nsc
an

Fiscalização

Açougue que vendia carne estragada em Guaramirim já tinha sido notificado quatro vezes

Quase dois mil quilos de carnes suína e bovina foram apreendidos no local

03/02/2021 - 11h37

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Carnes estavam em condições impróprias para comercialização e consumo
Carnes estavam em condições impróprias para comercialização e consumo
(Foto: )

O açougue que vendia carne estragada em Guaramirim já havia sido notificado quatro vezes pela mesma irregularidade ao longo de 2020. Segundo o Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal do município, em todas as ocasiões foram apreendidas carnes fora das condiçõs necessárias para conservação.

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

Na última terça-feira (2), o açougue do mercado foi interditado. O estabelecimento fica na região central de Guaramirim e não teve o nome divulgado. Foram quase 2 mil quilos de carne estragada recolhidos pelo serviço de inspeção.

> Carne vencida virava espeto corrido em churrascarias de SC, aponta investigação da polícia

Segundo o inspetor Rogério José dos Santos, nas outras quatro ocasiões foram feitas notificações, mas o proprietário do estabelecimento mudou ao longo do tempo. Desta vez, foram flagradas carnes armazenadas em temperautras de 14°C, sendo que o ideal é a conservação em 2°C. Além disso, a coloração estava alterada, havia forte odor de deteriorização e diversos insetos até mesmo dentro das peças. 

- Algumas carnes tinham procedência e etiqueta, e a pessoa que vendeu tinha nota fiscal. Então, o problema foi de armazenamento pelo açougue. Acredito que as carnes estavam estragadas desde sábado porque tem que passar uns três dias nessa temperatura para ficar melada e escura como estavam - conta.

> Como funcionava o esquema de venda de carne vencida a churrascarias de SC

Estabelecimento estava sem açougueiro

No momento da notificação, o proprietário do estabelecimento não estava no local. O inspetor foi recebido pelo gerente, que teria afirmado não entender sobre câmara fria e armazenamento de carnes. Segundo Santos, o funcionário informou que estava sem açougueiro no mercado.

> Calor favorece mudança de hábitos alimentares

O serviço de inspeção vai entregar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) ao estabelecimento para que uma série de exigências seja cumprida antes da liberação do açougue. O proprietário terá de comparecer ao órgão para receber a lista de modificações necessárias, como ajuste da temperatura da câmara fria, conserto do motor, contratação de um responsável técnico, entre outras.

- Ele vai ter que fazer todas as modificações para depois ter o açougue liberado novamente - garante o inspetor.

> O que são alimentos ultraprocessados e como afetam a saúde?

Carne estragada recolhida nesta semana em Guaramirim
Carne estragada recolhida nesta semana em Guaramirim
(Foto: )

4,5 mil quilos de carnes descartadas em 2020

O inspetor afirma que foram recolhidos cerca de 4,5 mil quilos de carnes estragadas ao longo de 2020 em Guaramirim. O serviço de inspeção faz a fiscalização semanalmente em todos os açougues, mercados e na agroindústria. Segundo Santos, o maior problema é com o armazenamento nas câmaras frias.

- Eles não resolvem os problemas e querem vender a carne mesmo assim. Tem alguns que desligam a câmara fria para economizar energia, por isso dá problema - explica.

> Saiba como driblar os riscos dos alimentos contaminados por ratos

Os cerca de 2 mil quilos apreendidos nesta semana já foram inutilizados com desinfetante e vários produtos químicos para evitar que sejam lavados e consumidos. Santos afirma que alguns clientes que compraram o produto já devolveram ao estabelecimento.

As carnes estragadas têm bactérias que podem causar problemas de saúde, como uma intoxicação por salmonela, diarréia, vômito, dores abdominais e fortes dores de cabeça, de acordo com o inspetor.

> Criação de javaporcos, espécie híbrida de javali e porco, é encontrada em SC

Quem quiser denunciar estabelecimentos que realizem a venda ou armazenamento de carnes estragadas em Guaramirimm pode ligar para a Secretaria de Agricultura, no telefone 3376-3621.

Leia também

> Suspeito de estuprar crianças em Barra Velha é preso pela terceira vez em dois anos

> Homem é atingido por facão na cabeça durante briga com o irmão em Itapoá

Colunistas