 2021 – foram R$ 127 milhões no ano passado. O crédito a ser pago varia de acordo com a movimentação de cada beneficiário dentro da Viacredi.

Com 70 anos de atuação, a Viacredi fechou o último ano com R$ 9,5 bilhões em ativos, alta de 19% frente a 2020. Foram R$ 6,5 bilhões de saldo de operações de crédito, crescimento de 34%. A cooperativa tem 1,9 mil colaboradores, 105 postos de atendimento e bateu no início de 2022 a marca de 800 mil cooperados.

Segundo o diretor executivo Vanildo Leoni, a projeção é fechar 2022 com 950 mil cooperados e atingir a marca de um milhão em 2023. Além do Vale do Itajaí, onde a Viacredi já está consolidada, novas adesões devem vir do Paraná, estado onde a cooperativa tem autorização para operar em 19 cidades – mas por ora só está presente com postos de atendimento físicos em Curitiba, São José dos Pinhais, Pinhais e Piraquara.

— O Estado de Santa Catarina é muito bem servido (da cultura cooperativista). Há poucas áreas desassistidas. Já na Grande Curitiba são mais de 3 mil milhões de pessoas, mas poucos associados. O cooperativismo deve crescer muito nos grandes centros — aposta Leoni.

A Viacredi já tem cerca de 65 mil cooperados no Paraná. Deste total, 50 mil estão no meio digital. A expectativa é que mais 60 mil paranaenses ingressem na cooperativa neste ano. Pelo menos seis postos novos de atendimento estão orçados para o Estado vizinho em 2022.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Startup de Blumenau acerta fusão com concorrente de São Paulo

Complexo prisional de Blumenau avaliado em R$ 240 milhões será discutido em audiência pública

Tecnoblu mira liderança na América do Sul e quer ser referência mundial em moda, diz fundador

Empresa Unifique negocia naming rights da Praça da Estação em Blumenau

Mudança em lei pode dar fim à novela do Edifício América em Blumenau, diz advogado

Bolsonaro e Hildebrandt têm visões diferentes sobre férias e papel do gestor público

Praça de alimentação da Sommerfest Blumenau deve ser mantida mesmo com festa cancelada

Surto de Covid-19 em Blumenau acende sinal de alerta entre as empresas

Empresa de Blumenau é vendida por R$ 85 milhões a multinacional bilionária do Canadá

Unifique desembolsa R$ 75 milhões e compra duas empresas em 10 dias​​​​​

Marca Sulfabril é vendida e deve voltar ao mercado em 2022​​​​​​​​​

Antiga fábrica de centenária empresa de SC é comprada por R$ 37,5 milhões em leilão

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas