nsc
hora_de_sc

Economia

Bolsa Família 2021; confira o calendário

Diversas pessoas dependem do benefício para sustentar as famílias.

26/07/2021 - 12h32

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
calendário do Bolsa Família
Confira o calendário de pagamento do Bolsa Família
(Foto: )

Sabe como vai ser o calendário do Bolsa Família 2021? Muitos brasileiros estão com dúvida em relação essa questão e o questionamento é bastante pertinente, pois diversas pessoas dependem do benefício para poderem sustentar as famílias. Isso ganhou ainda mais importância no cenário de pandemia do Coronavírus, na qual muitas pessoas perderam o emprego e, por esse motivo, precisam do benefício.

Imagino que você deva estar bastante interessado em saber mais sobre o tema. Pensando nisso, neste conteúdo destacaremos o calendário do Bolsa Famíla 2021, informaremos como fazer para receber e também destacaremos sobre a relação com o auxílio emergencial.

O que é o Bolsa Família?

Trata-se de um programa social de transferência de renda. Ele é destinado para as famílias que estão em situação de pobreza e extrema pobreza em todo o Brasil para que elas possam superar a situação de vulnerabilidade social.

O programa tem como objetivo assegurar a essas famílias o direito a alimentação, o acesso à educação e a saúde. Vale destacar que ambos os direitos são sociais e eles estão previstos no artigo VI da Constituição Federal.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, mais de 13,9 milhões de famílias são atendidas pelo Bolsa Família no Brasil. Atualmente, o valor do benefício pode variar entre R$ 41,00 e R$ 205,00 conforme a situação de cada família. A origem dos recursos para o pagamento é da União e ela se dá por meio dos impostos federais.

Qual o calendário de pagamento do Bolsa Família 2021?

O calendário de pagamento varia conforme o número final do NIS (Número de Identificação Social).

Agora, você deve estar se perguntando: o que é o NIS? Trata-se de uma numeração de identificação social com o objetivo de identificar os cidadãos cadastrados em programas sociais do Governo Federal.

Dito isso, de acordo com a Caixa Econômica Federal, o calendário de pagamento do mês de julho do Bolsa Família será da seguinte forma:

Final 1 do NIS: 19/07;

Final 2: 20/07;

Final 3: 21/07;

Final 4: 22/07;

Final 5: 23/07;

Final 6: 26/07;

Final 7: 27/07;

Final 8: 28/07;

Final 9: 29/07;

Final 0: 30/07.

> Heterofobia existe? Entenda o significado e veja se é crime

De acordo com a Caixa Econômica Federal, mais de 13,9 milhões de famílias são atendidas pelo Bolsa Família
De acordo com a Caixa Econômica Federal, mais de 13,9 milhões de famílias são atendidas pelo Bolsa Família
(Foto: )

Ainda de acordo com a Caixa, no mês de agosto, o calendário do Bolsa Família 2021 vai seguir os seguintes prazos:

Final 1 do NIS: 18/08;

Final 2: 19/08;

Final 3: 20/08;

Final 4: 23/08;

Fina 5: 24/08;

Final 6: 25/08;

Final 7: 26/08;

Final 8: 27/08;

Final 9: 30/08;

Final 0: 31/08.

> Cobra D'água é venenosa? Veja onde ela é encontrada

Quem tem direito ao Bolsa Família?

O Bolsa Família 2021 busca atender as famílias em situação de vulnerabilidade social, ou seja, pessoas que se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza.

As famílias consideradas em situação de vulnerabilidade social têm renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa. As famílias pobres tem rendimentos de até R$ 178,00 por indivíduo.

Desse modo, podem participar do Bolsa Família as famílias com renda de até R$ 178,00 por indivíduo, desde que tenham crianças ou adolescentes com, no máximo, 17 anos.

Para candidatar ao programa é preciso se inscrever no Cadastro Único e as informações devem estar atualizadas (incluindo o seu endereço, telefone para contato etc.).

Vale destacar, porém, que o cadastramento é apenas um pré-requisito, ou seja, ele não assegura a entrada das famílias no Bolsa Família. Isso porque, todos os meses o Ministério da Cidadania seleciona automaticamente as pessoas que vão receber o benefício.

> Como recuperar o paladar depois da Covid-19; Confira dicas

Como fazer para receber?

Não há muitos segredos em relação a esse tema. Para receber o Bolsa Família é preciso seguir os seguintes requisitos:

Cadastro

Caso a sua família esteja dentro das faixas de renda contempladas pelo programa, procure o setor responsável pelo Bolsa Família na sua cidade. é preciso apresentar um documento de identificação para fazer parte do Cadastro Único;

Seleção 

O Ministério da Cidadania se encarrega de fazer a seleção e ela é feita baseada nos dados inseridos pelas prefeituras no Cadastro Único. Vale destacar que a seleção é mensal e se baseia na composição familiar e na renda de cada pessoa da família;

Pagamento

Caso a sua família seja escolhida, você poderá contar com o auxílio do Bolsa Família. A quantia a ser paga varia conforme o perfil da sua família.

​​​​​​​Para poder participar do programa também é necessário manter o cartão de vacinação das crianças de 0 a 7 anos em dia. Além disso, é necessário ter uma frequência de, pelo menos, 85% na escola de crianças entre 6 e 15 anos. As pessoas de 16 e 17 anos, por sua vez, devem ter a frequência escolar de, no mínimo, 75%.

> Rayssa Leal: idade e tudo sobre a skatista com medalha olímpica

O que é o auxílio emergencial?

O Auxílio Emergencial é um benefício que começou a ser fornecido pelo Governo Federal em 2020 com objetivo de mitigar os efeitos da perda de renda e emprego de diversas famílias por causa da pandemia do Coronavírus.

Durante a bandeirinha da COVID-19, diversas atividades e precisaram ser paralisadas para evitar aglomerações e proporcionar o distanciamento social. Ambas as medidas são necessárias para evitar ou reduzir a disseminação da doença pelo país.

Nesse contexto, diversas pessoas perderam os seus empregos e, consequentemente, ficaram sem renda. Nesse contexto, o Auxílio emergencial é bastante útil, pois ele visa fornecer proteção emergencial para as pessoas no período de enfrentamento da pandemia da COVID-19.

Atualmente, o valor a ser pago do benefício varia entre R$ 150,00 e R$ 375,00 e ele varia conforme a composição de cada família contemplada pelo Auxílio Emergencial. A origem dos recursos para o pagamento do benefício é do Governo Federal.

> Imposto de Renda: Receita Federal libera consulta do terceiro lote

Qual a relação entre o Bolsa Família e o auxílio emergencial?

Algumas famílias teriam o direito de receber os dois benefícios. Nesse contexto, é comum surgir a seguinte dúvida: vou receber ambos os benefícios ou somente um deles?

Nesse caso, a sua família receberá o benefício que for mais vantajoso. Dessa forma, nas ocasiões em que for mais benéfico para a família, o Auxílio Emergencial vai substituir, de maneira temporário, o Bolsa Família, mesmo se tiver somente um beneficiário do grupo familiar.

> Cobra de jardim é venenosa? Conheça a espécie

Qual a importância do Bolsa Família?

O Brasil é um dos países mais desiguais do mundo de acordo com o índice de Gini. Esse indicador demonstra a concentração de renda em um determinado país. A situação se agravou ainda mais com a pandemia da Covid-19, pois muitas pessoas perderam os seus empregos. Desse modo, a desigualdade social tem aumentado nos últimos meses.

A insegurança alimentar é um problema cada vez mais frequente em diversas famílias, ou seja, muitos brasileiros estão sem comida ou com receio de que podem faltar alimentos no futuro.

De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em parceria com a Universidade Livre de Berlim, da Alemanha, 59,4% dos lares brasileiros estão com algum nível de insegurança alimentar.

Em todo esse contexto de pandemia e desigualdade social, o Bolsa Família ganha ainda mais importância. Por meio desse benefício, torna-se possível mitigar a pobreza e outras formas de privação das famílias, combater a fome e melhorar a segurança alimentar.

Além disso, por meio do pagamento desse benefício, torna-se possível melhorar o acesso aos serviços públicos para a população mais carente. Especialmente a educação, saúde e assistência social.

O Bolsa Família 2021 é um dos programas de transferência de renda e essa iniciativa visa combater ou mesmo mitigar os efeitos da pobreza no Brasil. Em um cenário de alta do desemprego, milhões de brasileiros precisam do benefício e, por esse motivo, é muito importante ficar por dentro do calendário para que você consiga ter acesso à renda proporcionada por esse programa social.

Confira nosso canal do Youtube 

Leia também

Efeitos colaterais da astrazeneca; veja os sintomas mais relatados

​Efeitos colaterais da CoronaVac; veja as reações mais relatadas​

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Caso Evandro: o que aconteceu e as teorias do crime da série na Globoplay

Colunistas