nsc
    an

    CICLONE

    "Estava sempre batalhando pelos filhos", diz amiga de mulher que morreu durante ciclone em Itaiópolis

    Miraci Fernandes estava trabalhando quando uma árvore caiu sobre o carro dela

    01/07/2020 - 11h27 - Atualizada em: 01/07/2020 - 12h41

    Compartilhe

    Patrícia
    Por Patrícia Della Justina
    Miraci Fernandes completava 37 anos no dia em que morreu
    Miraci Fernandes completava 37 anos no dia em que morreu
    (Foto: )

    A moradora de Itaiópolis, Miraci Fernandes foi uma das vítimas dos estragos causados pela formação de um ciclone registrado em Santa Catarina nessa terça-feira (30). A mulher, que estava completando 37 anos no mesmo dia em que morreu, teve o carro atingido por uma árvore após a passagem do vento forte. Ela foi uma das nove pessoas que morreram em cidades catarinenses.

    > Ventos de 120 km/h superaram previsão do temporal de Joinville

    > Vento segue, mas não há previsão de temporais nesta quarta em SC

    Miraci vendia planos de uma funerária da cidade do Planalto Norte e estava trabalhando no momento do acidente. Segundo a amiga Cleunice de Fátima Squioquet, 34 anos, essa era a maior qualidade de Miraci. Uma mulher guerreira, que batalhava independentemente das condições de tempo para conseguir sustentar os três filhos sozinha.

    - Olha ontem, o tempo que estava, e ela estava lá trabalhando. Não interessava se fazia sol ou chuva, ela estava sempre batalhando pelos filhos, todos ainda pequenos", pontua Cleunice.

    Miraci desempenhava diversas funções para conseguir recursos para casa. Ela e a amiga Cleunice se conheceram há muitos anos por meio dos pais que foram funcionários públicos da prefeitura do município. Cleunice conta que estavam sempre conversando e compartilhando as novidades da vida.

    > Joinville trabalha na retirada de árvores e casas continuam sem energia elétrica

    A última vez em que Cleunice a viu foi na última quinta-feira (25), quando passou de carro por Miraci, que caminhava com a mãe. Cleunice buzinou, elas acenaram e a amiga viu, sem imaginar que seria pela última vez, o largo sorriso de Miraci.

    - Ela vai ficar para sempre em minha lembrança pela mulher esforçada que era. Ela vai fazer muita falta. Não me conformo de ter acontecido isso com ela. Infelizmente ela estava justamente no lugar errado e na hora errada - lamenta a amiga.

    Recomendações da Defesa Civil

    Tempestades: Proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade.

    Alagamentos/inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

    ​> Receba notícias de Joinville e da região Norte de SC por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do AN

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas