nsc
nsc

Eleição

PT de Criciúma critica "sonho do prefeito delirante"

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
08/07/2021 - 06h04
Salvaro há um mês, após ser imunizado contra a Covid-19
Salvaro há um mês, após ser imunizado contra a Covid-19 (Foto: Jhulian Pereira / Divulgação)

Ao menos nas rodas políticas do Sul de Santa Catarina, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), é colocado como um possível componente de chapa majoritária na eleição de 2022. Salvaro evita o assunto. Coloca sempre que a sua intenção é cumprir o mandato, para o qual foi reeleito em 2020.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Em recente passagem por Criciúma, o ex-deputado Gelson Merísio recebeu o apoio de Salvaro como pré-candidato do PSDB a governador. Mas Salvaro vem recebendo incentivo de diversos setores para se lançar na disputa. Há poucos dias, o ex-governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), antigo desafeto, teve amistosa conversa com o prefeito. - É a tua hora, Salvaro - disse Pinho Moreira, apoiando uma eventual pretensão estadual do tucano. O ex-governador chegou, em algumas conversas pela região, a colocar que Salvaro seria bem vindo em um possível palanque amplo com o MDB no ano que vem.

O prefeito tem recebido, nas últimas semanas, seguidas visitas das mais diversas lideranças políticas para tratar de eleições. Passaram pelo seu gabinete, recentemente, o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), o prefeito Fabrício de Oliveira (Podemos), de Balneário Camboriú, e no começo da semana o ex-governador Raimundo Colombo (PSD). Salvaro tem constantes conversas com o empresário Luciano Hang e relação próxima com os senadores Jorginho Mello (PL) e Esperidião Amin (PP).

> Jorginho e Salvaro: encontro com ares de casamento em Criciúma

PT e o sonho de Salvaro

O Partido dos Trabalhadores (PT) de Criciúma lançou nota na noite desta quarta-feira (7) na qual refere o suposto "sonho do prefeito delirante". Logo abaixo, a postagem nas redes sociais traz a frase "Salvaro quer ser governador".

No texto, redigido pelo vice-presidente do PT, Laércio Silva, e assinado pela executiva do partido em Criciúma, constam inúmeros argumentos elencados pelos opositores do prefeito. A situação do Criciumaprev é citada. Para os petistas, Salvaro levou o fundo municipal de previdência "à UTI".

Problemas de saúde são citados. - Salvaro vai precisar falar de saúde e se desdobrar para esconder as intermináveis filas por exames especializados antes da pandemia. Explicar por que a média de mortes por Covid-19 em Criciúma é mais alta que no Brasil - destaca a nota.

Na educação, há uma crítica ao secretário da pasta, o vereador licenciado Miri Dagostim, embora o nome dele não seja mencionado. - Quando o tema for educação, (Salvaro) vai ter que apresentar a vergonhosa posição do município no ranking catarinense. Salvaro, que aparece na mídia distribuindo pizza aos estudantes, tem como secretário em uma das principais pastas, um dono de posto de combustível. É isso que ele quer para a educação estadual? - questionam os petistas. 

No documento, é citada ainda a falta de articulação regional e liderança em algum consórcio visando preservação ambiental e desenvolvimento. - E a geração de empregos? A 'atividade econômica' que mais cresce por aqui é a venda, em toda esquina, de morangos, balas e toalhas, feitas pelos desafortunados desempregados. O desrespeito e autoritarismo com que trata as entidades sindicais de trabalhadores. Marca de um pequeno ditador! - critica o PT.

A nota faz questão, ainda, de relacionar Salvaro com o ex-governador Aécio Neves, e menciona um compromisso assumido pelo prefeito de não abandonar o mandato. - Vai precisar encarar o povo de Criciúma, a quem ele prometeu na reeleição que não abandonaria o mandato para disputas eleitorais, e falar que agora não basta levar os serviços públicos de Criciúma às ruínas, agora ele quer afundar todo o estado também - emenda o texto.

O PT finaliza a contundente manifestação contra o prefeito dizendo que "Criciúma é terra de gente séria, povo trabalhador. Nossa cidade tem que exportar para outras regiões de SC, para o Brasil e para o mundo o que temos de melhor. No caso, não é Salvaro". Confira, abaixo, a íntegra da nota:

> Mulheres vacinadas contra a Covid devem adiar mamografia; entenda

Salvaro atuante nas redes

A despeito das críticas dos opositores, Salvaro tem mantido uma política vigorosa de acompanhamento da pandemia de Covid-19 e da campanha de vacinação. Seguiu o exemplo de prefeitos de São Paulo ao lançar, faz poucos dias, decreto que prevê a ida para o fim da fila da imunização daqueles que se ausentarem em cinco dias ou então dos que tentarem escolher vacina.

O prefeito é atuante nas redes sociais. Na tarde desta quarta, enquanto os petistas redigiam a nota, Salvaro aparecia em um terreno onde será construído mais um parque da sua gestão, o do Bairro Santa Luzia. Em um vídeo, o tucano aparece com um facão cortando pedaços de árvores e mato ao lado dos secretários Tita Belloli e Kátia Smielevski e do vice-prefeito Ricardo Fabris (PSD).

Quase que diariamente, Salvaro tem feito postagens de vídeos fazendo comentários sobre a vacinação. - Não acredite em fake news, acredite na ciência e tome a vacina contra a Covid - comentou. Tem, também, mostrado crianças perfiladas em escolas cantando o hino nacional, outra demanda recente na qual ele aposta bastante. Em mais uma manifestação recente, Salvaro criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por conta da aproximação com o também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

> "Não conte comigo": o recado de prefeito tucano para FHC

Disputas de Salvaro com petistas

Na mais recente campanha eleitoral, o candidato do PT à prefeitura, Chico Balthazar, foi um dos oponentes que mais criticou Salvaro. Não adiantou: o tucano foi reeleito com 72,6% dos votos, enquanto o petista terminou em quinto lugar com 3,7%. O PT não elegeu vereador em Criciúma pela segunda eleição consecutiva, enquanto o PSDB, de Salvaro, fez bancada de seis parlamentares.

Nas eleições anteriores, Salvaro também rivalizou com petistas, que administraram Criciúma entre 2001 e 2004, na gestão do prefeito e ex-deputado Décio Góes. Ele alcançou a reeleição em 2004, mas acabou tendo sua candidatura impugnada posteriormente. O segundo colocado, Anderlei Antonelli (MDB), assumiu a prefeitura. Naquela disputa, Salvaro, então deputado estadual, foi candidato a prefeito pela primeira vez em uma chapa com o então vice-prefeito da gestão petista, Carlos Alberto Barata (PDT), como seu vice. Acabou em terceiro lugar.

Em 2008, quando Salvaro se elegeu para o primeiro mandato, o ex-prefeito Décio Góes ficou em segundo lugar. Em 2012, o tucano buscou a reeleição e ganhou de Romanna Remor (MDB), que tinha José Paulo Serafim (PT) como vice. A eleição acabou impugnada, pois Salvaro encontrava-se sem os direitos políticos. Quando Salvaro voltou a concorrer para prefeito, em 2016, o PT foi terceiro colocado com Fábio Brezola.

Leia também:

> Ex-prefeito de Criciúma escapa de reprovação de contas

> Em Criciúma, prefeito insiste em alunos na escola; governador despista

> Prefeito de Criciúma dá ultimato a abrigados em casa de apoio: "quem não quiser trabalhar vai embora"

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas