nsc
nsc

Meio ambiente

Dona da última praia intocada de Balneário Camboriú, Caixa ainda não sabe o que fazer com terrenos

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
24/07/2021 - 12h41
Praia de Taquarinhas, em Balneário Camboriú
Praia de Taquarinhas, em Balneário Camboriú (Foto: Luiz Carlos Souza)

Dois anos após todos os terrenos da Praia de Taquarinhas terem sido tomados pela Caixa Econômica Federal, o banco ainda não definiu o que vai fazer com a última praia deserta de Balneário Camboriú. A área chegou a ser oferecida em leilão em 2019, com lance mínimo de R$ 87,7 milhões – mas não recebeu propostas. A expectativa, agora, é que os terrenos sejam cedidos ao Estado.

Receba as principais informações de Santa Catarina pelo WhatsApp

O deputado Ivan Naatz (PL), autor de um projeto de lei que tramita na Alesc para tornar a Taquarinhas um parque estadual, recebeu este mês da Caixa a informação de que os terrenos estão sob análise do avaliador geral do banco. Desse levantamento deve sair o valor atualizado da área, levando em conta que se trata de uma área de preservação permanente (APP), e sob decreto de interesse público da prefeitura de Balneário Camboriú.

A ideia é que, depois de definidos os valores, a Caixa faça a cessão para o Estado por um período de 20 anos, prorrogáveis. O banco já fez esse tipo de concessão antes. O mesmo processo ocorreu com o Parque das Artes, em São Paulo (SP), cuja área pertence à Caixa. No caso de Taquarinhas, além do projeto de lei na Assembleia Legislativa, a prefeitura de Balneário Camboriú já informou que não abre mão de tornar Taquarinhas um parque ambiental.

Imóveis de Neymar em SC somam R$ 60 milhões; veja quais são

Localizada na região das praias agrestes, entre a Praia de Taquaras e a Praia do Pinho, Taquarinhas é uma joia intocada no Litoral Norte. Todos os terrenos em sua curta extensão foram comprados por um grupo empresarial do Paraná, que constituiu a Taquarinhas Participações e Investimentos.

Balneário Camboriú proíbe navegação de embarcações na Praia Central; entenda

O grupo deu os terrenos da praia como garantia de um empréstimo – o financiamento não foi pago, e os cinco lotes acabaram sendo tomados pelo banco. A situação causou um impasse para a Caixa, que aceitou como garantia um imóvel se liquidez, com restrições ambientais e envolvido em impasses judiciais.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia também

Teve reação à vacina da Covid-19? Saiba o que fazer​​

Vídeo flagra meteoro do tamanho de uma bola de basquete no céu catarinense​​

Variante Delta: veja a eficácia de cada uma das vacinas da Covid

O que falta para levar Pazuello à cadeia?

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

As diferenças entre as vacinas da Pfizer, Astrazeneca e Coronavac

Nevascas históricas em Santa Catarina; veja fotos e quando aconteceram

Efeitos colaterais da astrazeneca; veja os sintomas mais relatados

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas