nsc
dc

Pandemia

Como indígenas de SC venceram o medo de receber vacina contra Covid e virar jacaré

Lideranças catarinenses montaram uma estratégia para convencer os parentes e combater as fake news disseminadas por meios com o WhatsApp

07/07/2021 - 18h00

Compartilhe

Por Ângela Bastos
Vacinação de indígenas contra Covid
Vacinação de indígenas contra Covid em SC contou com estratégias para combater fake news
(Foto: )

O medo de virar jacaré após receber a vacina contra a Covid-19 também atingiu os índios de Santa Catarina. A fake news repetida até pelo presidente Jair Bolsonaro sobre falsos efeitos colaterais se disseminou nos grupos de WhatsApp bem antes da chegada do imunizante. Ao perceberem o problemão que teriam, as lideranças indígenas montaram uma estratégia para convencer os parentes.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

> Em julho, 62,12% das mortes por Covid-19 em SC são de pessoas até 59 anos

- A gente fez pequenas entrevistas, em vídeos, com os moradores mais velhos, e fomos de casa em casa. Como entre nós quando os mais velhos falam os jovens obedecem, conseguimos convencer aqueles que tinham medo de virar jacaré ou outro bicho – explica a guarani Kerexu Yxapyry, primeira indígena vacinada em Santa Catarina, em 18 de janeiro.

Um dos vídeos foi feito por Marco Guarani, o karai jekupe, cacique da Aldeia Maciambu, em Palhoça, na Grande Florianópolis. Para que todos entendessem, foi feito no idioma Guarani. Confira:

> Covid hoje: veja mapas e dados de mortes por Covid-19 e da vacina em SC

> Calendário da vacina: acompanhe a vacinação por cidade no Monitor da Vacina

Houve problemas em pelo menos duas aldeias Guarani do Litoral de SC, diz Kerexu, mas também com os Xokleng do Médio Vale, como conta João Voia:

- No começo, uns estavam dispostos a tomar a vacina com pensamento de proteger a si e a sua comunidade. Mas outros se recusavam por causa da ideia de não ser seguro, reproduzindo aquilo que o presidente disse, e que atrapalhou bastante.

Com campanhas internas e a chegada de mais doses, o medo foi dando lugar à ciência. Mas não o suficiente para impedir a morte de 33 índios catarinenses. De acordo com a Articulação dos Povos Indígenas (APIB), até agora 1130 índios morreram pelo coronavírus no país.

Leia também:

> Depois de vacinaço, Florianópolis não tem data para imunizar trabalhadores da indústria contra Covid

> Saiba quais trabalhadores da indústria serão vacinados contra Covid em SC

> Por falta de doses, Joinville atrasa calendário de vacinação contra a Covid-19

> Mulheres que tomaram a vacina contra a Covid-19 devem esperar para fazer mamografia; entenda

> Teste para Covid mais barato e rápido do que o PCR é desenvolvido em SC

Colunistas