nsc
    nsc

    Projeção

    Eleições 2020 Florianópolis: Angela, Elson e Gean terão 75% do horário eleitoral

    Compartilhe

    Upiara
    Por Upiara Boschi
    22/09/2020 - 13h29 - Atualizada em: 24/09/2020 - 14h45
    O espaço de cada candidato no horário eleitoral
    O espaço de cada candidato no horário eleitoral (Foto: Arte NSC)

    Embora o peso do horário eleitoral gratuito seja uma das grandes incógnitas das eleições 2020, a disputa pela maior fatia de exposição em televisão e rádio é um dos pontos altos do período inicial das campanha. Em Florianópolis, nesse quesito, as candidaturas de Angela Amin (PP), Elson Pereira (PSOL) e Gean Loureiro (DEM) vão largar na frente - as coligações realizadas pelo trio garantirão a eles 75% dos espaços obrigatórios de propaganda. 

    A projeção é baseada no número de deputados federais de cada partido que integra as coligações, base para o cálculo de 90% do tempo de propaganda. Os demais 10% são divididos igualmente entre candidaturas cujos partidos tenham superado a cláusula de barreira nas eleições de 2018 para deputado federal.

    TEMPO DE TV POR CANDIDATO
    Angela Amin (PP)
    Coligação PP, PSDB, MDB e PSL
    2min51

    Elson Pereira (PSOL)
    Coligação PSOL, PT, PSB, PDT, PCdoB, Rede e UP
    2min31

    Gean Loureiro (DEM)
    Coligação DEM, Republicanos, PSD, Podemos e PSC
    2min14

    Pedrão Silvestre (PL)
    Coligação PL e Cidadania
    51s

    Ricardo Camargo (Solidariedade)
    Coligação Solidariedade, PV e Pros
    34s

    Hélio Bairros (Patriota)
    Coligação Patriota e Avante
    25s

    Alex Brasil (PRTB)
    Coligação PRTB e PTB
    18s

    Orlando Silva (Novo)
    Sem coligação
    16s

    Gabriela Santetti (PSTU)
    Sem coligação (partido não superou a clausula de barreira em 2018 e não tem direito a horário eleitoral)
    Zero

    Jair Fernandes (PCO)
    Sem coligação (partido não superou a clausula de barreira em 2018 e não tem direito a horário eleitoral)
    Zero

    > Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

    No pelotão de frente das coligações, a disputa ficou equilibrada. Angela Amin larga em vantagem, graças aos apoios do PSDB, do MDB e do PSL, alcançando assim 2min51 em cada programa de 10 minutos - exibidos duas vezes ao dia - além de proporção equivalente das inserções ao longo da programação. Para estar na dianteira foi fundamental a adesão do PSDB ao projeto, de última hora, com a indicação do atual vice-prefeito João Batista Nunes como companheiro de chapa da deputada federal. Os tucanos, dados como certos na chapa de Gean Loureiro (DEM) à reeleição até uma semana antes das convenções, representam 31 segundos para Angela Amin.

    Coluna de Sábado: Angela e Elson: as "chapas do perdão" contra Gean

    Em segundo lugar ficou a frente de esquerda liderada por Elson Pereira (PSOL), com 2min31. Embora o PSOL sozinho tenha direito apenas a 10 segundos, a candidatura foi reforçada pelos apoios de PT, PSB, PDT e PCdoB - partidos da frente que ultrapassaram a cláusula de barreira em 2018 e, por isso, tem direito a tempo no horário eleitoral.

    Sem os tucanos, o prefeito Gean Loureiro ficará com 2min14. O demista havia planejado uma coligação com seis partidos, número máximo de legendas que podem contribuir para formação do tempo das candidaturas. Como o PSDB não foi substituído, ficou apenas com Podemos, Republicanos, PSD e PSC, além do próprio DEM.

    Curiosamentre, Gean, Angela e Elson disputaram a prefeitura em 2016, quando ficaram em primero, segundo e terceiro lugares, respectivamente. Com as três candidaturas ocupando 75% do horário eleitoral, outros três nomes terão menos de um minuto para dar seu recado a cada programa. 

    Candidato do PL, coligado com o Cidadania, o vereador Pedrão Silvestre terá 51 segundos. O ex-vereador Ricardo Camargo (Solidariedade) alcançou 34 segundos graças ao apoio do PV e do Pros. Helio Bairros, do Patriota, terá 26 segundos pela coligação com o Avante. Alex Brasil, do PRTB, conseguiu 18 segundos na programação obrigatória por causa do apoio do PTB - seu partido sozinho não teria espaço por não ter elegido deputados federais em 2018. O Novo, de Orlando Silva, estará no horário eleitoral com 16 segundos a cada programa (inicialmente este texto informou de forma incorreta que o Novo abriria mão de participar por ser contrário ao instrumento)

    Quer receber no WhatsApp os links para meus textos, lives, podcasts e comentários na tevê? É só clicar em https://bit.ly/3hJOi9y

    Há, ainda duas candidaturas que ficarão fora da tela da televisão e das ondas do rádio. Gabriela Santetti (PSTU) e Jair Fernandes (PCO) não participarão do horário eleitoral porque seus partidos não atingiram a cláusula de barreira nas eleições de 2018.

    Receba os textos de Upiara Boschi no Telegram. É só procurar por "Upiara Boschi - NSC Total" ou acessar o link: https://t.me/upiaransc

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas